quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Temporais causam cinco mortes no Rio Grande do Sul; ventos chegaram a 132 km/h

Subiu para cinco o número de mortes no Rio Grande do Sul em decorrência dos temporais que atingiram grande parte do Estado nesta quinta-feira. De acordo com a Defesa Civil do Estado, a quinta morte ocorreu na cidade de Canoas, e a vítima é um sargento da Aeronáutica que sofreu um acidente ao tentar serrar o galho de árvore que caiu.

Na mesma cidade, um jovem também morreu em decorrência da chuva. A vítima foi identificada como Eduardo da Silva, 19, mas ainda não há detalhes sobre as circunstâncias.

Em Porto Alegre, morreram Marilu Santos de Azambuja, 37, e Jorge Marcelo de Brito, 39. Já em Capivari do Sul, no litoral norte do Estado, a Defesa Civil municipal informou a morte de Pedro da Silva Rosa, 60. As vítimas foram atingidas por desabamentos e quedas de árvores.

De acordo com informações do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), as rajadas de vento chegaram a 132 km/h em Tramandaí, e a 87 km/h em Porto Alegre, no início da tarde.

Segundo a SSP (Secretaria de Segurança Pública), escolas em diversas regiões do litoral do Estado desabaram. Em Torres, pelo menos uma creche e uma escola desabaram, mas ainda não havia informações sobre feridos.

A secretaria informou que algumas regiões do interior do Estado estão sem água devido à falta de energia, já que o abastecimento é feito por bombas elétricas.A falta de energia já atinge mais de 70 mil consumidores, segundo as três concessionárias responsáveis pelo serviço no Estado.

Emergência

Desde o início do mês ao menos dez cidades --Butiá, Feliz, General Câmara, Minas do Leão, São Sebastião do Caí, Taquara, Taquari, Coronel Barros, Pantano Grande e Montaurí-- decretaram situação de emergência em decorrência das chuvas. Segundo a Defesa Civil estadual, a população atingida neste mês foi de 16.349 pessoas.

Nenhum comentário: