quarta-feira, 15 de julho de 2009

PM confunde rádio com arma e mata homem em Belém (PA), dizem testemunhas

Um homem foi morto em Belém (PA) depois que policiais militares confundiram um rádio que ele portava com uma arma, segundo testemunhas. A Secretaria da Segurança Pública diz que o caso será investigado por meio de um inquérito.

No início da tarde desta terça-feira (14), Emerson Freitas andava por uma rua de um bairro chamado Pedreira quando foi abordado pelos policiais. Segundo a versão dos PMs, ele se portava de maneira "suspeita".

Ao vê-los, ele levantou os braços e a camisa. Foi quando o aparelho apareceu, segundo testemunhas, e os policiais resolveram atirar.

O primeiro disparo atingiu o peito do homem; o segundo, as costas. Ele chegou a ser levado para um pronto-socorro da cidade, em estado grave, mas não resistiu. Um terceiro tiro acabou atingindo um carro que estava estacionado.

Em depoimento, um dos policiais afirmou que o primeiro tiro só foi dado pois o homem apontou uma arma. Já um major da PM disse a um jornal local que os disparos foram feitos pois Freitas levou as mãos à cintura.

Além dos revólveres dos dois que atiraram, também foi entregue à PM um outro revólver, que, segundo disseram os próprios policiais que levaram as armas, era do morto. Com ele também foi encontrado um rádio à pilha.

De acordo com sua família, Freitas era deficiente mental. Segundo a secretaria, ele tinha esquizofrenia --um transtorno de personalidade.

Nenhum comentário: