quarta-feira, 3 de junho de 2009

Sistema Tático entre Corinthians x Vasco da Gama

O Corinthians joga com dois atacantes abertos pelas pontas, para evitar as subidas dos laterais do Vasco - Paulo Sérgio e Ramón -, ponto forte do time carioca. Carlos Alberto terá a marcação individual de Cristian. A estratégia de Dorival Júnior é atacar pelas costas de Wellington Saci, que substitui André Santos no Corinthians. As jogadas de bola parada do time vascaíno representam outro ponto forte do visitante.



CORINTHIANS




Ponto forte: Ronaldo. Ele não estará na boa forma das últimas partidas. Ganhou um pouco de peso, é verdade, no período em que ficou afastado por conta de uma lesão na panturrilha. Mas jogo decisivo é mesmo com o Fenômeno. Alguém duvida?

Ponto fraco: O lado esquerdo da defesa. Quando joga o titular André Santos, que adora apoiar, já é uma preocupação. Wellington Saci, o seu reserva, tem a mesma característica e menos habilidade. É o principal temor do técnico Mano Menezes.

Dois times?: E se o Corinthians passar pelo Vasco? Quantas rodadas a mais do Brasileirão jogará com o time reserva, que perdeu para Inter e Santos até agora? Mano e a diretoria apostam todas as suas fichas na Copa do Brasil. Descontar a diferença no Brasileiro será tarefa árdua, diante tantos adversários qualificados e dos pontos já desperdiçados.

VASCO DA GAMA




Ponto forte: Carlos Alberto. Apesar dos altos e baixos, é o único jogador do elenco vascaíno capaz de desequilibrar uma partida. Mais: tem personalidade para encarar jogos decisivos. Se não deixar se levar pelos nervos, seu principal problema, pode dar trabalho.

Ponto fraco: A dupla de ataque. Elton até vem dando conta do recado. Rodrigo Pimpão faz boas e más partidas. Para um time que precisa necessariamente fazer gols para avançar, é muito pouco. O recém-contratado Aloísio, ex-São Paulo, ainda não vai estrear.

Queimando etapas: O objetivo do Vasco, totalmente reformulado no início da temporada, ainda é subir para a primeira divisão no ano que vem. Mas o título inesperado da Copa do Brasil e a classificação para a Libertadores 2010 cairiam como uma luva. A estratégia da comissão técnica é tirar o peso dos jogadores. Se perder, tudo bem. Mas se ganhar...

Nenhum comentário: