sexta-feira, 19 de março de 2010

Ronaldo desencanta e Corinthians bate o Cerro

Nada de guerra, pontapé ou jejum de Ronaldo. O Corinthians ignorou todos os obstáculos na noite desta quarta-feira para conseguir um ótimo resultado na Libertadores. Atuando no Defensores del Chaco, em Assunção, a equipe brasileira bateu o Cerro Porteño por 1 a 0 com gol do Fenômeno, somou sua segunda vitória no torneio e se isolou ainda mais na liderança do grupo 1.

Após três jogos, sendo dois fora de casa, o Corinthians agora totaliza sete pontos e abre quatro de vantagem para o vice-líder Racing, que nesta quinta visita o Independiente Medellín (dois pontos) na Colômbia, encerrando a terceira rodada da chave. O Cerro, com um, fica em situação complicada.

Se até um empate já era bem visto pelos brasileiros, o triunfo superou as expectativas. E para melhorar, o resultado foi obtido graças a um gol de quem mais estava pressionado para marcar. Ronaldo não estufava as redes havia cinco partidas, igualando sua maior “seca” pelo Corinthians. Mas a fase negra parou por aí. Oportunista, ele anotou seu segundo gol no ano, o primeiro na Libertadores.



A guerra prometida pelos paraguaios também não aconteceu. Tranquilo, o time de Mano Menezes não aceitou nenhuma tentativa de catimba dos anfitriões. Conseguiu tomar poucos sustos atrás e igualou a intensidade física dos rivais.

A partida começou menos faltosa e menos brigada que o esperado pelos brasileiros. As chegadas mais duras no início, inclusive, foram dos corintianos, advertidos com três cartões em poucos minutos (o de Jucilei foi por mão na bola). As defesas dos dois times deram poucos espaços no primeiro tempo.

Os vacilos, no entanto, aconteceram nas bolas cruzadas. Nos dois lados. Elias quase abriu o placar em cruzamento de Roberto Carlos. Zeballos, de cabeça, também chegou perto. O volume de jogo dos dois times foi parecido. O Corinthians ficou recuado sem a bola, formando duas linhas de quatro, mas valorizou a posse da mesma quando a roubou.

Sem encarar um ímpeto ofensivo muito grande do Cerro, aos poucos o time brasileiro se soltou mais no ataque. Tentou, sem sucesso, invadir a área tocando. Mas um dos poucos vacilos dos anfitriões foi suficiente para o Corinthians. E para Ronaldo desencantar. Aos 40min, Danilo desviou de calcanhar cobrança de escanteio e mandou a bola na segunda trave, onde o camisa 9 apareceu como um típico centroavante e estufou as redes.

Foi o fim do jejum de cinco partidas sem gols de Ronaldo. Foi a vantagem no placar que Mano Menezes sonhou para o primeiro tempo no Defensores del Chaco. “O gol foi num momento importante do jogo, no fim do primeiro tempo. Vamos nos recuperar agora e voltar para o segundo tempo para acertar algumas coisas”, disse o Fenômeno à TV Globo.

Na volta do intervalo, Roberto Carlos avisou como seria o posicionamento corintiano na etapa final. “Eu e o Moacir vamos ficar um pouco mais para organizar atrás e tentar matar o jogo com velocidade. Nosso time está bem posicionado”, comentou o lateral-esquerdo.

E foi exatamente o que aconteceu. Com as duas linhas defensivas ainda mais próximas, o Corinthians chamou o Cerro para o jogo já almejando espaços para os contra-ataques. Nervoso, o time paraguaio sentiu a ansiedade da torcida, abusou dos erros e ainda teve expulso aos 37min o falastrão Brítez, que provocara Roberto Carlos antes do jogo.

O segundo gol dos brasileiros para matar o jogo não saiu, mas as investidas do Cerro também não deram certo. Melhor para o Corinthians, líder absoluto do grupo 1 e em boas condições de avançar às oitavas de final.

Cerro Porteño 0 x 1 Corinthians

Cerro Porteño: Barreto; Irrazábal, Herner (Cardozo), Torrén e Piris; Núñez, Cáceres (Recalde), Brítez e Julio dos Santos; Ramírez (Ereros) e Zeballos.
Técnico: Pedro Troglio.

Corinthians: Felipe; Moacir, Chicão, William e Roberto Carlos; Ralf, Jucilei, Elias e Danilo (Tcheco); Dentinho (Jorge Henrique) e Ronaldo (Souza).
Técnico: Mano Menezes.

Data: 17/03/2010 (quarta-feira)
Local: Estádio Defensores del Chaco, em Assunção (PAR)
Árbitro: Pablo Pozo (CHI)
Auxiliares: Patricio Basualto (CHI) e Julio Diaz (CHI)
Cartões amarelos: Núñez, Torren e Ramírez (CER); Jucilei, Moacir e Dentinho (COR)
Cartão vermelho: Brítez (CER)
Gol: Ronaldo, aos 40min do primeiro tempo.

Fonte: UOL Esporte

Nenhum comentário: