quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Wall Street fecha em queda após alcançar maior nível em quase um ano

A Bolsa de Nova York terminou em leve queda nesta quinta-feira (17/9), afetada por realizações de lucros depois de ter alcançado na véspera novos recordes de desempenho este ano: o Dow Jones caiu 0,08%, e o Nasdaq, 0,30%.

O Dow Jones Industrial Average perdeu 7,79 pontos, a 9.783,92 unidades, enquanto o Nasdaq, de alto componente tecnológico, recuou 6,40 pontos, a 2.126,75 unidades.

O índice ampliado Standard & Poor's 500, por sua vez, caiu 0,31% (3,27 pontos), a 1.065,49 unidades.

Os índices de Wall Street, que registraram apenas uma sessão em baixa nos últimos nove pregões, alcançaram na quarta-feira seu nível mais alto desde outubro de 2008. Nesta quinta-feira, o clima era de indecisão.

"O mercado está freado, se afoga. É mais cansaço do que qualquer outra coisa", lamentou Gregori Volokhin, da Meeschaert New York. "Temos realizações de lucros sobre as ações que subiram mais, o que não é nada chocante".

De maneira geral, no entanto, "o mercado não quer cair", acrescentou, destacando a leveza da queda.

"Cada vez que temos um movimento de baixa, os investidores voltam a comprar", observou Art Hogan, do banco Jefferies, para quem os indicadores econômicos "indicam a boa direção".

No que diz respeito ao emprego, os novos pedidos de seguro-desemprego caíram na semana passada nos Estados Unidos, quando os analistas esperavam uma alta.

O índice que mede a atividade industrial na região da Filadélfia (nordeste) também superou as previsões, situado a 14,1 em setembro.

O mercado obrigatório subiu. O rendimento dos bônus do Tesouro a 10 anos caiu a 3,398%, contra 3,471% na quarta-feira, e o dos títulos a 30 anos a 4,178%, contra 4,266%.

Fonte: Correio Braziliense

Nenhum comentário: