domingo, 18 de outubro de 2009

Sereias da Vila dão outro show, goleiam paraguaias e conquistam a Libertadores

Mesmo sem a artilheira Cristiane, suspensa, Santos vence a Universidad Autónoma por 9 a 0 e levanta caneco da primeira edição feminina.


Thaís comemora um dos gols do Peixe.

Se no Brasileirão os jogadores do Santos não têm dado motivos para o seu torcedor sorrir, as mulheres alvinegras têm compensado do outro lado. Neste domingo, em uma Vila Belmiro lotada, a equipe comandada por Marta e cia. deu ao Peixe o título da primeira edição da Taça Libertadores da América de futebol feminino. Mais uma vez com facilidade, o Peixe venceu as paraguaias da Universidad Autónoma, por 9 a 0.

Ao lado da Rainha Marta, o principal destaque santista na competição foi Cristiane, mas ela teve de ver a decisão das tribunas. Isso porque a atacante levou cartão vermelho na semifinal, por comemorar um dos seus gols no alambrado do estádio do Pacaembu. De qualquer maneira, a jogadora, que teve passagem pelo Corinthians recentemente, terminou a competição como artilheira, com 15 gols.

Assim como o Santos, as paraguaias da Universidad Autónoma chegaram à decisão com 100% de aproveitamento, mas não conseguiram ser ameaça à soberania brasileira no torneio. Sem muita dificuldade, o time de Kleiton Lima conquistou sua sexta vitória e levantou a taça invicto. Em seis partidas, o Peixe balançou as redes adversárias em 43 oportunidades e foi vazado apenas duas vezes.

Com o título da primeira Libertadores feminina, o clube da Vila Belmiro assegurou vaga no também inédito Mundial de Clubes da categoria, que deve ser organizado pela Fifa em 2010. Agora, a galeria de títulos do Santos tem três taças da competição sul-americana. As outras duas pertencem à equipe que foi comandada por Pelé nos anos 60. Naquela década, o Peixe conquistou o torneio em 1962 e 1963.

Vai pra cima delas, Santos!

A partida começou morna, com o Santos apenas administrando a posse de bola e estudando o posicionamento rival. Foi assim até os dez minutos. Depois disso, o Peixe resolveu ir para cima. E quando Marta e cia. tomam essa postura fica difícil para as adversárias, no caso as paraguaias da Universidad Autónoma.

Aos 10 minutos, o primeiro ataque perigoso das brasileiras. Marta deu excelente passe para Fran na direita. Ela chegou chutando de perna direita, mas parou na defesa de Gloria Rodriguez. Um minuto depois foi a vez de a camisa 10 tentar. Após bom cruzamento da direita, ela subiu sozinha e cabeceou por cima do gol.

Com domínio total da partida, o Santos não demorou a abrir o placar. Aos 13 minutos, depois de cruzamento de Marta da direita, Maurine apareceu bem para cabecear no canto esquerdo de Gloria Rodriguez: 1 a 0. Três minutos mais tarde, o segundo do Peixe. E foi um golaço. Marta cobrou falta com perfeição no ângulo direito.

A vantagem de dois gols construída rapidamente fez a partida ficar mais cadenciada, principalmente por parte do Santos. Do lado paraguaio, as meninas não tiveram forças para tentar uma reação e apenas viram as brasileiras dominarem as ações do jogo. A Universidad Autónoma simplesmente não levou perigo ao gol de Andréia.

Futebol de campeão

Com a bola rolando para a etapa final, o Santos decidiu ir para cima novamente. E não demorou muito para chegar ao terceiro gol. Logo aos 2 minutos, Marta fez excelente tabela com Dani. A lateral-esquerda cruzou na medida para a atacante Érika, da pequena área, desviar para o fundo do gol defendido por Gloria Rodriguez.

A goleira paraguaia, aliás, não deu sorte aos 5 minutos. Ela tentou sair jogando, mas escorregou na hora de mandar a bola para o ataque e deu um presente para Fran. A volante do Peixe bateu de primeira de fora da área e ampliou a goleada brasileira para 4 a 0. A torcida presente na Vila Belmiro, então, começou a comemorar o título.

Empolgada, a equipe brasileira decidiu continuar com força no ataque. E com as paraguaias já “mortas” em campo, o quinto gol saiu. Foi da menina Thaís, de 16 anos, substituta da suspensa Cristiane. Ela aproveitou rebote, aos 9, depois de escanteio cobrado por Marta e bateu de perna direita da grande área, sem chance para a goleira.

A partir daí, as santistas brincaram. Aos 11, Érika aproveitou passe de Fran e anotou o sexto do Peixe. Cinco minutos depois, o técnico Kleiton Lima trocou a dupla de ataque. Tirou Érika e Thaís para as entradas de Suzana e Ketlen. E Suzana teve sua chance aos 25. Balançou as redes, após passe de Marta, ampliando para 7 a 0. Aos 32, foi a vez da lateral-esquerda Dani marcar o seu. E teve tempo ainda de Ketlen fazer aos 38.

Com o placar mais do que definido, as donas da casa diminuíram o ritmo e apenas esperaram para comemorar a importante conquista da primeira Libertadores feminina.

Ficha Técnica:

SANTOS 9 x 0 UNIVERSIDAD AUTÓNOMA

Gols: Maurine, aos 13, e Marta, aos 16 minutos do primeiro tempo; Érika, aos 2, Fran, aos 5, Thaís, aos 9, Érika, aos 11, Suzana, aos 25, Dani, aos 32, Ketlen, aos 38 minutos do segundo tempo
Cartões amarelos: Silvia Cristina (UA)
Público: 14.183 pagantes
Estádio: Vila Belmiro, em Santos (SP). Data: 18/10/2009.


Santos: Andréia; Aline Pellegrino (Pequena), Carol Arruda, Janaína e Dani; Ester, Fran, Maurine e Marta; Érika (Suzana) e Thaís (Ketlen).

Técnico: Kleiton Lima

Universidad Autónoma: Gloria Rodriguez; Angelica Vasquez, Carmen Benitez, Jesica Santacruz e Ediberta Jaquet; Johana Galeano, Hilda Riveros (Francisca Pereira), Noelia Cuevas (Silvia Cristina) e Monika Karina; Dulce Maria e Gloria Ester (Anabel Rodriguez).

Técnico: Castor Vera.

Nenhum comentário: