Hamilton supera pneus e duelo com Alonso para vencer o GP do Canadá

Calor e desgaste tumultuam estratégias. Button completa a dobradinha da McLaren, e Massa é só o 15º após acidentes na largada e com Schumi no fim.

Após dois dias frios em Montreal, o calor chegou com força no domingo. Com isso, o GP do Canadá ganhou uma nova variável: o enorme desgaste dos pneus, que tumultuou as estratégias das equipes. Mas nem isto foi obstáculo para Lewis Hamilton, que superou Fernando Alonso após um emocionante duelo, e venceu a segunda corrida seguida na temporada 2010. De quebra, o inglês da McLaren ainda assumiu a liderança do Mundial de Pilotos, com 109 pontos.

Jenson Button, companheiro de Hamilton, completou a dobradinha da McLaren com a segunda posição. Mas o atual campeão mundial também teve de superar Alonso na parte final da corrida, com uma bela ultrapassagem após um erro do espanhol da Ferrari, que completou o GP em terceiro. Os carros da RBR, que dominavam o campeonato, foram os que mais sofreram com os pneus e ficaram fora do pódio. Sebastian Vettel foi o quarto, seguido por Mark Webber, o quinto. O resultado foi péssimo para o australiano, então líder do Mundial. Ele perdeu duas posições no Mundial: está atrás de Hamilton e Button.


Lewis Hamilton estoura o champanhe após sua segunda vitória na temporada 2010 da Fórmula 1 (Foto: EFE)

Após um acidente na largada com o italiano Vitantonio Liuzzi, Felipe Massa caiu para último e fazia uma boa corrida de recuperação até disputar a nona posição com Michael Schumacher. O alemão da Mercedes espremeu o brasileiro da Ferrari na freada para a chicane que antecede a reta dos boxes. Com a asa dianteira danificada, ele foi forçado a fazer mais um pit stop para trocar o bico e terminou apenas na 15ª posição, uma atrás de Rubens Barrichello, da Williams. Massa acabou punido com o acrésimo de 20 segundos por exceder a velocidade máxima no pit lane após o incidente, mas não perdeu posições.

Os estreantes brasileiros, mais uma vez, sofreram com o desempenho de seus carros. Bruno Senna abandonou na 23ª volta, após o câmbio de sua Hispania perder a segunda marcha. Lucas di Grassi, da VRT, chegou na 19ª e última posição, cinco voltas atrás do líder Lewis Hamilton. A próxima corrida da temporada 2010 é o GP da Europa, que será disputado no circuito de rua de Valência no dia 27 de junho.

A corrida

Após três dias com temperaturas abaixo dos 20ºC, o calor finalmente deu as caras em Montreal. O domingo começou com sol e 26ºC no Circuito Gilles Villeneuve, o que poderia afetar a estratégia das equipes. Webber, que tinha marcado o segundo tempo no treino, teve o câmbio de seu carro trocado pela RBR e perdeu cinco posições no grid, caindo para sétimo.

Na largada, Hamilton manteve a ponta com facilidade, à frente de Vettel, Alonso e Button. Massa, que largou em sexto, acabou se envolvendo em um incidente na primeira curva. O brasileiro tentou superar Liuzzi e Button, mas acabou encaixotado e colidiu com o italiano da Force India. Os dois ficaram para trás, precisaram trocar o bico no fim da primeira volta e foram relegados às últimas posições.


Felipe Massa e Vitantonio Liuzzi no acidente da largada do GP do Canadá, em Montreal (Foto: Getty Images)

Ao contrário da maioria das corridas em pista seca neste ano, as emoções continuaram após a largada. Em quinto, Webber começava a pressionar Button, que tinha problemas com seus pneus macios. Na quinta volta, o australiano conseguiu a ultrapassagem na freada para a chicane que antecede a reta dos boxes. O desgaste excessivo começou a aparecer em alguns dos carros que ocupavam as primeiras posições.

Na liderança, Hamilton começou a ser muito pressionado por Vettel, enquanto Alonso e Webber chegavam nos dois primeiros. O australiano aproveitou e superou o espanhol na sétima volta. Após a ultrapassagem, o piloto da Ferrari entrou nos boxes, ao mesmo tempo que o inglês da McLaren, e superou o rival na saída. Ambos colocaram os pneus mais duros. No fim do pelotão, Massa andava rápido, tentando se recuperar.

Em quarto, Button começou a andar mais rápido na 12ª volta, se aproveitando do melhor desempenho dos compostos mais duros. Mas o excessivo desgaste continuava a preocupar as equipes, que já cogitavam a possibilidade de apostar em três paradas. Vettel fez seu pit stop na 14ª volta e cedeu a ponta para o suíço Buemi. Mas o piloto da STR entrou nos boxes na passagem seguinte, e Hamilton lucrou com uma bobeira de Alonso para assumir a liderança.


Sebastian Vettel e Mark Webber juntos nas primeiras posições no início do GP do Canadá (Foto: Reuters)

Em 14º, Massa fez outro pit stop na 24ª volta e perdeu terreno novamente. Na frente, Hamilton continuava na ponta, mas pressionado por Alonso. O inglês fez uma nova parada na 26ª, cedendo a primeira posição para o espanhol. Só que ele teve de entrar nos boxes na 28ª, e a liderança passou a ser do australiano Mark Webber, que só tinha feito um pit stop, logo no início da prova.

O australiano controlou bem o desgaste de seus pneus duros e começou a abrir vantagem para Hamilton. Webber, Hamilton, Alonso, Button e Vettel, os cinco primeiros colocados neste momento, se mantinham a uma distância segura de seus rivais mais próximos. Já com dois pit stops, Massa andava rápido neste trecho da corrida e chegou a marcar a melhor volta na 35ª. O brasileiro se aproximou muito de Liuzzi, para tentar repetir o duelo da primeira curva.


Mark Webber liderou o GP do Canadá durante várias voltas, mas não resistiu ao desgaste (Foto: Reuters)

Na 40ª volta, Webber começou a ter problemas com os pneus duros. O australiano ainda precisava de mais um pit stop para colocar os macios, mas sua vantagem para os rivais começava a ser bastante reduzida. Hamilton e Alonso duelavam pela segunda posição em meio ao tráfego e mesmo assim conseguiam chegar perto do piloto australiano.

Com os pneus completamente desgastados, Webber finalmente foi ultrapassado por Hamilton na 50ª volta, no fim da reta dos boxes. Em seguida, Alonso pressionou o australiano, que decidiu entrar nos boxes e cedeu a segunda posição para o espanhol. O piloto da RBR voltou em quinto, atrás do companheiro Vettel. Mais atrás, finalmente Massa conseguiu superar Liuzzi e assumiu o 12º lugar.


Lewis Hamilton lidera o GP do Canadá com boa vantagem para os rivais no circuito de Montreal (Foto: AFP)

O brasileiro continuava sua luta para entrar na zona de pontuação e superou Adrian Sutil na 54ª volta, com uma bela ultrapassagem. Nico Hulkenberg, que estava em décimo, fez seu pit stop na 60ª e deixou a posição para Massa, que passou a marcar um pontinho. Só que Schumacher, mais à frente, enfrentava sérios problemas no carro. Ele foi ultrapassado por Buemi, caiu para nono e se tornou o próximo alvo do piloto da Ferrari.

Na 64ª volta, Massa chegou muito perto e tentou a manobra, por fora, na freada que antecede a chicane da reta de chegada. Mas Schumi o espremeu e acabou danificando a asa dianteira do brasileiro, que teve de fazer um pit stop extra e caiu para a 15ª posição. O alemão ainda foi superado por Liuzzi e Sutil, da Force India, e terminou em 11º.

Na frente, Hamilton apenas administrou a vantagem para o companheiro Button, que abriu boa distância para Alonso, o terceiro. Ele levou com tranquilidade seu carro até a linha de chegada pela segunda prova seguida, para alegria de sua namorada, a cantora Nicole Scherzinger.

Confira o resultado final do GP do Canadá (309,396 quilômetros):

1 - Lewis Hamilton (ING/McLaren-Mercedes) - 70 voltas em 1h33m53s456
2 - Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes) - a 2s254
3 - Fernando Alonso (ESP/Ferrari) - a 9s214
4 - Sebastian Vettel (ALE/RBR-Renault) - a 37s817
5 - Mark Webber (AUS/RBR-Renault) - a 39s291
6 - Nico Rosberg (ALE/Mercedes) - a 56s084
7 - Robert Kubica (POL/Renault) - a 57s300
8 - Sebastien Buemi (SUI/STR-Ferrari) - a 1 volta
9 - Vitantonio Liuzzi (ITA/Force India-Mercedes) - a 1 volta
10 - Adrian Sutil (ALE/Force India-Mercedes) - a 1 volta
11 - Michael Schumacher (ALE/Mercedes) - a 1 volta
12 - Jaime Alguersuari (ESP/STR-Ferrari) - a 1 volta
13 - Nico Hulkenberg (ALE/Williams-Cosworth) - a 1 volta
14 - Rubens Barrichello (BRA/Williams-Cosworth) - a 1 volta
15 - Felipe Massa (BRA/Ferrari) - a 1 volta (punido)
16 - Heikki Kovalainen (FIN/Lotus-Cosworth) - a 2 voltas
17 - Vitaly Petrov (RUS/Renault) - a 2 voltas
18 - Karun Chandhok (IND/Hispania-Cosworth) - a 4 voltas
19 - Lucas di Grassi (BRA/VRT-Cosworth) - a 5 voltas

Não completaram:

Timo Glock (ALE/VRT-Cosworth) - a 20 voltas/mecânico
Jarno Trulli (ITA/Lotus-Cosworth) - a 28 voltas/mecânico
Pedro de la Rosa (ESP/Sauber-Ferrari) - a 40 voltas/motor
Bruno Senna (BRA/Hispania-Cosworth) - a 57 voltas/câmbio
Kamui Kobayashi (JAP/Sauber-Ferrari) - a 69 voltas/acidente
Melhor volta: Robert Kubica (POL/Renault) - 1m16s972, na 67ª

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Adivinhas

Frases de Amor e Frases Românticas