sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Para a mulher, leite é melhor que sexo para dormir bem

O velho conselho de tomar um bom copo de leite antes de ir para a cama tem fundamento. Segundo o médico Eduard Estivill, diretor da Unidade de Alterações do Sono do Hospital Geral da Catalunha (nordeste da Espanha), o alimento contém um aminoácido que ajuda o cérebro a secretar a quantidade necessária de melatonina, o hormônio do sono.

Ele alerta que, embora fazer sexo antes de dormir seja positivo para os homens, a prática não beneficia as mulheres. Na recente apresentação de um estudo sobre os hábitos do sono no mundo todo, Estivill concluiu que os homens têm o processo de descanso acelerado após chegar ao orgasmo, enquanto a mulher permanece estimulada por mais tempo.

A insônia crônica - que representa a perda de sono durante mais de três semanas - é uma das patologias que tem maior prevalência nas mulheres por causa do ciclo menstrual, da gravidez, da maternidade e da menopausa.

A falta de sono pode ser causada também pela síndrome do ovário policístico (SOP), um transtorno que afeta uma em cada 15 mulheres no mundo e que é consequência de um excesso de hormônios masculinos.

Dormir bem é aprendizado

Aprender a pegar no sono depende quase mais de técnica e habilidade do que de uma decisão espontânea, sobretudo quando se chega a uma certa idade.

Por isso, o estresse e a ansiedade para dormir imediatamente favorecem a insônia. Antes de ir para a cama para dormir é preciso saber preparar o sono e se desligar mentalmente de forma paulatina de todas as preocupações que nos espreitam.

Ver TV ou tomar um banho podem ajudar. Também é recomendável aplicar cremes antes de dormir, pois seu efeito costuma ser relaxante. Espanhóis e italianos são os europeus que em maior percentagem o fazem.

Estivill dá um argumento científico para sustentar esse costume: quando deitamos na cama, o cérebro secreta o hormônio que repara os tecidos da pele.

Esse hormônio é o mesmo que favorece o crescimento nas crianças, que, quanto mais dormem, mais crescem física e mentalmente, já que nesse momento é quando são criadas as conexões neuronais que determinam o coeficiente intelectual.

Despertar saudável

A melhor forma de se despertar, segundo o especialista, é passar da etapa do sono profundo para a do leve. A luz ajuda nesse sentido, já que com ela a melatonina desaparece.

Os beijos e as carícias também ajudam nesse processo de transição e, de acordo com o relatório apresentado por Estivill, brasileiros, argentinos e espanhóis são os que mais despertam com esses estímulos suaves, enquanto apenas dois em cada dez japoneses possuem esse hábito.

Nenhum comentário: