sexta-feira, 10 de abril de 2009

Continuação

B

BACEN / BC / BCB
O Banco Central do Brasil (BACEN) foi criado em 1964, para atuar como orgão executivo central do sistema financeiro nacional. Suas principais atribuições são : 1) Emitir papel moeda e moeda metálica; 2) Executar compra e venda de Títulos Federais (através de operações de Open Market) tanto para executar Política Monetária como para o próprio financiamento do Tesouro Nacional; 3) Receber depósitos compulsórios e voluntários do sistema bancário, assim como realizar operações de redesconto e outros tipos de empréstimos às instituições financeiras. 4) Ser o depositário das Reservas Internacionais do País. 5) Autorizar o funcionamento, fiscalizar e aplicar as penalidades previstas a instituições financeiras. Todas essas atividades do Banco Central, no Brasil, são reguladas pelo CMN (Conselho Monetário Nacional). O Banco Central do Brasil pode ser acessado através do http://www.bcb.gov.br

Back to back
Na expressão back to back credit , trata-se de um crédito documentário vinculado a um primeiro crédito chamado “Crédito Principal”. O beneficiário do primeiro crédito é geralmente um intermediário que abre, por sua vez, um segundo crédito a favor do fornecedor da mercadoria.

Bad debt
Dívida incobrável.

Balança comercial
Relação entre as exportações e as importações de um país. Quando o valor das exportações excede o das importações, o país apresenta um superávit e torna-se credor do estrangeiro quando, ao contrário, as importações superam as exportações, o país está em dívida com o estrangeiro e apresenta um déficit em sua balança comercial.

Balance
Saldo em conta, diferença. Balance of payment - diferença entre exportações e importações de um país.

Balancete
Balanço parcial da situação econômica e do estado patrimonial de uma empresa, referente a um período de seu exercício social.

Balanço
Demonstrativo contábil dos valores do ativo, do passivo e do patrimônio líquido de uma entidade jurídica, relativo a um exercício social completo.

Balanço de pagamentos
O Balanço de Pagamentos é o resumo, expresso em unidades monetárias (US$), das transações ocorridas entre o país e o resto do mundo. Ele apresenta duas grandes contas: o saldo em transações correntes, que se refere às transações de bens e serviços realizadas pelos brasileiros com o exterior e, o saldo de capitais que reflete o fluxo de moedas entre o país e o resto do mundo. A estrutura do Balanço de Pagamentos é a seguinte: 1) Saldo da Balança Comercial; 2) Saldo do Balanço de Serviços (que engloba pagamento de juros ao exterior, fretes, dólares gastos em turismo, etc); 3) Transferências unilaterais (que envolve transferências de pessoas / instituições entre o Brasil e outros países, sem contrapartida, ou seja, sem a necessidade de pagamento posterior); 4) Saldo em transações correntes ( que equivale a 1+2+3); 5) Conta de Capital; 6) Erros e Omissões; 7) Resultado (que equivale a 4+5+6, e reflete a variação das Reservas Cambiais).

Balanço de transações correntes
É o saldo da balança comercial (exportações menos importações) e de serviços como pagamento de juros da dívida externa.

Banco múltiplo
Criado através da Res. Nº. 1.524/88, emitida pelo BC por decisão do CMN, a fim de racionalizar a administração das instituições financeiras. As carteiras de um banco múltiplo abrangem a carteira comercial, a carteira de investimento, a carteira de crédito imobiliário, a carteira de aceite, a carteira de desenvolvimento e a carteira de leasing.

Banco Mundial
Criado em 1944, o Banco Mundial rege, ao lado do Gatt (que deu origem à Organização Mundial de Comércio), o sistema financeiro internacional.

Banda cambial
É a banda ou limite determinado pelo Governo para a flutuação do real frente ao dólar. Foi criada quando da implantação do Plano Real, objetivando o controle da entrada de recursos externos.

Bank
Banco. Estabelecimento de crédito.

Bank note
Cédula. Papel-moeda.

Bank rate
Taxa de desconto.

Banker
Banqueiro.

Banking
Operação ou negócio bancário.

Banking charges
Taxas bancárias

Banking expenses
Despesas bancárias.

Bankrutcy
Falência, Quebra, bancarrota, insolvência.

Barter
Escambo; comércio de troca; permuta.

Barter deal
Negócio por troca.

Base monetária
A base monetária corresponde à criação primária de moeda (pelo Banco Central). Ela é divulgada em dois conceitos pelo BC: num conceito mais restrito, por convenção, corresponde ao total de papel-moeda em circulação somado às reservas bancárias, e, num mais amplo, corresponde ao total da base restrita, mais os depósitos compulsórios em espécie e títulos federais (tanto do BACEN, quanto do Tesouro) fora do Banco Central. A atuação sobre a base monetária, no sentido de estimular sua expansão ou promover sua contração, desempenha um papel de grande importância em qualquer política de combate à inflação.

Bônus do Banco Central - BBC
Bônus do Banco Central (BBC), papel com taxas pre-fixadas com prazo mínimo de 28 dias. Os bancos dizem qual a taxa que querem para comprar o papel e o Banco Central aceita ou não. O BBC é utilizado na execução da política monetária.

Bolsa Brasileira de Futuros - BBF
Bolsa Brasileira de Futuros

Bearer
Portador de título de crédito.

Bearish
Gíria dos operadores de Chicago para designar aqueles que acreditam numa tendência de baixa no mercado.

Below standart in quality
Qualidade abaixo do padrão. Expressão que segundo os fundamentos da FDA, dos EUA, deve constar nos rótulos dos produtos alimentícios de qualidade considerada abaixo do normal.

Benchmark
Signfica um ponto de referência ou unidades padrão para que se estabeleçam comparações entre produtos, serviços, processos, títulos, taxas de juros, etc., com a finalidade de saber se os demais produtos, serviços, títulos, etc. encontram-se acima ou abaixo em relação ao que serve como referência. Por exemplo, dizemos que o bencnmark de um FIF é o CDI, ou seja, a rentabilidade do fundo deve ser igual ou superior ao CDI para que este tenha cumprido seu objetivo.

Beneficiary
Beneficiário. O favorecido para receber o valor de uma carta de crédito, ou qualquer direito.

Benefícios
Dividendos, bonificações e/ou direitos de subscrição distribuídos, dados por uma empresa a seus acionistas.

BENELUX
Sigla abreviativa de Belgium (Bélgica), Netherlands (Holanda) e Luxemburg (Luxemburgo). Indica a união aduaneira desses três países criada após a Segunda Guerra Mundial e parcialmente alterada com a entrada deles no Mercado Comum Europeu.

Bens de capital
São os bens que servem para produzir outros bens, tais como máquinas, equipamentos, material de transporte e construção.

Bens intermediários
São aqueles bens que são utilizados na produção de outros, como o açúcar nas balas, os componentes na televisão, etc.

Banco Interamericano de Desenvolvimento - BID
Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), instituição internacional sediada em Washington. Foi criada em 1959 para prestar ajuda financeira aos países da América Latina e do Caribe.

Bid
Oferta; concorrência; lance.

Bid bond
Fiança exigida para participação em concorrência.

Bid price
Oferecido para compra.

Bill
Nota; conta; fatura.

Bill of charges
Nota de despesas.

Bill of exchange
Ou simplesmente BILL - letra de câmbio. Título de crédito emitido pelo credor contra o devedor, em cobertura de operação financeira ou comercial. A letra de câmbio é indispensável nas operações de exportação, figurando entre os documentos apresentados aos bancos na liquidação de carta de crédito.

Bill of sale
Contrato de venda. Documento fazendo constar que a venda é perfeita.

Bill payable
Conta a pagar.

Bill receivable
Conta à receber

Billing
Ato de tirar ou emitir um nota ou fatura ou enviá-la ao comprador. Faturamento.

Biz
Abreviatura de BUSINESS - negócio.

Black market
Mercado negro, mercado paralelo, mercado ilícito.

Blan endorsed
Endossado em branco.

Blank check
Cheque em branco, assinado sem valor declarado.

Blocked currency
Moeda bloqueada, congelada.

Block-trade
Leilão de grande lote de ações nas bolsas de valores

Bloqueio de posição
Operação através da qual um aplicador impede o exercício de sua posição mediante a compra, em pregão, de uma opção contrária e da mesma série da anteriormente lançada.

Bloquete
Aviso de cobrança de títulos emitidos pelo banco.

Blue-chips ou Primeira-Linha
Termo utilizado nas Bolsas de Valores para designar as ações mais negociadas, as mais valorizadas pelo público. No Brasil, podemos citar as ações da Telebrás, Petrobrás e Eletrobrás.

Bolsa de Mercadorias e Futuros - BM&F
São associações exatamente com as Bolsa de Valores, porém em vez de negociar ações, as Bolsas de Mercadorias e Futuros negociam somente ativos no mercado futuro (para entrega em determinada data), com exceção do ouro, que tem cotação à vista. A Bolsa de Mercadorias e Futuros - BM&F de São Paulo é uma das maiores Bolsas de Futuros do mundo. Nela atuam as corretoras de mercadorias (ou commodities), que negociam ouro, índice Bovespa futuro, dólar comercial futuro, DI futuro (índice de taxa de juros), açúcar, boi gordo, bezerro, café, soja e algodão.

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES
O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), fundado em 1952, é uma empresa pública federal vinculada ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, que tem como objetivo financiar à longo prazo os empreendimentos que contribuam para o desenvolvimento do país. O BNDES possui duas subsidiárias: a BNDESPAR que objetiva fortalecer a estrutura de capital das empresas privadas e desenvolver o mercado de capitais, e a FINAME, que financia a comercialização de máquinas e equipamentos e administra as operações de financiamento à exportação. O BNDES vem financiando os grandes empreedimentos industriais e de infra-estrutura tendo marcante posição no apoio aos investimentos na agricultura, no comércio e serviço e nas micro, pequenas e médias empresas. Atualmente, o foco de sua ação está voltado para: 1) a ampliação e diversificação das exportações; 2) reestruturação da indústria; 3) expansão e adequação da infra-estrutura - a cargo da iniciativa privada, com ênfase nos investimentos em energia e telecomunicações; 4) melhoria dos canais de acesso ao crédito para as micros, pequenas e médias empresas; 5) fortalecimento do mercado de capitais; 6) atenuação dos desequilíbrios regionais; 7) gerenciamento dos programas de privatização; 8) apoio aos investimentos sociais direcionados para a educação e saúde, agricultura
familiar, saneamento básico e ambiental e transporte coletivo de massa.

Board of directors
Diretoria. Conselho Diretor.

Bolsa de mercadorias
Mercado centralizado para transações com mercadorias, sobretudo os produtos primários de maior importância no comércio internacional e interno, como café, açúcar, algodão, cereais, etc. Realizando negócios tanto com estoques existentes quanto com mercados futuros, as bolsas de mercadorias exercem papel estabilizador no mercado, minimizando as variações de preço provocadas pelas flutuações de procura e reduzindo os riscos dos comerciantes.

Bolsa de valores
Instituição em que se negociam títulos e ações. As Bolsas de Valores são importantes nas economias de mercado por permitirem a canalização rápida das poupanças para sua transformação em investimentos. E constituem, para os investidores, um meio prático de jogar lucrativamente com a compra e venda de títulos e ações, escolhendo os momentos adequados de baixa ou alta nas cotações.

Bolsa de Valores de Nova York
ver NYSE

Bolsa em alta
Quando o índice de fechamento de determinado pregão é superior ao índice de fechamento anterior.

Bolsa em baixa
Quando o índice de fechamento de determinado pregão é inferior ao índice de fechamento anterior.

Bolsa estável
Quando o índice de fechamento de determinado pregão está no mesmo nível do índice de fechamento anterior.

Bond
Títulos, bônus, acordo, carta de fiança.

Bond of indemnty
Fiança.

Bonificação
Sistema de distribuição de novas ações aos sócios da empresa, por ocasião de um aumento do capital social realizado pela incorporação de reservas ou outros recursos próprios. Essa distribuição é realizada de forma proporcional a quantidade de ações possuídas pelos acionistas, de maneira que cada acionista permaneça com o percentual de participação igual ao anterior à bonificação.

Bonificação em ações (filhotes)
Ações emitidas por uma empresa em decorrência de aumento de capital, realizado por incorporação de reservas e/ou de outros recursos, e distribuídas gratuitamente aos acionistas, na proporção de quantidade de ações que já possuem.

Bonificação em dinheiro
Distribuição aos acionistas, além dos dividendos, de valor em dinheiro referente a reservas até então não incorporadas.

Bônus
Bonificação em ações concedida aos acionistas de uma empresa quando esta aumenta seu capital. No Brasil, os bônus são também os títulos da dívida pública emitidos em séries ao portador e com vencimento em data pré-determinada. Eles servem para pagamento de débitos fiscais e são uma forma de o governo antecipar a receita.

Bônus de subscrição
Título negociável que dá direito à subscrição de novas ações, emitido por uma Empresa, dentro do limite de aumento de capital autorizado por um estatuto.

Bônus do Tesouro Nacional - BTN
Bônus do Tesouro Nacional (BTN), indicador com variação diária utilizado para correção de contratos e impostos. Atualmente extinto e, em seu lugar, surgiu a TR (taxa referencial).

Book
Livro Contábil.

Boom
Fase de crescimento brusco no mercado de ações, o volume de transações ultrapassa acentuadamente os níveis médios em determinado período, com expressivo aumento das cotações.

Both dates incuded - BDI
Indica que as datas de vencimento e de expedição de uma transação estão incluídas na data mencionada.

BOVESPA
Bolsa de Valores de São Paulo

Brand
Marca, marca de fábrica, marca registrada.

Broker
Corretor de negócios, de mercadorias, de seguros, de cambio.

Banco de Títulos Calipsa - BTC
Banco de Títulos Calipsa (BTC), serviço oferecido pela Calispa através do qual os investidores têm a possibilidade de disponibilizar suas ações custodiadas na BOVESPA (doadores) para empréstimo a outros investidores interessados (tomadores).

Buck
Gíria americana para significar dólar. Grana.

Budget
Orçamento; programa financeiro.

Bullish
1) Tendência em um mercado de ações quando, pela predominância da demanda, o preço dos papéis sofre alta. O termo em inglês vem de "bull" (touro). Um touro ataca com movimentos de baixo para cima, erguendo seu rival no ar, daí a origem do termo. 2) Gíria dos operadores da Bolsa de Chicago, para designar as pessoas que acreditam em tendência de alta no mercado.

Business
Negócio, atividade comercial.

Buy
Compra, comprar.

Buyer
Comprador.

Buyer’s credit
Crédito do Comprador.

Buyer’s market
Mercado do Comprador. Situação de mercado em que a oferta é maior que a procura.

BVRJ
Bolsa de Valores do Rio de Janeiro

By-laws
Estatuto de uma Companhia. Contrato Social.

By-product
Subproduto. Produto derivado de outro.

C

Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundos - CCF
Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundos (CCF). É o cadastro mantido pelo Banco Central, que possui dados dos emitentes de cheques sem fundos. Se algum cheque for devolvido pelos motivos 12 (cheque sem fundos - 2a. Apresentação), 13 (conta encerrada) e 14 (prática espúria), o nome do emitente será automaticamente incluído no CCF. No caso de conta conjunta, serão incluídos os CPF's de todos os titulares da conta.

Carência
Período mínimo determindo para o investidor ficar com os recursos aplicados tendo direito a rentabilidade integral do período. Caso o investidor deseje efetuar o resgate antes do término da carência, ele pode perder a rentabilidade do investimento e resgatar somente o principal ou o valor da cota do dia do resgate, caso seja menor que a cota de aplicação. Na indústria de fundos, alguns administradores estabelecem taxas que penalizam os cotistas que resgatam antes do prazo estipulado como carência.

Cupom Cambial
É o prémio pago ao investidor por assumir o risco da moeda em que ele está aplicando. Este prêmio geralmente é adicionado a uma aplicação considerada sem risco, por exemplo as Letras do Tesouro Americano. O cupom cambial tende a se elevar quanto maior for o risco da moeda.

Contas públicas
As contas públicas são a contabilidade dos gastos e das receitas internos do país. Nessas contas estão inclusos a arrecadação de impostos e outras fontes de captação de recursos do governo, além de qualquer tipo de gasto interno (construção de escolas, estradas, pagamento de títulos públicos, etc.) de todas as esferas do poder público. No caso de o governo ter gasto mais do que arrecadado, tem-se uma situação deficitária. Se, ao contrário, for arrecadado mais do que foi gasto, a situação é superavitária. Essa contabilidade pode ser dividida em três níveis: 1) Nominal: corresponde ao resultado nominal das contas do setor público, ou seja, está incluso o efeito da inflação e do pagamento de juros sobre o fluxo de receitas e despesas do governo; 2) Operacional: corresponde ao resultado primário das contas públicas adicionado o pagamento de juros e excluindo-se o efeito da inflação; 3) Primário: corresponde ao resultado real (ou primário) das contas públicas, ou seja, excluindo-se a despesa com juros, que o Governo tem que pagar sobre as suas dívidas, e a inflação. Assim, o resultado puro das contas do Governo diz se foi gasto mais ou menos do que a sua receita permitia. Entretanto, com as altas taxas de juros praticadas e o crescimento da dívida mobiliária, o acompanhamento do resultado no conceito operacional vem sendo cada vez mais relevante, uma vez que a despesa com juros representa uma grande fonte de gastos para o Governo. A medida que a estabilidade de preços for se firmando no país, o conceito de resultado nominal ganhará maior relevância, pois o efeito diminuto da inflação deverá dar novo sentido a essa estatística - tendendo a substituir, em importância, o conceito operacional.

Contribuição Sindical
Descontada dos empregados anualmente, um dia de salário. Patronal. Ver alíquota em tabela progressiva no respectivo sindicato.

Controle acionário
Posse, por um acionista ou grupo de acionistas, da maior parcela de ações, com direito a voto, de uma empresa, garantindo o poder de decisão sobre ela.

Convênio
Ato administrativo que permite a liberação do recurso previsto no OGU. Quando o Governo vai, por exemplo, financiar uma obra em um município, assina um convênio com o prefeito.

Conversão
Mudança das características de um título. No caso de ações, pode ser sua transformação, quanto à forma (de nominativa para escritural) ou à espécie ( de ordinárias em preferenciais ou vice-versa) dependendo de deliberação de assembléia geral extraordinária e do disposto no estatuto social de uma sociedade anônima.

Conversão de Dívida
Substituição dos títulos de dívida pública (vencidos ou a vencer) por outros com novos e mais longos prazos de vencimento. É a clássica "rolagem".

Comitê de Política Monetária - COPOM
Comitê de Política Monetária do BACEN, é o órgão que decide a política da taxa de juros.

Corretagem
Taxa de remuneração de um intermediário financeiro na compra ou venda de títulos.

Corretor
Intermediário na compra e venda de títulos.

Cost
Custo, gasto, encargo.

Cost and freight (Candf)
Custo e frete. O mesmo que C&F. Condição de preço que inclui o custo da mercadoria e o do frete até o destino.

Cost and freight and comission (Candfc)
Custo, frete e comissão, incluídos no preço. O mesmo que “C&FC”.

Cost, insurance and freight (CFI)
Custo, seguro e frete. Condição de venda cuja menção é seguida do nome do porto de destino; expressão utilizada na cotação de preços, significa por preço se entende a mercadoria posta no porto de destino, frete pago e seguro coberto

Cost, insurance, freight and comission (CIFC)
Modalidade de cláusula CIF. Incluídos no preço estão custo, seguro, frete e comissão.

Costumer
Cliente.

Cota
Fração do patrimônio de um clube ou fundo de investimento. O valor da cota é igual ao patrimônio líquido dividido pelo número de cotas emitidas.

Cotação
Preço registrado no momento da negociação com títulos em bolsa de valores.

Cotação de abertura
Cotação de um título na primeira operação realizada em um dia de negociação.

Cotação de fechamento
Cotação de um título na última operação realizada em um dia de negociação.

Cotação máxima
A maior cotação atingida por um título no decorrer de um dia de negociação.

Cotação média
Cotação média de um título, constatada no decorrer de um dia de negociação.

Cotação mínima
A menor cotação de um título, constatada no decorrer de um dia de negociação.

Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira - CPMF
Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira

Crack
Rachar, quebrar, falir. Expressão usada normalmente, quando as cotações das ações declinam velozmente para níveis extremamente baixos.

Crash
Denominação dada a uma forte queda nas bolsas de valores. O mais famoso teve início de no dia 24 de outubro de 1929, na Bolsa de Valores de Nova York, inaugurando a grande crise econômica mundial dos anos 30

Crawling peg
Expressão empregada para designar a desvalorização cambial periódica. Política cambial que consiste em reajustar a renda dos exportadores, desestimular a especulação e evitar os movimentos de hot money, através do câmbio. Mesmo que flexible exchange rate, taxa de câmbio flexível.

Credit
Crédito.

Credit advice
Aviso de crédito.

Credit rating
Índice de crédito. Avaliação ou classificação de pessoas ou firmas quanto a sua capacidade de cumprir obrigações financeiras e comerciais assumidas.

Credit terms
Condições estabelecidas com referência à forma de pagamento a crédito.

Creditor
Credor.

Critério de desempenho
São as metas do acordo com o FMI pelas quais o Brasil é avaliado. O descumprimento destas metas significa a interrupção dos repasses das parcelas de empréstimos e necessidade de nova renegociação.
Crossed check
Cheque cruzado.

CSL / CSLL
Contribuição Social sobre o Lucro Líquido. Imposto administrado pela Secretaria da Receita Federal.

Currency
Divisa, moeda.

Currency rate
Taxa de câmbio vigorante por ocasião do fechamento de uma operação cambial.

Currency unit
Unidade monetária.

Current account
Conta Corrente.

Curva do papel
Curva que reflete a valorização de um título ao longo do tempo, do instante da compra até seu vencimento.

Custeio
São as chamadas despesas do dia-a-dia do Governo. As despesas necessárias para que possam funcionar os ministérios, departamentos e órgãos da administração pública. No OGU, essas despesas aparecem com o nome de "outras despesas correntes". Não entram aí a

Custódia
Nada mais é do que a guarda de um título. Existem empresas especializadas a guardar estes títulos, o CETIP custodia títulos de renda fixa e as bolsas de valores mantém suas próprias câmaras de custódia para as ações negociadas em seu pregão. A Bolsa de Valores de São Paulo tem a Calispa e a BVRJ criou a CLC (Câmara de Liquidação e Custódia). Estas câmaras são responsáveis pela manutenção e atualização dos direitos das ações (Dividendos, Bonificaçães, subscrição, etc.). Além do extrato mensal discriminando a posição do cliente, a cada movimentação é emitido um aviso que segue direto para o endereço determinado pelo acionista. Por isto é muito importante manter o cadastro sempre atualizado. Assim como uma conta corrente, ninguém pode mexer na sua conta de custódia sem sua autorização. Estes serviços se sofisticaram bastante, a CLC do RJ mantém um serviço de fax custódia através do qual o acionista pode receber sua posição atualizada - é necessário saber o nº da conta além do código de acesso.

Custódia fungível
É o registro eletrénico de uma posição em ações. Não há emissão de um certificado em papel, como era antigamente. Esta forma evita a necessidade do investidor Ter que fazer uma procuração autorizando transferência das ações para uma outra bolsa, e até mesmo a venda. Tudo passou a ser feito eletronicamente.

Custódia infungível
Serviço de custódia onde os valores mobiliários depositados são mantidos discriminadamente pelo depositante.

Cut price
Preço rebaixado.

Comissão de Valores Mobiliários - CVM
Comissão de Valores Mobiliários (CVM), orgão normativo, criado em 1976 para desenvolver, disciplinar e fiscalizar o mercado de valores mobiliários não emitidos pelo sistema financeiro ou pelo Tesouro - basicamente o mercado de ações e debêntures. A sede da CVM está localizada no Rio de Janeiro (R. Sete de Setembro, 111 - 2º And. - Rio de Janeiro/RJ, Cep: 20159-900, telefone (21) 212-0200, fax (21) 221-6769) possuindo duas superintendências regionais: São Paulo ( R. Formosa, 367 - 20º e 21º Andares - São Paulo/SP, Cep: 01049-000, telefone (11) 3226-2000, fax (11) 3226-2048) e Brasília (SCN Quadra 02 - 4º And. - Módulo 404 - Bl. A - Ed. Corporate Financial Center, Brasília/DF, Cep: 70712-900, telefone (61) 327-2031 e 327-2034, fax (61) 327-2040). O endereço da CVM na internet é http://www.cvm.gov.br e o e-mail: soi@cvm.gov.br.

Cadastro
Conjunto de dados e informações gerais sobre os clientes das sociedades corretoras.

Caderneta de poupança
Depósito de poupança, em dinheiro, que acumula juros e correção monetária, cujos recursos são destinados ao financiamento da construção e da compra de imóveis.

CAGED
Cadastro Geral de Empregados e Desempregados.

Caixa de liqüidação
Entidades subordinadas às bolsas de valores, que fazem a liqüidação das operações a termo e a compensação das operações (à vista ou a termo), realizadas entre as corretoras. Também recebem e guardam os valores dados como margem de garantia nas operações feitas no pregão, emitem certificados, realizam o desdobramento e conversões e fazem a transferência de títulos negociados.

Caixa de registro e liquidação
Empresa responsável pelo liqüidação e compensação das negociações à vista, a termo e de opções, realizadas em Bolsa.

Calendar year
Ano Civil.

CALIPSA
Empresa controlada pela Bolsa de Valores de São Paulo. Sua função é compensar e liqüidar financeiramente as operações realizadas na BOVESPA.

Call
Ver Opção de Compra de Ações.

Call system
Sistema de negociação da bolsa de valores que consiste na distribuição dos operadores em lugares pré-fixadosao redor de um balcão circular, conhecido como corbeille, de onde apregoam. O diretor do pregão delimita um pequeno intervalo de tempo para negociação de cada título. Geralmente, este tipo de sistema é adequado para bolsas de pequeno porte.

Câmara de compensação
Organização que reúne vários bancos de uma localidade com o objetivo de liquidar os débitos entre eles. Compensa todos os cheques emitidos contra cada um dos seus membros mesmo que tenham sido apresentados para cobrança em qualquer um dos outros.

Câmara de Liquidação e Custódia - CLC
Câmara de Liquidação e Custódia (CLC)

Câmbio
Operação pela qual se adquire, se troca ou se compra a moeda de um país por outra em curso na praça em que a operação ocorre para remetê-la ao local, onde dela se precisa. É também o nome que se dá ao valor índice da moeda estrangeira (taxa cambial) em relação à moeda nacional sobre determinada praça.

Câmbio comercial
É a cotação do dólar usada para o fechamento dos contratos de exportação e importação. O câmbio comercial também registra as operações de empréstimos de empresas no exterior, investimentos estrangeiros diretos, as entradas e saídas dos investimentos estra

Câmbio fixo
Um sistema de câmbio em que o Banco Central de um país estabelece um valor fixo para a paridade entre a moeda local e o dólar. Esse sistema funciona na Argentina e em Hong Kong.

Câmbio flutuante
É o mercado através do qual saem as remessas de lucros das multinacionais para o exterior. O câmbio flutuante também inclui operações de empréstimos e o comércio de jóias e pedras preciosas.

Câmbio livre
Regime de operações do mercado de divisas sem interferência das autoridades monetárias. A liberação da taxa cambial faz com que o valor das moedas estrangeiras flutue de acordo com o interesse que despertem no mercado, segundo a oferta e a procura.

Câmbio manual
Refere-se às operações que envolvem a compra e a venda de moedas estrangeiras em espécie, isto é: quando a troca se efetua com moedas metálicas ou cédulas de outros países. É o caso do turista que troca uma nota de cem dólares pelo seu equivalente em reais

Câmbio paralelo
É o mercado que existe quando o país não tem uma política de câmbio 100% livre.

Câmbio sacado
Ocorre quando, na troca, existem documentos ou títulos representativos da moeda. Neste tipo de operação, as trocas se processam pela movimentação de uma conta bancária em moeda estrangeira. Portanto, o câmbio sacado pode ser entendido como operações que se processam através de saques, como: as letras de câmbio ou cambiais, as cartas de crédito ou crédito documentários, as ordens de pagamento e os cheques.

Capacidade instalada
É o potencial de produção de determinado setor da economia. Dizer que a indútria está trabalhando com 79,04% da sua capacidade é o mesmo que dizer que está com 20,96% de sua capacidade de produção ociosa.

Capital
É a soma de todos os recursos, bens e valores, mobilizados para a constituição de uma empresa.

Capital aberto (Companhia de)
Característica do tipo de sociedade anônima em que o capital, representado por ações que podem ser negociadas na Bolsas de Valores, é dividido entre muitos e indeterminados acionistas.

Capital autorizado
Limite definido por estatuto, de competência de assembléia geral ou do conselho de Administração, para aumentar o capital social de uma empresa.

Capital de giro
Parte dos bens de uma empresa representados pelo estoque de produtos e pelo disponível (imediatamente e a curto prazo). É a soma de recursos, em dinheiro ou em estoque de giro, que dispõe a empresa para satisfazer suas obrigações ou atender a seus negócios.

Capital de risco
Capital investido em atividades nas quais existe a possibilidade de perdas.

Capital fechado (Companhia de)
Empresa com capital de propriedade restrita, cujas ações não podem ser negociadas em bolsas de valores apenas no mercado de balcão.

Capital social
Montante de capital de uma sociedade anônima que os acionistas vinculam a seu patrimônio como recursos próprios, destinados ao cumprimento dos objetivos da empresa.

Capital social subscrito a integralizar
Parcela de subscrição que o acionista deverá pagar, de acordo com determinação do órgão que autorizou o aumento de capital de uma sociedade.

Capital social subscrito e realizado
Montante de capital social acrescido da parcela de subscrição paga pelo acionista.

Capitalização
Ampliação do patrimônio, por meio de reinvestimento de dividendos ou captação de recursos, pela emissão de ações. Em termos societários corresponde à incorporação de reservas ou lucros do capital social. Em acepção especial, também designa-se a incorporação ao valor do principal dos juros da operação.

Captação
Obtenção de recursos para ampliação a curto, médio ou longo prazo do capital de uma empresa.

Carga tributária
É o esforço fiscal do governo. O montante de impostos arrecadados no país. A carga é medida em percentual do PIB. No Brasil, a arrecadação de impostos representa cerca de um terço das riquezas produzidas no país.

Cargo pool
Acordo de transporte para rateio de cargas.

Carta de crédito
A carta de crédito é aquela em que uma pessoa (remetente ou autor) autoriza a outra (destinatária), para que conceda, sob sua garantia, a uma terceira pessoa (acreditada ou favorecida) determinada importância em dinheiro ou em mercadoria.

Carteira
Conjunto de ativos financeiros de renda fixa ou variável de propriedade de uma pessoa física ou jurídica.

Carteira de ações
Conjunto de ações de diferentes empresas, de propriedade de pessoas físicas ou jurídicas.

Carteira de investimento
Conjunto de títulos de renda fixa e/ou variável que formam e definem o tipo de fundo.

Carteira de títulos
Conjunto de títulos de rendas fixa e variável, de propriedade de pessoas físicas ou jurídicas.

Carteira própria
É toda a carteira de títulos de uma instituição, vinculada a acordos de recompra, ou bancada com recursos próprios. Os papéis são escolhidos, principalmente, levando-se em conta a alavancagem e os custos de financiamento para sua bancagem.

Cash
Dinheiro contado à vista; pagamento à vista.

Cash basis
Venda à dinheiro.

Cash discount
Desconto para pagamento à vista.

Cash Flow
Designação da operação de entrada e saída de dinheiro de uma empresa e sua utilização para sustentar o capital de giro.

Cash on delivery (COD)
Entrega de mercadoria contra pagamento.

Cash sale
Pagamento à vista.

Cash with order
Pagamento feito na ordem da compra.

Cash-yield ou dividend-yield
Dividendo por ação/cotação da ação.Retorno porcentual dos dividendos recebidos com relação à cotação da ação no mercado. Muitos investidores buscam cada vez mais empresas que pagam altos dividendos, especialmente quando as taxas de juros de mercado estão em baixa, o que torna a ação um investimento com retorno (por conta dos dividendos) bem interessante. Deve-se analisar juntamente com o Pay-Out.

CATS Bovespa
Ver Pregão Eletrônico.

Caução
Depósito de títulos ou valores em nome do credor, visando garantir o cumprimento de obrigação assumida.
Cautela
Instrumento que representa provisoriamente um certificado de múltiplos de ações.

C-Bonds
Título da dívida externa brasileira mais negociados no mercado internacional.

CC5
São as contas correntes mantidas por pessoas físicas e jurídicas que não residem no Brasil. Em momentos de crise, grande parte dos recursos saem do país por intermédio dessas contas.

Cedente
Pessoa física ou jurídica que cede um direito do qual é titular, decorrente de um título de crédito, de um contrato, etc.

Cédula Rural Hipotecária (CRH)
É um título de crédito vinculado a financiamento rural, no qual o emitente ou um terceiro presta garantia hipotecária.

Cédula Rural Pignoratícia (CRP)
É um título de crédito vinculado a financiamento rural, no qual o emitente ou um terceiro presta garantia pignoratícia.

Certificado
Documento que comprova a existência e a posse de determinada quantidade de ações.

Certificado de depósito
Título representativo das ações depositadas em uma instituição financeira. Algumas empresas do Mercosul são negociadas nas bolsas de valores brasileiras por meio desse mecanismo.

Certificado de Depósito Bancário - CDB
Certificado de Depósito Bancário (CDB) são títulos de captação de recursos do setor privado, cujas taxas são expressas em % ao ano. É o mais procurado pelo fato de ser transferível por endosso nominativo, ou seja: pode ser vendido a qualquer hora dentro do prazo contratado com pequeno deságio. É conhecido como depósito a prazo, pode ser prefixado ou pós-fixado. Seu prazo varia para cada caso. Dependendo da classificação da qualidade de crédito do emissor, pode ser classificado como de 1ª ou 2ª linha.

Certificado de Depósito Interbancário - CDI
Títulos de emissão das instituições financeiras monetárias e não-monetárias, que lastreiam as operações do mercado interbancário. Suas características são idênticas às do CDB, mas sua negociação é restrita ao mercado interbancário. Sua função é, portanto, transferir recursos de uma instituição financeira para outra. Em outras palavras: a instituição que tem dinheiro sobrando empresta para aquela que não tem, garantindo a liqüidez do mercado.

Certificado de desdobro
Comprovante do desdobramento de um certificado de ações em vários outros.

Cesta básica
Conjunto de bens satisfazem as necessidades básicas de uma família de trabalhadores. O conceito de necessidades básicas varia conforme o nível médio de renda da população alvo. Como exemplo pode-se citar a cesta básica elaborada pelo Procon-São Paulo, que computa o preço médio de uma cesta de produtos alimentares, de higiene e limpeza consumidos por uma família padrão de quatro pessoas com renda total de 10,3 salários mínimos, na região metropolitana de São Paulo.

Central de Custódia e Liquidação Financeira de Títulos - CETIP
Central de Custódia e Liquidação Financeira de Títulos (CETIP), exerce o controle financeiro e de custódia de títulos privados.

Chamada de bônus
Resgate de bônus pelo emitente, mediante o pagamento antes do vencimento.

Chamada de capital
Quando um empresa subscreve ações para aumentar seu capital.

Change
Mudança, alteração, variação. O mesmo que EXCHANGE - câmbio.

Charm price
Preço de promoção.

Chinese wall
Separação clara entre a administração dos recursos da tesouraria das instituições financeiras e a administração dos recursos de terceiros. Para minimizar tais conflitos de interesses, os Fundos estão autorizados a aplicar, apenas um percentual previamente definido do seu patrimônio em títulos de renda fixa de emissão de instituições financeiras coligadas.

Cisão
É o processo de transferência, por uma empresa, de parcelas de seu patrimônio a uma ou mais sociedades, já existentes ou constituídas para esse fim, extinguindo-se a empresa cindida se houver versão de todo o seu patrimônio.

Clearance sale
Venda de liquidação.

Clearing
A clearing ou caixa de liquidação é o sistema adotado pelas bolsas para garantir o fiel cumprimento de todos os negócios nelas realizados. A clearing pode ser tanto um departamento interno da instituição, quanto uma organização independente, controlada ou não pela bolsa a qual está ligada.

Clube de investimentos
Sociedade que congrega investidores com a finalidade de operar no mercado de ações. Difere dos fundos mútuos de investimento por não haver obrigatoriedade de patrimônio mínimo. Administrados pelos próprios sócios, os clubes de investimento são supervisionados por sociedades corretoras que atuam nas bolsas de valores, podem operar com um número máximo de 150 cotistas. Embora seja tibutado da mesma forma que os fundos de ações regulamentados pela CVM, os clubes de investimentos apresentam custos menores por não exigirem auditoria.

Conselho Monetário Nacional - CMN
Conselho Monetário Nacional (CMN), orgão normativo responsável pela fixação das diretrizes da política Monetária, Cambial e de Crédito do País, de forma a compatibilizá-las com as metas econômicas do Governo Federal. Seu orgão executor é o Banco Central. Atualmente o CMN é composto pelo Presidente do Banco Central e pelos Ministros da Fazenda e do Planejamento.

Cobertura
Depósito da totalidade dos títulos referentes a posição de venda nos mercados a prazo (termo, futuro e opções)

COFINS
Contribuição para Financiamento da Seguridade Social. Imposto administrado pela Secretaria da Receita Federal.

Coin
Moeda Metálica.

Colocação direta
Aumento de capital realizado mediante subscrição de ações, pelos atuais acionistas, diretamente em uma empresa.

Colocação indireta
Aumento de capital realizado mediante subscrição, no qual a totalidade das ações é adquirida por uma instituição financeira ou por um grupo reunido em consórcio, para posterior colocação no mercado secundário.

Combinação de opções
Compra ou venda de duas ou mais séries de opções sobre a mesma ação-objeto, porém com preços de exercício e/ou datas de vencimento diferentes

COMEX
Commodity Exchange

Comission
Comissão, remuneração percentual, de empregado ou agente, sobre volume de negócios, vendas ou cobranças.

Comission fee
Taxa de comissão.

Comitente
Cliente de uma sociedade corretora. Uma operação realizada na bolsa de valores obrigatoriamente é identificada por um comitente, tanto comprador quanto vendedor

Commercial Papers
Título emitido por uma sociedade anônima, para captar recursos, visando investimento ou o financiamento do capital de giro. O rendimento de cada commercial paper depende das condições particulares de cada emissão. Este título possui características que assemelham se com as debêntures, tendo como principal diferença um prazo de emissão geralmente menor.

Commitment fee
Comissão paga a um emprestador pela abertura de uma linha de crédito, ou pro sua colocação à disposição do beneficiário (tomador) também equivale a "arrangement fee".
Commodities
Mercadorias, no sentido de “grandes produtos”, produtos primários, como café, algodão, açúcar, metais não ferrosos, etc., geralmente transacionado em bolsa.

Commodities market
Mercado de matérias-primas, transacionadas sob regime de bolsa.

Commodity
Nas relações comerciais internacionais, o termo designa um tipo particular de mercadoria em estado bruto ou produto primário de importância comercial, como é o caso do café, algodão, estanho, cobre, etc ...

Common market
Mercado Comum. Forma de integração econômica , na qual os países compromissados eliminam, entre si, todas as restrições ao comércio e adotam igualmente tarifas externas comuns.

Comodato
Empréstimo gratuito de bens específicos e individualizáveis os quais devem ser restituídos no tempo convencionado.

Companhia aberta
Ver Capital Aberto

Company
Empresa, Companhia.

Competition
Concorrência, competição. Ato de disputar o mercado com outros iguais.

Compra em margem
Aquisição de ações a vista, com recursos obtidos pelo investidor através de fiinanciamento junto a uma sociedade corretora que opere em Bolsa. É uma modalidade de operação de Conta Margem.

Conditons of sale
Condições de venda. O mesmo que SALE CONDITIONS.

Confirmação
Aviso que o corretor dá ao cliente da efetivação de uma negociação com ações.

Confirmed credit
Crédito confirmado. Diz-se quando o banco correspondente assegura ao beneficiado o pagamento do crédito que lhe for aberto por terceiros.

Consumer
Consumidor.

Consumer goods
Produtos de consumo freqüente.

Consuption goods
Bens de consumo.

Conta de serviços
Além das receitas e despesas com viagens internacionais, registra também os gastos sobre a dívida, a contratação de fretes e seguros e as remessas de lucros e dividendos das empresas brasileiras.

Conta margem
Forma de negociação de ações, que possibilita ao investidor obter, junto a uma sociedade corretora, financiamento para compra dos títulos e/ou empréstimo dos papéis para venda. Essas operações são feitas no mercado a vista de bolsa. O custo e liquidação do financiamento, bem como a remuneração do empréstimo dos títulos e sua devolução, são pactuados diretamente entre o investidor e a corretora

Conta turismo
Mostra os gastos de brasileiros em viagens internacionais e as receitas obtidas pelo país quando estrangeiros visitam o Brasil.

Contrato de Investimentos Coletivo
São títulos lastreados em quaisquer produtos ou subprodutos destinados à comercialização e que geram direito a participação, parceria ou remuneração, inclusive de prestação de serviços, cujos rendimentos advêm do esforço do empreendedor ou de terceiros. Cabe ressaltar que esses títulos não devem ser confundidos com os contratos de parceria rural, nos termos do Estatuto da Terra e da Legislação sobre Parceria Pecuária do Código Civil Brasileiro. Apenas as empresas constituídas sob a forma de sociedade por ações (S.A.) e que possuam registro na CVM, nos termos da Instrução CVM n. 270/98. A distribuição dos contratos de emissão dessas empresas devem observar as condições estabelecidas pela Instrução CVM n. 296/98. Os investidores (pessoas físicas) devem sempre que procurados pelos vendedores dessas empresas, observar se o contrato possui o número de registro na CVM e se está assinado pelo representante legal da companhia. Antes de investir nesse tipo de aplicação, o investidor deverá consultar o prospecto elaborado pela companhia emissora do contrato e verificar a presença de algumas informações básicas, tais como: dados sobre a companhia (seu histórico, a qualificação dos acionistas e administradores, a estrutura de capital e a situação financeira, bem como, a estrutura de custos e a eficiência do sistema produtivo do empreendimento), os contratos firmados e a forma como será processada a distribuição dos papeis.

CDB swapado
É o nome dado ao Certificado de Depósito Bancário (CDB) que troca sua rentabilidade prefixada para pós-fixada, através do mercado futuro, se indexando à variação dos juros.

Circuit Breaker
Normativo adotado pelas Bolsas onde o pregão é imediatamente interrompido toda vez que a variação atingir um limite (tanto na alta como na baixa). No caso das bolsas de valores o limite oscilação é 10%. Já na BM&F este limite depende do ativo financeiro negociado (dólar, índice futuro de ações, etc.).

D

DARF
Documento de Arrecadação Federal (DARF)

Data de exercício da opção
Data de registro em pregão da operação de compra ou de venda a vista das ações-objeto da opção.

Data de vencimento da opção
O dia que se extingue o direito de uma opção.

Data ex-direito
Data em que uma ação começará a ser negociada ex-direito (dividendo, bonificação, subscrição), na bolsa de valores.

Day-trade
Conjugação de operações de compra e de venda realizadas em um mesmo dia, dos mesmos títulos, para um mesmo comitente, através de uma mesma sociedade corretora, cuja liquidação é exclusivamente financeira. Exemplo: Milton comprou 100.000 ações de Petrobrás PN a R$ 270,00 e vendeu as mesmas 100.000 ações por R$ 280,00. Sua posição de ações permaneceu igual, e Milton recebeu o lucro deste day trade.

DCTF
Declaração de Contribuições e Tributos Federais.

Deal
Negócio, Transação.

Dealer
Instituição financeira que opera no mercado monetário, selecionada pelo Banco Central para ser seu instrumento de regulação de liquidez.

Dear
Preço caro.

Debêntures
Títulos que garantem ao comprador uma renda fixa, ao contrário das ações, cuja renda é variável. O portador de uma debênture é um credor da empresa que a emitiu, ao contrário do acionista, que é um de seus proprietários .

Debêntures conversíveis em ações
Aquelas que, por opção de seu portador, podem ser convertidas em ações, em épocas e condições pré-determinadas.

Debit
Débito, obrigação de pagar alguém.

Deduções estatutárias
Parte dos lucros de uma empresa que, conforme determinação de seu estatuto social, não é distribuída aos acionistas.

Default
Falta, omissão, negligência. Qualquer dívida não paga de acordo em seus termos. Calote, no jargão do mercado financeiro.

Déficit Comercial
Reflete a diferença entre o que o país arrecadou com as exportações e o que gastou com as importações. Quando o resultado é negativo (as importações são maiores que as exportações) denominamos déficit comercial. Se o resultado positivo chamamos de superávit

Déficit em Conta Corrente
É o resultado das transações comerciais do país com o mundo (incluindo as exportações e as importações), mais os serviços e as chamadas transferências unilaterais. Reflete a quantia, em dólares, que falta ao governo para quitar seu saldo negativo na balança comercial

Déficit nominal
É o conceito de déficit público que, além das receitas e despesas, inclui os gastos com o pagamento de juros da dívida pública.

Déficit previdenciário
É a diferença entre o que o Governo arrecada com a contribuição do funcionalismo público e o que paga através de benefícios aos servidores públicos ativos e inativos.

Déficit primário
É o resultado das contas públicas que inclui o Tesouro Nacional, Previdência e Banco Central.

Deflação
É a variação negativa dos preços da economia. Significa a produção e o consumo decrescentes de bens e serviços produzidos num país. Constante, conduz à diminuição e ao agravamento do padrão de vida das pessoas e à recessão.

Delivery note
Nota fiscal.

Demand
Procura

Democratização do capital
Processo pelo qual a propriedade de uma empresa fechada se transfere, total ou parcialmente, para um grande número de pessoas que desejam dela participar e que não mantém, necessariamente, relações entre si, com o grupo controlador ou com a própria companhia.

Demonstrações Financeiras Padronizadas - DFP
Demonstrações Financeiras Padronizadas (DFP), informações contábeis apresentadas pelas sociedades anônimas à CVM e ao mercado em geral. Essas demonstrações são obrigatórias e a CVM exige que sejam apresentadas em formulários padronizados, para facilitar e tornar uniformes as informações consideradas imprescindíveis.

DIEESE
Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócio-Econômicos (DIEESE), instituto de pesquisas criado em 1955 com o objetivo de assessorar os sindicatos de trabalhadores. Fornece periodicamente dados relativos a custo de vida, desemprego, produtividade e nível de salário real. O escritório nacional do DIEESE fica na R. Ministro Godói, 310, São Paulo/SP, Cep: 05001-900, telefone (11) 262-8666, fax (11) 3872-3218. Na internet o endereço é http://www.dieese.org.br e o e-mail: en@dieese.org.br.

Depósito compulsório
Os bancos mantém parte de seus depósitos no Banco Central. Parte destes depósitos são voluntários - para cobrir eventuais diferenças na compensação bancária - e parte são compulsórios. As Reservas Compulsórias são uma proporção dos depósitos à vista e a prazo (sendo que durante algum tempo também exigiu-se compulsórios sobre operações de empréstimos, avais e fianças) que os bancos têm obrigatoriamente que recolher no Bacen. Quem fixa este percentual é o CMN, com o propósito de limitar a expansão das operações de crédito na economia.

Derivativos
São os valores mobiliários cujos valores e características de negociação estão ligados aos ativos que lhes servem de referência, ou seja, são instrumentos financeiros que derivam de outros instrumentos financeiros mais básicos. As estratégias mais utilizadas definem um ganho pequeno com risco limitado (apostas que adicionam rentabilidade mas com baixo risco de perda).

Deságio
Diferença negativa entre o valor nominal e o preço de compra de um título de crédito.

Desdobramento de cautelas
Sistema de desdobramento de ações, efetuado pelas bolsas de valores, de modo a adequar a quantidade de ações a um lote-padrão.

Desempenho histórico
São as rentabilidades passadas proporcionadas pelo fundo. É importante salientar que as rentabilidades passadas não são garantias de rentabilidade futura.

Despatch
Despacho. Mesmo que despacho.

Diferencial
Combinação de possíveis compras e vendas de opções sobre a mesma ação-objeto, porém de séries diferentes.

DIPI
Declaração de Informações do Imposto sobre Produtos Industrializados.

Direito de retirada
Direito de um acionista de se retirar de uma empresa, mediante o reembolso do valor de suas ações, quando for dissidente de deliberação de assembléia que aprovar determinadas matérias definidas na legislação pertinente.

Direito de subscrição
Prioridade dada pelo empresa ao acionista, quando é realizada uma subscrição para aumento de capital da empresa. O acionista tem o direito de subscrever uma quantidade de ações de forma proporcional a quantidade que possui. Esse direito é negociável nas bolsas de valores

Direitos
Ver Benefícios

DIRF
Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte.

Disclosure
É o mesmo que abertura, ou transparência. Procedimentos de divulgação de informações por parte de uma empresa, possibilitando uma tomada de decisão consciente pelo investidor e aumentando a sua proteção.

Distribuição dos rendimentos
Lucros distribuídos aos cotistas de um fundo resultantes da venda dos títulos presentes na carteira do fundo.

Distribution cost
Custo de Distribuição.

Diversificação
Prática de investir em um número variado de títulos, buscando reduzir riscos.

Diversificação da Carteira
Constituir a carteira de um fundo com diferentes ativos. Diversificar o portfólio de um investimento é uma das formas de se diluir o risco. Isto também pode ser feito pelo investidor ao escolher diversos fundos com características diferentes.

DIVEX
Títulos da Dívida Externa

Dívida externa
Somatória dos débitos de um país, garantidos pelo seu governo, resultantes de empréstimos e financiamentos contraídos com residentes no exterior. Os débitos podem
ter origem no próprio governo, em empresas estatais e em empresas privadas. Neste último caso, isso ocorre com aval do governo para fornecimento das divisas que servirão às amortizações e ao pagamento de juros.

Dívida interna
Somatória dos débitos assumidos pelo governo junto às pessoas físicas e jurídicas residentes no próprio país. Sempre que as despesas superam as receitas, há necessidade de dinheiro para cobrir o déficit. Para isso, as autoridades econômicas podem optar por três soluções : emissão de papel- moeda, aumento da carga tributária (impostos) e lançamento de títulos.

Dívida mobiliária
É o volume de títulos que o Governo emitiu e vendeu ao mercado.

Dívida pública
Tudo o que o Governo gasta com empréstimos e emissões de títulos.

Dividendo
Valor distribuído aos acionistas, em dinheiro, na proporção da quantidade de ações possuídas. Normalmente, é resultado dos lucros obtidos por uma empresa, no exercício corrente ou em exercícios passados.

Dividendo cumulativo
Dividendo que, caso não seja pago em um exercício, se transfere para outro.

Dividendo pro-rata
Dividendo distribuído às ações emitidas dentro do exercício social proporcionalmente ao tempo transcorrido até o seu encerramento.

Dólar cabo
Estabelece o parâmetro de compra e venda de moeda que será utilizada para transferência direta do exterior e para o exterior via ordem de pagamento e, portanto, sem o manuseio do dólar papel. A cotação é expressa em R$ por US$.

Dólar comercial
Estabelece o parâmetro para operações oficiais de compra e venda de moeda no comércio exterior, geradas pelos seguintes tipos de negócio: exportação, importação, emissão de passagens aéreas e marítimas, bônus, commercial paper. A cotação é expressa em R$ por US$.

Dólar Flutuante
Estabelece o parâmetro para as operações de compra e venda da moeda estrangeira destinadas ao turismo e algumas operações definidas pelo Banco Central, tais como: execução de garantias internacionais, swaps, movimento de contas de não residentes (CC5) etc.

Dólar paralelo ou papel
Estabelece o parâmetro para operações de compra e venda de moeda adquirida fora dos meios oficiais, ou seja, via doleiros. É importante salientar que a cotação do dólar paralelo é influênciada pela cotação do ouro no mercado externo. A cotação é expressa em R$ por US$.

Dólar turismo
Estabelece o parâmetro para operações de compra e venda de moeda para pessoas que vão viajar para o exterior.A cotação é expressa em R$ por US$.

Dotação orçamentária
A quantia determinada no OGU, para atender a cada despesa.

Dow Jones
Índice utilizado para acompanhar a evolução dos negócios na Bolsa de Valores de Nova York . Seu cálculo é feito a partir de uma média das cotações entre as trinta empresas de maior importância na bolsa de valores, as vinte companhias ferroviárias mais destacadas e as quinze maiores empresas concessionárias de serviços público

Draw back
Reembolso de direitos alfandegários. O imposto isento a determinadas mercadorias importadas para reexportação depois de sua transformação ou incorporação a outro produto.

Due

Devido, que deve ser pago. Dívida.
Due date
Data de pagamento.

Dumping
Venda sistemática abaixo do preço com o objetivo de submeter a concorrência. Em sentido estrito, venda efetuada no estrangeiro, por um fornecedor, a um preço nitidamente inferior ao das mesmas mercadorias em seu próprio mercado. No sentido amplo, políticas ou mediadas que tendem a rebaixar artificialmente o preço da exportação.

Dólar Futuro
Valor esperado para a taxa de câmbio entre o dólar e o real numa determinada data no futuro. Os contratos de dólar futuro têm vencimento todo início de mês - os contratos têm valor de R$ 10.000,00 (dez mil reais) e R$ 50.000,00 (cinqüenta mil reais).

E


Erro Quadrático Médio - EQM
Mede o desvio médio das variações das cotas do fundo em relação as variações de seu indicador de referência, ou benchmark. Quanto menor o EQM, melhor - maior a aderência das cotas do fundo ao benchmark. Usado para analisar a performance dos fundos de gestão passiva.

Earnings
Ganhos, lucros, salários.

Emissão
Colocação de dinheiro ou títulos em circulação.

Empenho
Antes de efetivamente fazer a liberação de recurso previsto no OGU, o Governo empenha (reserva) no Tesouro o recurso.

Empresa privada
Organização pertencente a indivíduos ou grupos, que produz e/ou comercializa bens ou serviços com o objetivo de lucro.

Empresa pública
Organização que se destina a garantir a produção de bens e serviços fundamentais à coletividade (transporte, energia elétrica, combustível, etc...) Em geral a empresa pública é dirigida a atividades que requerem investimentos muito elevados e apresentam retorno lento, sendo, por isso, pouco atraente à inciativa privada. Ao mesmo tempo, a empresa pública costuma ter assegurado o monopólio de sua atividade.

Encaixe técnico
Depósito que os bancos mantém em caixa, para segurança e liquidez de suas atividades, para que possam ser atendidos os fluxos de retirada de depósitos e eventuais perdas nas câmaras de compensação.

Encargos sociais
Conjunto de obrigações trabalhistas que devem ser pagas pelas empresas mensalmente ou anualmente, além do salário do empregado.

Endosso
Transferência da propriedade de um título mediante declaração escrita, geralmente feita em seu próprio verso.

Entidades Fechadas de Previdência Privada
São instituições restritas a determinado grupo de trabalhadores, mantidas através da contribuição periódica dos seus associados e de sua mantenedora que, com o objetivo de valorização de seu patrimônio.

Enxugar o mercado
Retirar dinheiro com a venda de títulos. é como passar um rodo no mercado.

Especulação
Negociação em mercado com o objetivo de ganho, em geral a curto prazo.

Especulador
Aquele que utiliza seu capital na expectativa de tirar proveito de flutuações favoráveis de preço no mercado.

Estar comprado
Ter assumido posições de compra em contratos futuros, na expectativa de uma alta no preço da mercadoria ou derivativo negociado

Estar vendido
Ter assumido posições de venda em contratos futuros, na expectativa de uma queda no preço da mercadoria ou derivativo negociado

European common market
Mercado Comum Europeu. Associação de países europeus ocidentais visando a proteção alfandegária e ao desenvolvimento comuns.

Exchange at par
Câmbio ao par, quando as moedas tem o mesmo valor nominal.

Exchange control
controle de câmbio diz-se das restrições e normas impostas por um país para a renegociação de moedas estrangeiras.

Exchange rate
Taxa cambial.

Exchhange
Câmbio.

Exclusão de direito de preferência
O estatuto da empresa aberta que contiver autorização para aumento do capital pode prever a emissão, sem direito de preferência, para antigos possuidores de ações, de debêntures ou partes beneficiárias conversíveis em ações.

Ex-direitos
Denominação dada a uma ação que teve exercidos os direitos concedidos por uma empresa.

Execução de ordem
Efetiva realização de uma ordem de compra ou venda de valores mobiliários.

Exercício de opções
Operação através da qual o titular de uma opção exerce seu direito de comprar ou vender o lote de ações-objeto, ao preço de exercício.

Export
Exportar. Vender a outros países ou estados.

Export market
Mercado de exportação.

F

Floating rate
Câmbio flutuante. Diz-se das mercadorias ou dinheiro em trânsito.

Fluxo de caixa
O pagamento ou recebimento efetivo do dinheiro por uma empresa ou instituição governamental.

Fundo Monetário Internacional - FMI
Fundo Monetário Internacional (FMI). Criado em 1944, pelo Acordo de Bretton Woods, é o organismo financeiro da Organização das Nações Unidas (ONU), com sede em Washington (EUA), para corrigir desequilíbrios no balanco de pagamentos dos países-membros que possam c

Forecasting
Previsão, estimativa.

Forecasting sales
Estimativa de vendas.

Foreign currency
Moeda estrangeira.

Franchise
Franquia, parcela não coberta pelo seguro. Concessão para exploração de um serviço sob condições prefixadas.

Franchising
Método de comercialização de produtos ou serviços no qual o franqueado obtém o direito de uso de uma marca e opera de acordo com um padrão de qualidade estabelecido pelo franqueador em troca do pagamento de um determinado valor.

Free of charge (FOC)
Livre de despesa.

Free on Board (FOB)
Livre a bordo. Termo utilizado na cotação dos preços. Significa que por preço se entende a mercadoria posta a bordo, com todos os gastos, impostos e riscos por conta do vendedor até o momento em que a mercadoria passa para bordo do barco.

Freight
Frete. Preço do transporte da mercadoria até o destino.

Fundamental Analysis
Metodologia de análise onde a principal fonte de informação é o balanço da empresa, de onde ele extrai informações sobre lucros, receitas, despesas, dividendos, patrimônio líquido, atuação da diretoria, etc... É utilizada para a determinação do preço justo da ação, fundamentando-se na expectativa de resultados futuros da empresa e do mercado.

Funding
Conversão de um débito de curto prazo em um débito de longo prazo. Os recursos obtidos com a venda de títulos de longo prazo são empregados para saldar os débitos imediatos.

Fundo de Ações
Constituído sob a forma de condomínio aberto e fechado, reúne recursos de um determinado grupo de investidores, administrados por uma instituição financeira, que são aplicados em uma carteira diversificada de ações. Os resultados obtidos são distribuídos aos cotistas, de forma proporcional à sua participação no fundo.

Fundo de Aplicação em Cotas - FAC
Sigla de Fundo de Aplicação em Cotas, de outros fundos. Diferente dos demais fundos de investimento, o FAC não compra e vende papéis e títulos no mercado, compra e vende cotas dos demais fundos de investimentos, ou seja, é um fundo de fundos.

Fundo de Aplicação Financeira - FAF
Fundo de Aplicação Financeira (FAF), criado pelo plano Collor II em substituição aos fundos de curto prazo, inclusive o open e o over. As taxas de remuneração dos FAFs deveriam ser iguais às da TR , substituindo com vantagens as aplicações de curto prazo anteriores.

Fundo de Aposentadoria Programada Individual - FAPI
Fundo de Aposentadoria Programada Individual (FAPI), gerido por instituições financeiras ou seguradoras autorizadas pela SUSEP. Constituído para complementar a
aposentadoria básica da Previdência Social.

FDS
Fundo criado pelo governo e controlado pela Caixa Econômica Federal, tendo a finalidade de promover o desenvolvimento social. É componente obrigatório da Carteira de Fundo de Aplicação Financeira.

Fundo de Estabilização Fiscal - FEF
Fundo de Estabilização Fiscal (FEF), é o dinheiro retido pela União que deixa de ser repassado aos estados e municípios. E que deixa de ser aplicado em determinados gastos como manda a constituição.

Fundo de Investimento
Condomínio que reúne pessoas em torno de um objetivo comum. Quem é o responsável pela administração deste fundo é o banco.

Fundos de Investimento em Quotas - FIQ
Fundos destinados a investir na compra de quotas de fundos de investimento títulos e valores mobiliários.

Fundo de Investimento em Títulos e Valores Mobiliários - FITVM
Antigamente dividido em fundos de ações e ações carteira livre. É um fundo que pode destinar no máximo 49% da sua carteira para a aquisição de títulos ou operações de renda fixa.

Fundos de Investimento Financeiro - FIF
Fundos de Investimento Financeiro, constituido e regulamentado pelo BACEN, com o intuito de alongar o perfil das aplicações financeiras. São basicamente fundos de renda fixa, mas incluem também carteiras cambiais. Com excessão dos fundos que comprometem com uma determinada meta de rentabilidade (benchmark), podendo ter até 49% da carteira aplicada em ativos de renda variável, como ações. O restante deverá ser aplicado em papéis públicos e privados que rendem juros. As aplicações são sujeitas a uma alíquota de Imposto de Renda de 20%, cobrada mensalmente (para os fundos que possuem liquidez diária). Esses fundos cobram taxas de administração e alguns também taxa de performance (ganho repassado ao administrador se cumprida determinada meta).

Fundo de Investimento no Exterior - FIEx
Sigla de Fundo de Investimentos no Exterior. É um fundo de investimento doméstico, que aplica no mínimo 80% de seus recursos em títulos da dívida externa brasileira.

Fundo de Renda Variável
Concentram suas carteiras em ações de primeira linha (de maior liquidez nas Bolsas de Valores), podendo ser compradas ou vendidas rapidamente) ou de segunda linha (aquelas que, mesmo sendo de empresas lucrativas e eficientes, oferecem menor liquidez). Também podem concentrar seus investimentos em ações de empresas que atuam em determinados setores da economia (telecomunicações, siderurgia, transportes, etc...) Os principais fundos de renda variável são os fundos mútuos em ações e os fundos de ações carteira livre.

Fundo Imobiliário
Fundo de investimento constituído sob a forma de condomínio fechado, cujo patrimônio é destinado a aplicações em empreendimentos imobiliários. As cotas desses fundos, que não podem ser resgatadas, são registradas na CVM, podendo ser negociadas em bolsa de valores ou no mercado de balcão.

Fundo Multicarteira
São fundos que se propõem a aplicar em renda fixa ou variável de acordo com as melhores oportunidades. Eles estão sujeitos ao limite de 49% para renda variável, como todo FIF, mas montam estratégia para aplicar indiretamente nesses mercados e acompanhar ativos como câmbio e Bolsa. De acordo com a exposição a riscos, costumam ser divididos em agressivos, conservadores e moderados.

Fundo Mútuo de Ações
Conjunto de recursos administrados por uma distribuidora de valores, sociedade Corretora, banco de investimento, ou banco múltiplo com carteira de investimento que os aplica em uma carteira diversificada de ações, distribuindo os resultados aos cotistas, proporcionalmente ao número de cotas possuídas.

Fundo Mútuo de Ações – Carteira Livre
Constituído sob a forma de condomínio aberto ou fechado, é uma comunhão de recursos destinados à aplicação em carteira diversificada de títulos e valores mobiliários. Deverá manter, diariamente, no mínimo 51% de seu patrimônio aplicado em ações de emissão das companhias abertas, opções de ações, índices de ações e opções sobre índices de ações.

Fundo Mútuo de Investimento
É um condomínio aberto de investidores para aplicação de recursos (que adquirem a forma de cotas ) em uma carteira diversificada de títulos e valores mobiliários.

Fundos de Pensão
Conjunto de recursos – proveniente de contribuições de empregados ou da própria empresa, administrados por uma entidade a ela vinculada, cuja destinação é a aplicação em uma carteira diversificada de ações, outros títulos mobiliários e imóveis.

Fundos de Renda Fixa
São constitutuidos na forma de FIF (Fundo de Investimento Financeiro) ou FAC (Fundo de Aplicação em Cotas). O patrimônio é aplicado em títulos públicos, emitidos pelos governos federal, estadual e municipal, e privados de renda fixa, emitidos por bancos e empresas. As taxas que corrigem esses títulos são pré ou pós-fixadas. Os fundos de renda fixa podem fazer operações especulativas ou de proteção para obter mais ganho.

Fundos Derivativos
Fundos do tipo FIF, aplicam seus recursos em papéis de renda fixa e efetuam operações com derivativos (contratos futuros, opções, “swaps”) com a finalidade de aumentar seus resultados

Fundos DI
São fundos atrelados à variação dos títulos trocados entre os bancos (Certificados de Depósitos Interbancário, ou CDI). São fundos recomendáveis para proteger o dinheiro a ser usado no curto prazo.

Fundos Mistos
São fundos que procuram aliar a segurança de uma carteira de renda fixa com a possibilidade de ganhos do mercado de ações. São fundos que têm sua carteira preponderantemente composta por ativos de renda fixa e o restante por ações ou ativos de renda variável.

Fundos Mútuos
Modalidade de investimento que reúne pessoas físicas e jurídicas em torno de um único objetivo: obter resultados (rendimentos) que individualmente não conseguiriam. Juridicamente os fundos são chamados de condomínios, possuem regulamentos próprios e são fiscalizados pelo Banco Central do Brasil (fundos de renda fixa) e pela Comissão de Valores Mobiliários (fundos de ações).

Fundos Mútuos de Investimentos em Empresas Emergentes
Constituído sob a forma de condomínio fechado, é uma comunhão de recursos destinados a aplicação em carteira diversificada de valores mobiliários de emissão de empresas emergentes. Entende-se como empresa emergente, a companhia que satisfaça os seguintes parâmetros: a) Tenha faturamento líquido anual consolidado inferior a R$ 60 milhões; b) Não seja integrante de grupo de sociedades com patrimônio líquido superior a R$ 120 milhões.

Fundos Private Equit
Fundos de carteira livre que compram participações minoritárias em empresas privadas. Como eles seguem as regras da carteira livre, não podem investir em empresas de capital fechado. Por essa razão, as empresas interessadas devem abrir o capital ou fazer a chamada “Abertura Técnica” (registro na CVM e emissão de ações que são compradas pelos fundos). Seus objetivos ao investir são: capitalizar a empresa definir uma estratégia de crescimento, valorizar as ações e vender com lucro esta participação.

Fusão
É a operação pela qual se unem duas ou mais sociedades para formar uma sociedade nova, que lhes sucederá em todos os direitos e obrigações.

Face amount
Valor facial, Valor nominal.

Factoring
Desconto de duplicata. Sistema de financiamento, largamente usado em comércio exterior, que consiste na compra, pela empresa financiadora, das contas a receber de uma firma, sem direitos de regresso no caso de devedores não cumprirem o pagamento. O crédito ao comprador deve ser aprovado pela firma Factoring.

Factory
Fábrica, estabelecimento fabril.

FMP
Fator Monetário Padrão.

Fechamento de posição
Operação através da qual o lançador ou o comprador de uma opção, pela compra em pregão de uma opção contrária da mesma série, encerram suas posições ou parte delas. A expressão também é utilizada quando da realização de operações inversas no mercado futuro.

Fechamento em alta
Quando o índice de fechamento for superior ao índice de fechamento do pregão anterior.

Fechamento em baixa
Quando o índice de fechamento for inferior ao índice de fechamento do pregão anterior.

Federação das Indústrias do Estado de São Paulo - FIESP
Federação das Indústrias do Estado de S.Paulo (FIESP), órgão sindical de representação dos interesses dos industriais do estado. Congrega mais de 100.000 indústrias, grandes, médias e pequenas, reunidas em 106 sindicatos diferentes.

FED
Federal Reserve, é o Banco Central dos Estados Unidos. É a partir da atuação do
FED, que sobe ou desce as taxas de juros no mercado americano, cuja tendência outros países acompanham.

Férias Proporcionais
1/12 sobre o salário do empregado, para cada mês ou fração superior a 15 dias trabalhados, contados a partir do dia de admissão até completar-se um ano, e assim sucessivamente.

Férias Vencidas
Salário do mês em que o empregado gozar as férias, a ser pago adiantado, acrescido de 1/3 (um terço).

Fundo de Garantia do Tempo de Serviço - FGTS
Fundo de Garantia do Tempo de Serviço. Alíquota de 8% sobre a remuneração mensal paga ao empregado.

Fundação Getúlio Vargas - FGV
Fundação Getúlio Vargas (FGV), fundada em 1924 com o objetivo de se dedicar à pesquisa no campo das ciências sociais, da administração e da economia.

FGV-100
Índice composto pelas 100 ações mais negociadas, excluindo as estatais e bancos ou seja, a carteira teórica é composta apenas por ações de empresas privadas, levando se em consideração os critérios de qualidade da empresa e de liquidez ou volume financeiro negociados em Bolsas de Valores.

Filhote
Designa as ações concedidas na forma de bonificação. (ver também Bonificação em Ações)

FINAME
Agência Especial de Financiamento Industrial, ligada ao BNDES. Instituída em 1966, tem o objetivo de: 1) atender às exigências financeiras de crescente comercialização de máquinas e equipamentos fabricados no Brasil; 2) concorrer para a expansão da produção nacional de máquinas e equipamentos, mediante facilidade e crédito aos respectivos produtores e aos usuários; 3) financiar a importação de máquinas e equipamentos industriais não produzidos no país; 4) financiar e fomentar a exportação de máquinas e equipamentos industriais de fabricação brasileira.

Financiador
Investidor que realiza a compra de um determinado título no mercado à vista, e posteriormente realiza sua venda num dos mercados a prazo, garantindo um retorno fixo na data do vencimento.

FINSOCIAL / COFINS
Contribuição para financiamento da seguridade social.

Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas - FIPE
Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE), instituição de pesquisa ligada à Faculdade de Economia e Administração da Universidade de São Paulo (USP).

Fundos Referenciados
São os fundos regulamentados pelo Banco Central que devem ter no mínimo 80% de títulos públicos fererais ou títulos privados de baixo risco de crédito e de conter no mínimo 95% de ativos financeiros e/ou modalidades operacionais de modo a acompanhar o benchmark escolhido (CDI, dólar Ptax, etc). Derivativos só podem ser usados para hedge.

Fundos Não-Referenciados
São fundos regulamentados pelo Banco Central que devem ter no mínimo 80% de títulos públicos federais ou títulos privados de baixo risco, podendo conter até 20% de outros ativos, inclusive ações. Derivativos só podem ser usados para hedge.

Fundos Genéricos
São fundos regulamentados pelo Banco Central cuja composição de carteira livre, inclusive quanto ao uso de derivativos e alavancagem, podendo conter até 49% em ações e cotas de fundos regulamentados pela CVM (renda variável). Podem fazer alavancagem de patrimônio, o que aumenta o risco da aplicação. Nessa categoria passam a se enquadrar os fundos derivativos moderado e conservador. Alguns antigos renda mista e multicarteira podem ser enquadrados nessa categoria.

G

G-7
É o nome dado à reunião períodica (três vezes por ano) dos sete países mais ricos do mundo: Alemanha, França, Estados Unidos, Japão e Inglaterra, Itália e Canadá, mais a Rússia. O objetivo de discutir assuntos relevantes e decidir, se for o caso, uma ação

Garantias
São exigidas no mercado de capitais por se tartar de operações com risco de perda de capital. As bolsas de valores fixam parâmetros que devem ser cumpridos, para que os riscos de inadinplência sejam totalmente eliminados. Dependendo das modalidades operacionais, as garantias podem variar entre depósito em moeda corrente, carta de fiança bancária, títulos públicos e privados, etc.

General Agreement on Tariffs and Trade - GATT
General Agreement on Tariffs and Trade (GATT), tratado multilateral de comércio internacional firmado em 1947. O GATT rege-se por três princípios básicos : tratamento igual, não discriminatório para todas as nações comerciantes redução de tarifas por meio de negociações e eliminação das cotas de importação.

Gestão ativa
Gestão onde os investimentos do fundo são administrados com o objetivo de obter uma performance superior a um determinado benchmark.

Gestão passiva
Gestão onde os investimentos do fundo são administrados com o objetivo de acompanhar um determinado benchmark.

Go-around
É um leilão informal ou secundário de títulos públicos. Descreve o processo pelo qual a mesa de negociação do BACEN pede que seus dealers (bancos autorizados a agir em seu nome) obtenham cotações de compra e venda. Pode haver aviso desses leilões por tele

Grace period
Prazo de carência. Período durante o qual uma conta pode ser paga sem incorrer em penalidades, mesmo depois de vencida. Período de carência.

Gross income
Renda Bruta.

Gross loss
Perda Bruta.

Gross National Production (GNP)
Produto Interno Bruto (PIB)

Gross profit
Lucro Bruto.

Gross receipt
Recebimento bruto.

Gross sales
Venda Bruta Total

Grupamento
Também conhecido como agrupamento de ações. O número de ações em poder do público diminui, sem alterar a participação do acionista no capital da empresa. Essa prática é utilizada para ajuste do valor nominal das ações.

H

Hard cash
Dinheiro em espécie; dinheiro em moeda.

Hard money
Moeda forte, moeda com boa cotação cambial.

Hedge
A palavra "hedge" pode ser entendida como "proteção". Hedge é uma operação que tem por finalidade proteger o valor de um ativo contra uma possível redução de seu valor numa data futura ou, ainda, assegurar o preço de uma dívida a ser paga no futuro. Esse ativo poderá ser o dólar, uma commodity, um título do governo ou uma ação. Os mercados futuros e de opções possibilitam uma série de operações de hedge. Por exemplo, através de mercado futuro de dólar (negociado na BM&F), uma entidade que possui dívidas em dólar pode reduzir o risco de uma perda provocada por uma elevação da cotação da moeda norte-americana, desde que compre contratos futuros de dólar em valor equivalente à sua dívida. Proteções semelhantes podem ser feitas para reduzir riscos de outros mercados, com taxas de juros, bolsas de valores, contratos agrícolas e outros, dependendo das necessidades da instituição que está à procura do hedge.

Hedger
Investidor de ações que utiliza operações defensivas (hedging), evitando riscos de grandes oscilações.

Hedging
Operação de câmbio, a prazo, realizada com o objetivo de proteger-se contra as alterações do preço de uma mercadoria, devido às variações eventuais na cotação de uma moeda. Transação realizada com o fim de eliminar ou reduzir o risco em outra transação. O ato de vender contra compras prévias ou comprar contra vendas previamente feitas, a fim de eliminar tanto quanto possível prejuízos devidos a alteração de preços dos produtos envolvidos na operação.

Hiperinflação
É o aumento insistente de preços da economia. é tido também como um descontrole geral de preços. Segundo alguns conceitos, a hiperinflação se caracteriza quando a taxa mensal de inflação atinge 50%.

Holding (Empresa)
Aquela que possui, como atividade principal, participação acionária em uma ou mais empresas.

Hot Money
Dinheiro quente, dinheiro errante. Capital empregado a curto prazo. É o empréstimo efetuado a curtíssimo prazo, normalmente um dia, visando suprir necessidades imediatas de caixa. No contrato de hot são estabelecidas as regras e as taxas a serem cobradas pelo empréstimo. Tem-se como garantia uma nota promissória previamente assinada. Por se tratar de uma operação de curto prazo, há a possibilidade de mudança de posição no caso de queda brusca nas taxas de juros.

I

Índice Brasileiro de Ações - IBA
Índice Brasileiro de Ações (IBA), é apurado através de uma carteira teórica, composta por ações das cem companhias abertas mais negociadas em Bolsas de Valores e que estejam em mãos privadas. As companhias são selecionadas, levando se em conta o seu valor patrimonial e atendem como condição fundamental, presença regular nas negociações diárias em Bolsas de Valores.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE
Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), órgão vinculado a Secretaria de Planejamento da Presidência da República. Sua atribuição básica consiste em fornecer informações e estudos de natureza estatística, geográfica, cartográfica, demográfica, de recursos naturais, etc. necessários ao conhecimento da realidade física, econômica e social do país para fins de planejamento econômico e social e segurança nacional.

IBMEC
Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais (IBMEC)

IBOVESPA
Índice da Bolsa de Valores de São Paulo (IBOVESPA), número que exprime a variação média diária dos valores das negociações na Bolsa de Valores de S.Paulo. É calculado com base em uma carteira teórica composta pelas ações que representam 80% do volume total de negócios realizados na Bovespa nos 12 meses que antecedem sua formação. A composição da carteira é reavaliada a cada quatro meses – mais especificamente em janeiro, maio e setembro.

IBRACON
Instituto Brasileiro de Contadores (IBRACON)

Índice da Bolsa de Valores - IBV
Índice da Bolsa de Valores (IBV), número que exprime a variação média diária dos valores das negociações na Bolsa de Valores do Rio de Janeiro. É calculado com base em uma carteira teórica composta pelas ações de maior liquidez. A composição da carteira é reavaliada a cada três meses.

Índice Brasil/Bovespa - IBX
Índice Brasil/Bovespa, é um Índice de preços que mede o retorno de uma carteira teórica, composta por ações de cem companhias abertas, selecionadas entre as mais negociadas na Bolsa de Valores de São Paulo, em termos de número de negócios e volume financeiro. As ações que compõem o índice são ponderadas pelo respectivo número de ações que estão disponíveis para negociação no mercado. O Índice Brasil é considerado um índice que avalia o retorno total das ações componentes de sua carteira.

ICMS
Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços.

ICV
Índice de Custo de Vida do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócio-Econômicos.

ICVM
Índice do Custo de Vida da Classe Média da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas.

ICVMS
Índice de Custo de Vida da Classe Média, calculado pela Ordem dos Economistas do Estado de São Paulo. Reflete a variação de preços, baseando-se na população que recebe de 10 a 40 salários mínimos. Este índice é calculado exclusivamente na cidade de São Paulo, entre os dias 1 e 30 de cada mês.

IGP-DI
Índice Geral de Preços Disponibilidade Interna (IPC-DI) pesquisado pela Fundação Getulio Vargas. A taxa, do mês fechado, é uma média ponderada do IPA (Preços no Atacado) Nacional, com peso 6, IPC (Preços ao Consumidor) no Rio e em São Paulo, com peso 3, e INCC (Construção), com peso 1.

IGP
Existem dois tipos de Índice Geral de Preços (IGP) e ambos são calculados pela FGV (Fundação Getúlio Vargas). O primeiro é o IGP-M (Índice Geral de Preços do Mercado), cuja coleta de dados é efetuada entre o dia 21 do mês anterior ao dia 20 do mês de referência. A cada decêndio do período de coleta ocorrem divulgações de prévias. O IGP-M foi criado com o objetivo de se possuir um indicador confiável para as operações financeiras, especialmente as de longo prazo, sendo utilizado para correções de Notas do Tesouro Nacional (NTN) dos tipos B e C e para os CDB pós-fixados com prazos acima de um ano. O segundo é o IGP-DI (Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna), se refere ao mês "cheio", ou seja, o período de coleta vai do primeiro ao último dia do mês de referência e a divulgação ocorre próxima ao dia 20 do mês posterior. O IGP-DI foi criado com o objetivo de balizar o comportamento de preços em geral na economia. Ambos têm a mesma estrutura e são compostos pelos seguintes sub-índices: a) Índice de Preços no Atacado (IPA) - onde entram preços praticados do mercado atacadista e representa 60 % do IGP-DI; b) Índice de Preços ao Consumidor (IPC) - a coleta de dados ocorre nas cidades de S.Paulo e Rio de Janeiro dentre as famílias que tem uma renda de 1 a 33 salários mínimios). Representa 30 % do IGP-DI; c) Índice Nacional de Construção Civil (INCC) - onde são avaliados os preços no setor de construção civil, não só de materiais como de mão-de-obra. representa 10 % do IGP-DI.

IGP-M
Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) pesquisado pela Fundação Getulio Vargas. Tem a mesma metodologia do IGP DI, mas refere se à coleta de preços realizada entre os dias 21 de um mês e 20 do seguinte, e não no mês completo.

Import trade
Comércio de importação.

In bond
Armazenagem de mercadoria até o pagamento das taxas alfandegárias.

INCC-DI
Índice Nacional da Construção Civil (NCC-DI) ver IGP.

Incentivadas
São empresas que recebem incentivos fiscais, por estarem localizadas em determinadas regiões de interesse econômico do governo (Norte e Nordeste) ou por produzirem produtos e prestarem importantes serviços em áreas específicas (reflorestamento, turismo e pesca).

Income
Receita, renda.

Income tax
Imposto de renda.

Incorporação
É a operação pela qual uma ou mais sociedades são absorvidas por outras, que lhes sucedem em todos os direitos e obrigações.

Indexação
Mecanismo de política econômica pelo qual as obrigações monetários tem seu valores em dinheiro corrigidos com base em índices oficiais do governo.

Índice de Ações
O índice de ações é composto pelas ações mais negociadas na Bolsa de Valores. Serve como referencial para determinar se a Bolsa está em alta, estável ou em baixa e em quantos pontos fechou. Os índices que se destacam são: o IBOVESPA (Índice da Bolsa de Valores de São Paulo) e o Dow Jones (Índice da Bolsa de Nova York).

Índice de lucratividade
Relação entre o capital atual e o inicial de uma aplicação.

Índice de Sharpe
Mede o grau de risco de um fundo em relação a sua rentabilidade. O índice é calculado pela diferença entre a rentabilidade do fundo e do ativo utilizado como comparação dividida pelo desvio padrão da cota do fundo.

Índice Preço/Lucro
Índice Preço/Lucro (P/L), quociente da divisão do preço de uma ação no mercado, em um instante, pelo lucro líquido anual da mesma. Assim, o P/L é o tempo que se levaria para reaver o capital aplicado na compra de uma ação, pelo recebimento do lucro gerado por uma empresa. Para tanto torna-se necessário que se condicione essa interpretação à hipótese de que o lucro por ação se manterá constante e será distribuído todos os anos.

Índices de preços
O termo "índice de preços" se refere a um número que permite acompanhar a evolução do preço de um determinado produto (ou uma cesta de produtos) no tempo. A taxa de inflação, tradicionalmente chamada por índice de inflação, expressa a variação de um número índice que é calculado a partir da média ponderada de preços de vários bens (previamente estabelecidos por um instituto de pesquisa). Neste sentido, o "câmbio" nada mais é do que a variação do preço de uma moeda estrangeira (em geral do dólar), podendo, igualmente, ser tranformado em um número índice, cuja variação tradicionalmente é chamada por "variação cambial".

Inflação
É o aumento constante e geral de preços de bens e serviços da economia.

Inflation
Inflação. Movimento ascendente, generalizado e persistente, no nível geral de preços.

Initial mark up
Valor adicionado ao custo para fixar um preço. Também é chamado MARK ON.

INPC
Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), calculado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) com o objetivo de balizar os reajustes de salário. O universo de pesquisa é composta de pessoas que ganham de 1 a 8 salários mínimos nas regiões metropolitanas do Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Recife, São Paulo, Belém, Fortaleza, Salvador e Curitiba, além do Distrito Federal e do Município de Goiânia. A composição dos grupos de despesas para o cálculo do índice é o seguinte: Alimentação (33,10%), Artigos de Residência (8,85%), Habitação (12,53%), Transportes e Comunicação (11,44%), Vestuário (13,16%), Saúde e Cuidados Pessoais (7,56%) e Despesas Pessoais (13,36%). O período de coleta vai do primeiro dia do mês ao último dia do mês de referência e a divulgação ocorre próxima ao dia 15 do mês posterior.

Insider
Investidor que tem acesso privilegiado a determinadas informações, antes que estas se tornem conhecidas no mercado.

Insolvência
Situação em que uma pessoa física ou jurídica é incapaz de pagar seus compromissos. A caracterização de insolvência permite que, indepentemente de qualquer pedido, seja decretada a falência de uma empresa.

INSS
Instituto Nacional do Seguro Social. Para empresários alíquota variável, com máximo de 28,8%, para empresas com grau de risco 1, sobre o total da folha de pagamento. Para as empresa optantes do SIMPLES não será cobrado. Empregados (regras para todas empresas): desconto de 7,65% até 376,60; 8,65% até 408,00; 9,00% até 627,66 e 11,0% até 1255,32, retido do salário do empregado. Lei 5326 de 16/09/1999 em virtude da CPMF.

Institucional (investidor)
Pessoa jurídica que, por força de determinações governamentais, é obrigada a investir parte de seu capital no mercado de ações, constituindo uma carteira segura e com rentabilidade média razoável. Por exemplo: fundos de incentivo fiscal (fundo 157), fundos de pensão e seguradoras.

Institute of International Finance (IIF)
Institute of International Finance. Organização que representa os maiores 200 bancos privados do mundo.

Interbancário
É o mercado em que são feitas as operações entre os bancos. O Banco Central atua nesse mercado para regular a quantidade de dinheiro do sistema financeiro. Para isso, ele toma ou empresta recursos a uma determinada taxa de juros. Se o objetivo é reduzir o

Inundar o mercado
É oferecer dinheiro aos bancos a juros baixos e, com isso, estimular uma redução das taxas de juros em geral.

Inversões financeiras
São os repasses de recursos para outras contas ou fundos do OGU, tais como os repasses constitucionais (fundos dos estados e municípios) ou aqueles feitos para estatais das quais o Governo detém a maioria do capital social.

Investimento
Emprego da poupança em atividade produtiva, objetivando ganhos a médio ou longo prazo. É utilizado, também, para designar a aplicação de recursos em algum tipo de ativo financeiro.

Investimento estrangeiro
Aquisição de empresas, equipamentos, instalações, estoques ou interesses financeiros de um país por empresas, governos ou indivíduos de outros países.

Imposto sobre Operações Financeiras - IOF
Imposto sobre Operações Financeiras, ou seja, Imposto sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguro, ou relativas a Títulos e Valores Mobiliários. Imposto administrado pela Secretaria da Receita Federal.

IPA
Índice de Preços por Atacado (IPA) ver IGP.

IPC
Índice de preços ao consumidor medido na cidade de S.Paulo entre as pessoas que ganham de 2 a 6 salários mínimos. A composição dos grupos de despesas para o cálculo do índice é o seguinte: Alimentação (30,81%), Despesas Pessoais (12,52%), Habitação (26,52%), Transportes (12,97%), Vestuário (8,65%), Saúde e Cuidados Pessoais (4,58%) e Educação (3,95%). O índice é calculado pela FIPE. O período de coleta vai desde o primeiro dia de cada mês até o último dia do mesmo e a divulgação ocorre próximo ao dia 10 do mês subsequente ao da coleta. Semanalmente ocorrem divulgações prévias, chamadas quadrissemanais que simplesmente comparam os preços das últimas quatro semanas apuradas, em relação às quatro semanas imediatamente anteriores, auferindo um índice mensalisado para cada semana do mês.

IPCA
Índice de Preços ao Consumidor Ampliado, índice calculado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) com o objetivo de corrigir os balanços e demonstrações financeiras trimestrais e semestrais das companhias abertas. O universo de pesquisa é composta de pessoas que ganham de 1 a 40 salários mínimos nas regiões metropolitanas do Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Recife, São Paulo, Belém, Fortaleza, Salvador e Curitiba, além do Distrito Federal e do Município de Goiânia. A composição dos grupos de despesas para o cálculo do índice é o seguinte: Alimentação (25,21%), Artigos de Residência (8,09%), Habitação (10,91%), Transportes e Comunicação (18,77%),Vestuário (12,49%), Saúde e Cuidados Pessoais (8,85%) e Despesas Pessoais (15,68%). O período de coleta vai do primeiro dia do mês ao último dia do mês de referência e a divulgação ocorre próxima ao dia 15 do mês posterior.

IPCA-E
Índice de Preços ao Consumidor Ampliado Especial (IPCA-E), possui a mesma estrutura do IPCA, diferenciando-se somente pelo período de coleta, que se dá entre o dia 15 do mês anterior e 15 do mês de referência. Este índice foi especialmente criado para a correção da UFIR e a partir de Dez/94 passou a ser divulgado trimestralmente. Foi o indexador oficial da economia brasileira de Dez/85 até o Plano Cruzado.

IPCE
Ao lado do IGP-M é o indexador mais utilizado para atualização de contratos. Apurado exclisivamente no município de São Paulo, entre os dias 1 e 30 de cada mês, sendo divulgadas três amostragens prévias quadrissemanais.

IPEA
Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA)

IPI
Imposto sobre Produtos Industrializados. Imposto administrado pela Secretaria da Receita Federal. Tributo criado pelo governo brasileiro em 12/11/1966, em substituição ao Imposto de Consumo. Recolhido na fonte de produção das mercadorias, é incorporado ao preço do produto, sendo portanto pago pelo consumidor no ato da compra. O IPI incide proporcionalmente sobre o produto em taxas variáveis.

IPVA
Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores.

IRPF
Imposto sobre a Renda de Pessoa Física. Alíquota rendimentos até R$ 900 isento / rendimentos acima de R$ 900 até R$ 1.800 = 15% / rendimentos acima de R$ 1.800 = 27,5%.

IRPJ
Imposto sobre a Renda de Pessoa Jurídica.

IRRF
Imposto de Renda Retido na Fonte.

I-SENN
Índice Eletrônico de Negociação Nacional da Bolsa de Valores do Rio de Janeiro

ISS
Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza.

Índice de Sucesso
Mede a freqüência com que cada fundo conseguiu gerar retornos superiores a determinado indicador de referência nos períodos móveis analisados. Quanto maior o índice, melhor o desempenho do fundo. Usado para analisar os fundos de gestão ativa.

J

Joint stock
Capital social da empresa.

Joint venture
Empreendimento conjunto. Associação com empresas de país estrangeiro para estabelecer ou desenvolver negócio.

Juro nominal
É o juro correpondente a um empréstimo ou financiamento incluindo a correção monetária do montante emprestado. Quando a inflação é zero, inexistindo correção monetária, o juro nominal é equivalente ao juro real.

Juros flutuantes
Vigentes no mercado no momento do pagamento dos juros das dívidas contraídas.

Juros futuros
São os contratos negociados na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F) em que os investidores apostam na tendência das taxas no futuro.

K

Know how
Experiência técnica; saber fazer. Utiliza-se geralmente nos processos de fabricação não patenteada, mas que exige uma grande habilidade. Também se aplica a um conjunto de operações que demandam uma grande experiência em várias especialidades.

L

Lucratividade média
Média das várias lucratividades alcançadas por um título em diversos períodos.

Lucro líquido por ação
Ganho por ação obtido durante um determinado período de tempo, calculado através da divisão do lucro líquido de uma empresa pelo número existente de ações.

Lucro por Ação (LPA)
Lucro por ação. Resultado obtido através da divisão do lucro líquido de uma sociedade anônima, pela quantidade de ações. Indica quando coube, do lucro apurado, para cada ação existente.

Lançador
No mercado de opções, aquele que vende uma opção, assumindo a obrigação de, se o titular exercer, vender ou comprar o lote de ações-objeto a que se refere.

Lançamento de opções
Operação de venda que dá origem às opções de compra ou de venda.

Lance
Preço oferecido em pregão para a compra ou venda de um lote de títulos, através de representantes das sociedades corretoras.

Leasing
Operação financeira, mediante contrato, em que uma pessoa física ou jurídica usufrui dos bens de uma empresa (máquina, carro, etc.) por tempo limitado, em troca de pagamento de prestações. Ao término do contrato, é dada a opção de compra do bem por um valor previamente estabelecido.A grande vantagem do leasing é a não imobilização de capital, sobretudo nos casos em que o valor do bem é muito alto e que terá utilização limitada.

Lei anti-truste
Conjunto de leis promulgadas nos Estados Unidos para restringir a ação monopolista de grandes empresas.

Lei das Diretrizes Orçamentárias
Lei que estabelece as regras da elaboração do OGU. Define, por exemplo, qual o percentual que será gasto com investimentos, ou como os recursos serão distribuídos pelos vários estados e municípios. A LDO é aprovada pelo Congresso no primeiro semestre do

Leilão especial
Sessão de negociação em pregão, em dia e hora determinados pela bolsa de valores em que se realizará a operação.

Leilão primário
É a venda de títulos públicos, com publicação de edital, para todo o mercado. é também chamado de leilão formal.

Leilão secundário
Pode ser chamado de leilão informal. É a venda de títulos apenas para algumas instituições financeiras, que depois podem repassar a outras.

Letra de Câmbio (LC)
Tipo de título negociável no mercado. Consiste numa ordem de pagamento em que uma pessoa ordena que uma segunda pessoa pague determinado valor para um terceira. Deve trazer, de forma explícita, o valor do pagamento, a data e o local para efetuá-lo.

Letra do Banco Central (LBC)
Título pós fixado que tem sua rentabilidade ligada à taxa over (de um dia). Se o BACEN aumentar ou diminuir a taxa de juros, absorverá imediatamente o novo patamar de juros.

Letra do Tesouro Nacional (LTN)
Letra do Tesouro Nacional. É equivalente ao BBC-Bônus do BACEN. Tem juros prefixados e prazo máximo de 28 dias. Serve para cobertura de déficit orçamentário do Governo.

Letra Financeira do Tesouro do Estado de … (LFTE...)
Título público pós fixado emitido por um governo estadual. Por mais solvente que seja o governo estadual, é bom lembrar que, pelo simples fato de não ser um título do governo federal, apresenta um risco de crédito maior, que acaba sendo refletido em taxas maiores.

Letra Financeira do Tesouro do Município de … (LFTM…)
Título público pós fixado emitido por um município. Por mais solvente que seja o município, pelo simples fato de não ser um título do governo federal, apresenta um risco de crédito maior, que acaba sendo refletido em taxas maiores.

Letra Financeira do Tesouro Nacional (LFTN)
Título emitido pelo Tesouro Nacional, é um papel pós fixado que tem sua rentabilidade ligada à taxa over (de um dia). Se o BACEN aumentar ou diminuir a taxa de juros, absorverá imediatamente o novo patamar de juros.

Letra Hipotecária
Títulos emitidos pelas instituições financeiras autorizadas a conceder crédito hipotecários. São emitidas com juros fixos e flutuantes e no prazo mínimo de 180 dias, e o prazo máximo é o do vencimento dos créditos hipotecários caucionados em garantia. A garantia respectiva é a caução de créditos hipotecários de que sejam titulares, garantidos por primeira hipoteca.

Letra Imobiliária
Título emitido por sociedades de crédito imobiliário, destinado à captação de recursos para o financiamento de construtores e adquirentes de imóveis.

Lettter of credit (LC)
Carta de Crédito. Documento de crédito negociável pelo qual se outorga crédito em moeda a uma pessoa ou empresa.

Leverage
É a relação entre dívida e patrimônio líquido dentro da estrutura de capital de uma empresa. Quanto maior for a dívida de longo prazo, maior será o leverage financeiro. Os acionistas beneficiam-se do leverage financeiro já que o retorno sobre os fundos tomados excede o custo dos interesses, aumentando o valor de mercado das ações.

Leveraged Buyout (LBO)
É o negócio em que um grupo de investidores que pode incluir os administradores da empresa em questão, assume seu controle acionário utilizando empréstimos e usando a própria empresa como garantia.

LIBOR
London Interbank Ordinary Rate (LIBOR), identifica a Taxa Oferecida Interbancária de Londres. Esta taxa é utilizada pelos mais prestigiosos bancos internacionais quando negociam empréstimos elevados nominados em Eurodólares. Ela serve também como base para outros empréstimos em Eurodólares de grande magnitude dirigidos a grandes companhias ou governos soberanos.

Liquidação
É o processo final de uma operação de compra e venda de ações, realizada nas bolsas de valores. Ocorre quando o comprador paga o preço acertado na operação e o vendedor deposita as ações objeto da venda realizada.

Liquidação integral
Acontece quando se realiza uma antecipação de liquidação no mercado a termo, de forma que o comprador, apesar de antecipar o pagamento do contrato, o fará pelo
valor final.

Liquidação pro rata
Liquidação antecipada de uma operação no mercado a termo, de forma que o comprador, ao efetuar o pagamento, o fará pelo valor presente do contrato, ou seja, descontará os dias que faltarem para o vencimento. Obtém-se, assim, um desconto pela antecipação da liquidação, de forma proporcional a duração do contrato.

Liquidez
É a possibilidade que um investimento tem de ser reconvertido em dinheiro com mais facilidade e baixo custo. Pode-se dizer que o grau de liquidez de um ativo é a sua capacidade de se transformar em dinheiro sem perder seu valor, ou seja, quanto mais fácil for a conversão em dinheiro menor a perda de valor nessa conversão.

Livro de registro de ações nominativas
Livro mantido pelas sociedades anônimas para a identificação do proprietário de ações, bem como para registro de transferências de propriedade.

Lock out
Dispensa temporária pelos empregadores de seus empregados com o fito de impor-lhes condições de trabalho ou em represália a algum fato prejudicial à operação normal da empresa

Lote
Quantidade de títulos de características idênticas.

Lote fracionário
Quantidade de ações inferior ao lote padrão.

Lote padrão
Lote de títulos de características idênticas e em quantidade pré-fixada pela bolsa de valores.

Lote redondo
Lote totalizando um número inteiro de lotes-padrões.

Lucratividade
Ganho líquido total obtido com um título. Em bolsa, o lucro líquido é resultado da valorização das ações no pregão em determinado período e do recebimento de proventos – dividendos, bonificações e/ou direitos de subscrição – distribuídos pela empresa emissora, no mesmo intervalo de tempo.

M


Made in
Feito em. Expressão usada juntamente com o nome do país onde a mercadoria é produzida.

Management
Gerência. Administração.

Manufacterer
Fabricante, produtor de artigos manufaturados.

Margem
Montante, fixado pelas bolsas de valores, a ser depositado em dinheiro, títulos ou valores mobiliários, pelo cliente que efetua uma compra ou uma venda a termo ou a futuro, ou um lançamento a descoberto de opções.

Margin
Diz-se da margem de lucro numa operação; lucro bruto.

Mark down
Rebaixa de preço.

Mark on
Margem de lucro, taxa de lucro em relação ao custo, ou à venda.

Mark up
Remarcação aumento de preço.

Market maker
Corretora ou operador especialista em um determinado título. É responsável pela cotação permanente do título, pois tem a obrigação de formular preço de compra e de venda, de forma a manter a liquidez do título, de acordo com as regras estabelecidas pela bolsa onde estiver operando.

Market price
Preço de mercado, preço corrente.

Market share
Parcelo de mercado detida por uma empresa ou produto. Participação de mercado.

Market value
Preço (valor) de mercado.

Marketing
Desenvolvimento das ati
vidades comerciais, desde a produção até o consumo final.

Maturity
Vencimento de um título.

Maxidesvalorização
Desvalorização drástica de uma moeda.

Mega bolsa
Sistema de negociação da BOVESPA, que engloba o pregão viva voz e os terminais remotos. Visa ampliar a capacidade de registro de ofertas e realização de negócios.

Meios de pagamento
Volume de oferta de moeda em circulação na economia (excluídos os montantes mantidos em caixa pelas autoridades monetárias e pelos bancos comerciais), mais a moeda escritural (depósitos à vista do público nos bancos).

Mercado a futuro
O mercado de futuros tem sua origem ligada ao mercado de produtos agrícolas. Hoje em dia, são transacionadas não só mercadorias como também moedas, metais, juros e índices de ações. Em São Paulo, a Bolsa especializada nestes tipos de operações é a Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F), que já é considerada a sexta maior do mundo. Nesse mercado, duas partes de uma mesma operação assumem compromissos de compra e/ou venda para liquidação (física e/ou financeira) dessa operação em uma data futura. Âmbito dos compromissos de compra e venda, a preços determinados, de lotes pré -fixados e para uma data futura fixada pelas bolsas.

Mercado a termo
Mercado onde se processam as operações para liquidação diferida, em geral após trinta, sessenta ou noventa dias da data da realização do negócio.

Mercado a vista
Mercado onde a liquidação física (entrega dos títulos pelo vendedor) se processa no 2° dia útil após a realização do negócio em pregão e a liquidação financeira (pagamento dos títulos pelo comprador) se dá no 3° dia útil posterior à negociação, somente mediante a efetiva liquidação física.

Mercado Comum Europeu
Entidade supranacional que congrega doze países da Europa Ocidental (Alemanha, França, Itália, Holanda, Bélgica e Luxemburgo em 1957, Irlanda, Inglaterra e Dinamarca em 1973, Grécia em 1981 e Portugal e Espanha em 1986). Os países membros estabeleceram um sistema que tende a fundir seus mercados nacionais em um único mercado, instituindo facilidades para circulação entre eles de mercadorias e serviços, capitais e mão de obra.

Mercado de ações
Segmento do mercado de capitais, que compreende a colocação primária em mercado de ações novas emitidas pelas empresas e a negociação secundária (em bolsa de valores e no mercado de balcão) das ações já colocadas em circulação.

Mercado de Ações Teleassistidas (META)
Mercado de Ações Teleassistidas – segmento de negociação eletrônica da BOVESPA, apoiado no estabelecimento de preço base de negociação uma vez ao dia (fixing), e na atuação do Promotor de Negócios, que é uma pessoa jurídica, indicada pela empresa. O Promotor de Negócios assume o compromisso de registrar diariamente ofertas firmes de compra e de venda para o papel na qual se registrou, de acordo com as normas regulamentares determinadas pelo BOVESPA.

Mercado de balcão
Mercado de títulos sem lugar físico determinado para as transações, as quais são realizadas por telefone entre instituições financeiras. São negociadas ações de empresas não registradas em bolsas de valores e outras espécies de títulos.

Mercado de balcão organizado
Sistema organizado de negociação de títulos e valores mobiliários de renda variável pela comissão de Valores Mobiliários – CVM.

Mercado de capitais
Toda a rede de bolsas de valores e instituições financeiras (bancos, companhias de investimento e de seguro) que opera com compra e venda de papéis (ações, títulos de dívida em geral).

Mercado de chamada
Também conhecido como mercado de “Call”. Sistema de mercado onde é determinado um período de tempo para que seja negociada uma determinada ação.

Mercado de Derivativos
Derivativos são contratos de compra e venda de ativos , com vencimentos em datas futuras e cujos valores derivam do preço e das características desses mesmos ativos no mercado à vista. Por exemplo, o valor de um contrato futuro de uma ação (derivativo) depende do valor dessa mesma ação negociada no mercado à vista (ativo-base). Nesse mercado, as liquidações física (entrega do ativo) e financeira (pagamento do preço estipulado no contrato) ocorrem em data futura, de acordo com o previsto no contrato. Através deste instrumento, busca-se, primordialmente, posições de "hedge", ou seja, proporcionar proteção a uma determinada carteira de investimento. Os derivativos também são utilizados por investidores que buscam ganhos acima dos praticados pelo mercado a vista. Os derivativos são negociados nos pregões da BM&F e, também, da Bolsa de Valores. A seguir, descrevemos exemplos de derivativos e seu ativo base correspondente. Ativos base: Recibo de Telebrás – Derivativo: Opção de Telebrás; Ativo base: Taxa de Juros à vista – Derivativo: Taxa de Juros Futura; Ativo base: Taxa de Câmbio à vista - Derivativo: Taxa de Câmbio Futura; Ativo base: Índice Bovespa – Derivativo: Índice Futuro de Bovespa.

Mercado de opções
Mercado no qual são negociados direitos de compra ou venda de um lote de valores mobiliários, com preços e prazos de exercício preestabelecidos contratualmente. Por esses direitos, o titular de uma opção de compra paga um prêmio, podendo exercê-los até a data de vencimento da mesma ou revendê-los no mercado. O titular de uma opção de venda paga um prêmio e pode exercer sua opção apenas na data do vencimento, ou pode revendê-la no mercado durante o período de validade da opção.

Mercado financeiro
É o mercado voltado para a transferência de recursos entre os agentes econômicos. No mercado financeiro, são efetuadas transações com títulos de prazos médio, longo e indeterminado, geralmente dirigidas ao financiamento dos capitais de giro e fixo.

Mercado firme
Fase do mercado de valores mobiliários (títulos, ações) em que as cotações dos papéis negociados e o volume das transações apresentam oscilações mínimas.

Mercado futuro
Mercado onde são realizadas operações, envolvendo lotes padronizados de commodities ou ativos financeiros, para liquidação em datas pré-fixadas.

Mercado largo
Situação do mercado de títulos em que há um grande volume de transações.

Mercado primário
Onde ocorre a colocação de ações ou outros títulos, provenientes de novas emissões. As empresas recorrem ao mercado primário para completar os recursos de que necessitam, visando o financiamento de seus projetos de expansão ou de emprego em outras atividades.

Mercado secundário
Chamanos de mercado secundário aquele onde os títulos são negociados após serem emitidos pela primeira vez. Os compradores e vendedores são participantes do mercado, geralmente as negociações ocorridas no mercado secundário não envolvem o emissor do título.

Mercado spot
Mercado de commodities em que os negócios são realizados com pagamento a vista e entrega imediata de mercadorias.

Merger And Acquisition - M&A
Significa fusão e/ou aquisição de uma empresa por outra.

Metas de Inflação
São os percentuais que o Governo irá estipular para a variação da taxa de inflação. A intenção do Governo brasileiro é que as metas sejam semestrais, segundo um índice de custo de vida do IBGE previamente selecionado. Este modelo de controle de inflação.

Metas indicativas
Ao contrário das metas quantitativas, não precisam ser alcançadas para liberação de empréstimos nos acordos assinados com o FMI. Portanto, são metas mais flexíveis.

Metas quantitativas
São as metas acertadas com os diretores do FMI e expressas em reais e não em percentuais. é o caso do superávit primário do setor público, por exemplo, que é fixado em milhões de reais.

Minibanda
É um intervalo dentro da banda cambial mais larga em que o BACEN atua junto ao mercado financeiro comprando e vendendo moeda.

Mortage
Hipoteca.

Multinacional corporation / enterprise
Empresa multinacional. Empresa internacional com sede em um país e subsidiários em vários outros países

Moeda Podre
É o nome dado aos títulos da dívida pública sem liquidez. Estes títulos são negociados no mercado com grande desconto (deságio) em relação ao seu valor nominal (face). O tamanho do deságio depende do emissor (muitas vezes empresas públicas que não existem mais), do vencimento do título e de outras características. Se tornaram populares ao longo do processo de privatização ao serem aceitos como forma de pagamento pelo seu valor de face.

Nenhum comentário: