Ao som de 'o freguês voltou', Timão agrava crise tricolor



Deu a lógica no clássico do Pacaembu. Confiante pelos ótimos resultados do primeiro semestre, o Corinthians superou até alguns desfalques importantes e levou a melhor sobre São Paulo, que vinha de uma dura eliminação na Libertadores da América e abatido pela saída do técnico Muricy Ramalho. Com amplo apoio da Fiel, o Timão superou o rival por 3 a 1.

Para os torcedores alvinegros, a vitória foi motivo para criar um novo grito até porque ostentam uma invencibilidade de dois anos sobre o rival. Os corintianos debocharam com o canto: "Oh, o freguês voltou".

O resultado faz o Corinthians caminhar na classificação do Campeonato Brasileiro - time chega a 11 pontos. Já o São Paulo, dono de somente sete pontos, fica mais preocupado com a zona de rebaixamento.

No início da partida, o São Paulo chegou a dar certo trabalho, sobretudo em jogadas pela esquerda. Mas a partir do momento em que levou o primeiro gol, o time do Morumbi perdeu o ritmo em campo e virou uma presa fácil.

O encontro dos rivais ainda teve ingredientes de um digno clássico, com discussões entre atletas e até entre os treinadores Milton Cruz e Mano Menezes. Mas nem tudo foi perfeito para o Timão. As contusões do lateral esquerdo Marcelo Oliveira e do volante Cristian são preocupações para o futuro - a equipe já não contava com os laterais Alessandro e André Santos, além do atacante Dentinho.

Início triste: O clássico no Pacaembu começou com uma notícia ruim para os corintianos. Exemplo de superação, o lateral Marcelo Oliveira, que amargou quase dois anos fora dos campos por problemas no joelho, desabou no gramado por causa de uma lesão na parte posterior da coxa. Diego entrou em seu lugar.

Além do desfalque inesperado, o Corinthians enfrentava um São Paulo empenhado em acabar com a crise. Comandado pelo interino Milton Cruz, o Tricolor priorizava as jogadas pelo lado esquerdo. Em uma das investidas, Richarlyson, aos 17 minutos, deu trabalho ao goleiro Felipe em um arremate de fora da área.

Até os reservas do Tricolor participavam do jogo com admirável vontade. Aos 21 minutos, os integrantes do banco são-paulino quase invadiram o campo para pedir um pênalti de Diogo em Marlos. O árbitro Marcelo de Lima Henrique mandou seguir.

O Corinthians acordou apenas 29 minutos, justamente em um erro do São Paulo. Cristian aproveitou o passe errado de Jean Rolt, avançou pela meia esquerda e mandou um torpedo, em um lance quase idêntico ao que fez o gol na semifinal do Campeonato Paulista. Desta vez, faltou, porém, pontaria. A bola raspou o poste esquerdo do goleiro Denis.

Cristian percebeu que poderia ser um ponto de desequilíbrio e foi o responsável pelo gol de abertura do placar. Aos 38 minutos, o volante disparou pelo meio-campo, tabelou com Douglas, invadiu a área e tocou na saída de Denis. Na comemoração, outra notícia preocupante: o camisa seis também sofreu uma lesão muscular e cedeu seu lugar a Jucilei.

O gol corintiano deixou a partida quente. Pouco antes do intervalo, uma discussão generalizada entre os atletas gerou cartões amarelos ao meia Hugo e ao atacante Jorge Henrique. Com o primeiro tempo encerrado, foi a vez dos técnicos Milton Cruz e Mano Meneses baterem boca.

Na etapa complementar, o Corinthians esteve soberano em campo. A tática era esperar os ataques do rival para matar o jogo no contra-ataque. Mas foi necessária apenas uma falta para o Timão ampliar o marcador. Aos 13 minutos, Chicão aproveitou infração na meia direita e acertou o ângulo esquerdo de Denis.

O Corinthians ainda deixou mais uma ferida nos são-paulinos. Aos 28 minutos, Jucilei aproveitou escanteio cobrado por Jorge Henrique e cabeceou no ângulo direito de Denis. No fim, nem mesmo o gol de Richarlyson diminuiu a frustração no Tricolor: 3 a 1.

Na próxima rodada do Campeonato Brasileiro, o Corinthians viaja até Curitiba para enfrentar no domingo o Atlético-PR. Um dia antes, o São Paulo reencontra sua casa diante do Náutico.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Adivinhas

Frases de Amor e Frases Românticas