Dez anos depois da Masters Cup, Guga vence um 'gordinho' Agassi

Dez anos e alguns quilinhos depois, Gustavo Kuerten e Andre Agassi reeditaram a final da Masters Cup de 2000, que deu pela primeira vez a um tenista brasileiro a condição de número 1 do mundo no tênis mundial. Assim como em Lisboa, os ex-líderes do Ranking da Associação dos Tenistas Profissionais (ATP), fizeram um duelo parelho, mas a vitória foi de Guga, por 2 sets a 0, com parciais de 7/5 e 7/6 (5).

A exibição foi um show à parte. Com abertura do cantor Frejat, os tenistas adentraram ao ginásio do Maracanãzinho aplaudidos de pé pelo público, e o americano arriscou um "oi" para saudar a todos os presentes.

No jogo, golpes ainda muito firmes, mas com o físico fazendo a diferença. Seis anos mais novo, Kuerten se apresentava com uma forma muito parecida à daquele rapaz esguio tricampeão do Grand Slam de Roland Garros.

Já Agassi, do alto dos seus 40 anos, mostrou uma silhueta mais recheada que àquela característica em que competia com Pete Sampras para saber quem era o melhor tenista da sua época.

Essa tenha sido, talvez, a maior diferença sentida pelos presentes. Tendo como grande característica a facilidade em acelerar o jogo e os golpes sempre precisos, o estadunidense não conseguia acompanhar algumas pancadas do brasileiro, que abusava da esquerda para castigar o rival.

Porém, o primeiro set veio apenas em um erro de Agassi. Após uma parcial muito equilibrada, com apenas uma chance de quebra, os dois atletas chegaram ao 12º game, e, com um erro não forçado, mandando a bola no meio da rede, o americano teve o seu saque quebrado.

No segundo set, mais do mesmo, até o 5/4 para Kuerten. O brasileiro tinha 0-40 e três chances de ganhar a partida, mas viu seu adversário apresentar a boa desenvoltura dos velhos tempos, atacando sem medo, e revertendo a vantagem.

Assim, após ambos confirmarem seus saques, veio o tie-break. Trocando golpes fenomenais de esquerda, a vitória veio ao brasileiro mais uma vez aproveitando os erros do rival, que parou na rede, cometeu uma dupla falta e depois, assim como em 2000, mandou a redonda muito funda, dando a vitória a Gustavo Kuerten.

Na entrega do troféu, Larri Passos, ex-treinador de Guga, desceu e deu ao americano uma placa de agradecimento pela participação. Para finalizar a festa, um vídeo com os bons momentos da carreira do brasileiro foi mostrado e mão do atleta desceu para discursar em homenagem ao filho que, aos prantos, agradeceu a todos.


Fonte: GE.Net

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Adivinhas

Frases de Amor e Frases Românticas