sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Corinthians derrota Avaí nos pênaltis e busca seu 7º título da Copa SP

Depois de ver a eliminação do rival São Paulo diante do Atlético-PR nesta sexta-feira, o Corinthians entrou em campo com a responsabilidade de garantir a presença de um anfitrião da Copa São Paulo na final. No entanto, o time do Parque São Jorge teve dificuldades e só conseguiu bater o Avaí nos pênaltis por 3 a 2, após um empate de 1 a 1 no tempo normal.

Com este resultado, o Corinthians alcançou a marca de 14 finais na competição, ampliando o seu antigo recorde. No domingo, no aniversário de São Paulo, o time tentará o seu sétimo título diante do Atlético-PR, às 11h, no Pacaembu.

Jogando diante da sua torcida, no estádio do Pacaembu, o Corinthians tomou a iniciativa do confronto logo de início, o que lhe deu uma posse de bola superior. Com isso, a equipe chegava ao ataque cada vez com mais perigo. Como aos 6 min, quando Fernando recebeu cruzamento da esquerda e desviou a bola de cabeça na trave. No rebote, a bola voltou para ele, que com o gol escancarado chutou no travessão.

Os corintianos impuseram uma marcação no campo do adversário e isso rendeu boas oportunidades para o time do Parque São Jorge. O Corinthians chegava com muita força pelas laterais e abusava dos cruzamentos na área adversária.

Dos 15min em diante, o Avaí passou a se encorajar mais. Primeiro, o time catarinense levou perigo em uma cobrança de falta aos 18min. Jhonny soltou uma bomba da intermediária e obrigou o goleiro André a fazer uma bela defesa.

Pouco tempo depois, aos 31min, os catarinenses se beneficiaram de uma falha da defesa adversária e abriram o marcador. Após cruzamento da direita, o goleiro alvinegro se atrapalhou com a zaga e a bola sobrou limpa para Cristian tocar de peito para o fundo do gol.

O Corinthians tentou reagir em seguida e a torcida, que se calou na hora do gol rival, foi no mesmo embalo. Aos 38min, Sasha chutou de fora da área, Renan defendeu, mas soltou a bola. Na conclusão do lance, Boquita chutou novamente e, desta vez, Renan defendeu firme.

Na segunda etapa, a equipe alvinegra voltou determinada a empatar o embate e não demorou para isso acontecer. Depois de muita pressão, aos 10min, Marcelinho cobrou uma falta da esquerda, surpreendeu o goleiro Renan, e colocou a bola no ângulo para igualar o placar.

Na sequencia, o ritmo da partida diminuiu e as duas equipes passaram a tocar mais a bola, sem a mesma velocidade de antes. Diante deste cenário, o confronto ficou mesmo no 1 a 1 e foi decidido nos pênaltis.

Nenhum comentário: