terça-feira, 21 de abril de 2009

Mano não adianta substituto de Dentinho e elogia Santos

Os treinos fechados ainda não começaram no Corinthians, mas o técnico Mano Menezes adotou desde esta terça-feira o mistério ao falar da escalação do Timão para o jogo de domingo, contra o Santos. A equipe não terá Dentinho, suspenso, mas o treinador descartou antecipar quem atuará no setor ofensivo na primeira partida final do Campeonato Paulista.

"Vamos preparar o time durante esta semana e ver quem vai jogar na função do Dentinho", iniciou Mano, certo de que não tem um substituto perfeito para o camisa 31. "Não temos um jogador com a mesma característica dele. Vamos ter que nos adaptar, mas mesmo assim teremos uma mudança", anteviu.

O mais cotado para a vaga de Dentinho é Morais, que entrou em campo no final do jogo contra o São Paulo no domingo na vaga do próprio prata-da-casa. No entanto, independentemente de quem for o titular ao lado de Jorge Henrique e Ronaldo no setor ofensivo corintiano, Mano faz um aviso: "O que não podemos perder é a personalidade para esses dois jogos finais", sublinhou.

"Temos que manter a mesma postura e a mesma confiança que temos apresentado desde então. Agora, para o jogo com o Santos, vou fazer o mesmo que fiz contra o São Paulo: escolher a equipe que achava ser a mais forte", prosseguiu.

Boa parte do mistério do comandante tem a ver com a crescente do time santista, que subiu muito de produção com a chegada de Vágner Mancini. Depois de ver o Peixe eliminar o Palmeiras em pleno Parque Antártica, o treinador sabe que essas duas partidas finais serão muito diferentes em relação ao clássico de 22 de março, quando o Corinthians de Mano venceu o Santos de Mancini por 1 a 0 no Pacaembu.

"O Santos tem que mudar a formação do meio-de-campo, pois não terá o Rodrigo Souto (contundido) e nem o Roberto Brum (suspenso). Temos que ver o que o Vágner vai escolher, pois dependendo da formação deles, teremos que mudar o posicionamento dos nossos meias", acrescentou Mano, que destacou dois jogadores do time adversário.

"O Neymar já cresceu daquele jogo contra a gente. Ele está mais confiante e decisivo. E o Madson, que só entrou no segundo tempo daquela partida, vem fazendo bons jogos", citou Mano. "O Corinthians também vai ter suas armas, é assim mesmo. As duas equipes são boas e por isso chegaram à decisão", encerrou.

Fonte: Gazeta Esportiva

Nenhum comentário: