quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

PM ocupa favelas de Macaé (RJ) onde criminosos atearam fogo em ônibus

Cerca de 140 homens do Bope (Batalhão de Operações Especiais) e dos Batalhões de Macaé, Campos dos Goytacazes, Santo Antônio de Pádua e Itaperuna ocupam na tarde desta quinta-feira favelas e pontos estratégicos do município de Macaé (a 188 km do Rio). O clima é tenso na região que, esta semana, teve cinco ônibus incendiados por integrantes da facção criminosa ADA (Amigos dos Amigos).

Os passageiros dos ônibus queimados conseguiram fugir e ninguém se feriu. Segundo a polícia, os ataques dos criminosos seriam uma retaliação à morte de quatro traficantes de drogas em tiroteios com a Polícia Militar nas favelas Malvinas, Nova Holanda, Santanna e Aroeira.

O comandante do 32º BPM (Macaé), tenente-coronel Alexandre Fontenelle disse à Folha Online que a operação iniciada nesta quinta-feira tem o objetivo de dar segurança a população e prender traficantes em favelas da região como Nova Holanda e Malvina. Segundo ele, os PMs permanecerão nas comunidades por tempo indeterminado.

"Ainda estamos com algumas rotas de ônibus alteradas e boatos espalhados por traficantes sobre tiroteios, mas os moradores não devem entrar em pânico e podem andar tranquilos nas ruas porque estamos ocupando vários pontos estratégicos do município. As favelas estão cercadas por policiais. A operação não tem hora para acabar", disse Fontenelle.

Ainda segundo a PM, algumas lojas decidiram fechar as portas, mesmo com a presença da polícia. O comandante do 32º BPM afirmou que busca o traficante Rogério Rios Mosqueira, conhecido como Roupinol, que é um dos chefes do tráfico do morro da Mineira (centro do Rio) e faz parte da facção criminosa ADA.

A PM atribui a violência no município do petróleo a traficantes que estariam se deslocando da capital para o interior. "Uma coisa é certa, [os traficantes] vieram para cá há pouco tempo", comentou Fontenelle.

Nenhum comentário: