quinta-feira, 24 de junho de 2010

Chamado de 'macaco', Júlio Silva fala sobre racismo e quer rival banido do tênis

Chamado de 'macaco' e mandado 'de volta para a floresta', o brasileiro Júlio Silva viveu um momento desagradável e teve de ir à delegacia após sua partida no Challenger de Reggio Emilia, na Itália. Ele acusa o rival Daniel Koellerer, da Áustria, de injúria racial durante partida entre eles realizada na quarta-feira, e, em entrevista ao UOL Esporte, revelou que não foi a primeira vez que o oponente o provocou.


Júlio Silva procurou a polícia italiana para denunciar oficialmente o rival, que teria cometido injúria racial

“O cara simplesmente falou: ‘volta para a floresta macaco’”, contou o veterano brasileiro de 31 anos, por email, acrescentando. “E depois fez gestos com a mão, coçando debaixo do braço.”

Júlio perdia a partida de estreia do torneio sem apresentar grandes obstáculos para Koellerer, por 6-3 e 3-0, quando começou o problema. “O jogo estava bem tranquilo, mas o cara é muito louco. Comecei a querer jogar e ele começou a falar as merdas. Eu já tive problemas com ele dois anos atrás, quando ele me fez sinal de banana”, disse ele, superado por 6-3 e 6-2.

Apesar de não entender alemão, língua na qual foi ofendido, Júlio Silva foi avisado por amigos que acompanhavam a partida, entre eles o compatriota Thiago Alves, também tenista.


Número 110 do ranking da ATP, o austríaco Daniel Koellerer já foi 55º do mundo. Aos 26 anos, ele não tem títulos de torneios de nível ATP do circuito profissional.

Na primeira vez que teve problemas com Koellerer, o número 169 do mundo procurou a ATP, órgão responsável pelo tênis profissional masculino, mas nada foi feito. Agora, dirigiu-se ao árbitro da partida, mas ‘como sempre eles não falaram nada’.

“Então, fui até a polícia e já fiz a denúncia. Quero que esta pessoa seja banida do tênis”, explicou Júlio, que tem como melhor ranking da carreira a 144ª posição e, fora estes incidentes, nunca havia sido alvo de racismo.

“Meu, tenho dez anos jogando como profissional, vou fazer 31 anos e nunca me aconteceu isso. É um grande presente”, concluiu o tenista, que faz aniversário no próximo dia 1 de julho.

Já fora do torneio, Júlio Silva ainda não retorna ao Brasil e completará seus 31 anos longe de casa. Ele passará mais três semanas em competições na Europa, antes de retornar para a disputa da série Future em Jundiaí, sua cidade natal, entre os dias 17 a 25 de julho.

Fonte: UOL

Nenhum comentário: