sábado, 3 de outubro de 2009

Com direito a granizo, Vasco e Braga empatam

Com uma paralisação de 62 minutos, por conta de um dilúvio - com direito a granizo - a partir de oito jogados no primeiro tempo, o Vasco não superou o campo pesado e empatou sem gols com o Bragantino, mantendo-se líder da Série B, com 57 pontos. O clube paulista, longe do G4 e nem tão ameaçado pelo rebaixamento segue com 37 pontos na tabela.

Antes que qualquer lance relevante acontecesse no Nadib Chedid, uma chuva torrencial de granizo caiu de repente, em Bragança Paulista, e interrompeu o jogo, mal começado, com oito minutos disputados. Com o gramado impraticável e o integridade dos jogadores em risco, o árbitro resolveu pela paralisação da partida e os dois times correram para se proteger nos vestiários.

Passado o inusitado da transformação do visual do estádio em uma legítima paisagem européia, com o gramado coberto por uma grossa camada branca, o confronto recomeçou, após vistoria de Wallace Valente.

No entanto, com o campo ainda encharcado, o jogo não reiniciou com bom nível técnico. O Vasco chegava pouco e errava no último passe, fazendo a bola correr demais. Já o Bragantino ameaçava mais, com boas subidas do ala Diego Macedo pela direita. Em uma delas, Frontini quase marcou, completando cruzamento de carrinho, mas parou em Fernando Prass.

A partir dos 20 minutos, o Vasco equilibrou-se em campo e Carlos Alberto começou a puxar bons contra-ataques, mas sempre parado com falta e prejudicado pelo gramado pesado. Aos 21, Nilton assustou o goleiro Gilvan com uma cobrança de falta rasteira, perigosa.

No final do primeiro tempo, o Cruzmaltino teve a oportunidade mais clara de abrir o placar. Robinho recebeu de Mateus pela direita, entrou na área e bateu de direita, rasteiro. Gilvan salvou o Braga. A essa altura, o Vasco dominava as ações e tocava bem a bola no meio-de-campo, mas o gol não saiu até o intervalo.

Na volta para a segunda etapa sobrou para o lateral-direito Fagner. Muito mal, o jogador deu lugar a Aloísio e a posição foi ocupada por Allan. O Vasco melhorou com a alteração e levou perigo em chute de Robinho, aos 4 minutos. Em seguida, Adãozinho escorou um cruzamento com o braço direito, dentro da área, mas o árbitro ignorou a penalidade. Aos nove, o Bragantino resolveu facilitar a vida do Cruzmaltino. Robson foi expulso por falta em Fumagalli.

Com um homem a mais, o Vasco ensaiou uma pressão e Aloísio quase marcou, um bom chute pela entrada da área, pela direita.
No entanto o time de Dorival pareceu não saber usufruir da vantagem numérica e não criou muitas chances claras de sair na frente. Pelo contrário, a maior ameaça foi ao gol de Fernando Prass, aos 38 minutos. Paulinho entrou driblando e obrigou o goleiro a fazer grande defesa. A partir daí os times alternaram ataques sem muita precisão.

O Vasco perdeu ótima oportunidade de disparar novamente na tabela, com um homem a mais, durante quase todo o segundo tempo.

FICHA TÉCNICA:
BRAGANTINO 0 X 0 VASCO

Estádio: Nabi Chedid, Bragança Paulista (SP)
Data/hora: 3/10/2009 - 16h10
Árbitro: Wallace Nascimento Valente (ES)
Auxiliares: Antônio Carlos de Oliveira (ES) e José Ricardo Maciel Linhares (ES)
Renda / público: R$ 35.115/ 1.963 pagantes
Cartões amarelos: Ramon, Nilton (VAS) Adãozinho, Kadu, Da Silva (BRA)
Cartões vermelhos: Robson (BRA)

GOLS: Não houve

BRAGANTINO: Gilvan; Da Silva, Kadu, Robson; Diego Macedo, Danilo Bueno, Adãozinho, Léo Jaime e Sergio Manoel (Marcelo Godri, 13'/2ºT); Paulinho e Frontini (Beto, 37'/2ºT). Técnico: Marcelo Veiga

VASCO: Fernando Prass, Fagner (Aloísio, intervalo), Vilson, Gian e Ramon; Nilton, Mateus (Adriano, 26'/2ºT), Allan e Fumagalli; Carlos Alberto e Robinho. Técnico: Dorival Júnior.

Fonte: GE

Nenhum comentário: