segunda-feira, 27 de abril de 2009

Ministério pede que brasileiros usem máscaras durante viagens a áreas afetadas por gripe suína

O Ministério da Saúde recomenda que os turistas que forem para áreas afetadas --como México, Estados Unidos e Canadá-- que tomem medidas de precaução para evitar a infecção pela doença, incluindo o uso de máscaras. No México, 149 pessoas podem ter morrido em decorrência da doença --22 estão confirmadas.

Nos Estados Unidos, há 28 casos em Nova York, oito na Califórnia, três no Texas, dois no Kansas e um em Ohio. O Canadá tem sete casos. Hoje foram confirmadas também as primeiras infecções na Europa --uma na Espanha e duas na Escócia.

No Brasil ainda não há informação oficial sobre a existência da doença, mas um casal vindo de Cancún, no México, foi internado em Belo Horizonte hoje com sintomas da doença.


Homem usa máscara em metrô de Nova York; ministério pede que brasileiros se protejam em viagens

De acordo com o ministério, é aconselhável que os turistas usem máscaras cirúrgicas descartáveis durante todo o período em que estiverem nessas áreas --elas devem ser substituídas com frequência. Isso porque o vírus dessa gripe se dissemina entre as pessoas da mesma forma que o da gripe "convencional", por meio de gotículas emitidas pelo espirro ou a tosse do doente.

Os turistas também devem evitar aglomerações e o contato direto com pessoas doentes (autoridades recomendam que as pessoas não cumprimentem com a mão ou com beijo).

Para evitar a contaminação, o ministério da Saúde também pede que as pessoas não compartilhem alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoal, enquanto estiverem nas áreas afetadas pela gripe suína. Também é preciso lavar as mãos com frequência, por 15 a 20 segundos, usando água e sabão ou até gel à base de álcool, especialmente depois de tossir ou espirrar --é bom evitar levar a mão aos olhos, ao nariz ou a boca.

De acordo com o Ministério das Relações Exteriores, uma reunião nesta segunda-feira (27) entre integrantes da pasta e do Ministério da Saúde pode definir novas medidas para o acesso de brasileiro a essas áreas de risco.

Fonte: Folha Online

Nenhum comentário: