quarta-feira, 30 de março de 2011

Delirios de Um Noite

Delirios de nossa paixão jovial;
Fazendo aquelas estruturas;
Para se ter uma base real;
Temos o tempo a nosso favor;
Alegrias para complementar;
Felicidade em realizar;
Manobras que o destino nós da;
Viver em um mundo sozinho;
Tendo a distancia como sua inimiga;
Ver algo lindo no ar;
Transpirar o perfume que exalar;
Dessa rosa quando passar;
Temos o mesmo que aproveitar;
Serão poucos horas para amanhecer;
Ouço som dos passaros no cantar;
A sintonia com as nunvens;
Fica evidente o limpo céu do dia;
Permanece aquela viagem contigo;
Em meus profundos sonhos;
Aonde só vive esses dois seres;
Que são muito apaixonados;
Negar tamanha tensão quando;
O reencontro acontece em um final de Semana;
Mostrando e falando daqueles fatos;
Para ambos alguns insignificantes;
Mas muito o tocando a cada silaba;
Para o outro ter a noção;
Da sua importância para com o amor;
Vivido e pregado por ambos;

Paulo

Nenhum comentário: