sábado, 6 de junho de 2009

Brasil goleia Uruguai e derruba tabu de 33 anos

No ano que antecede a Copa da África do Sul, a seleção brasileira mostrou uma qualidade importante: a competitividade. Na tarde deste sábado, a equipe do técnico Dunga superou a pressão do estádio Centenário para vencer o Uruguai por 4 a 0, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2010.

O aproveitamento da seleção brasileira nas finalizações foi acima da média. No primeiro tempo, contou com duas falhas uruguaias para abrir vantagem através de Daniel Alves e Juan. Na etapa complementar, Luís Fabiano e Kaká, de pênalti, completaram o marcador.

O resultado encerra com um incômodo tabu. O Brasil não vencia o Uruguai desde 1976 na casa do rival. No período de jejum, foram quatro vitórias da Celeste e três empates.

O Brasil ainda dá um passo importante para assegurar a presença no próximo Mundial. Com 24 pontos, os pentacampeões mundiais ficam com a liderança provisória das Eliminatórias - o Paraguai tem a mesma pontuação, mas enfrenta o Chile em casa, ainda neste sábado.

Na próxima rodada das Eliminatórias, o Brasil reencontra a sua torcida no confronto contra o Paraguai, no estádio Arruda, em Recife. Já o Uruguai mede forças com a Venezuela, em Puerto Ordaz. Ambos os jogos estão marcados para quarta-feira.

O Jogo - O confronto no estádio Centenário começou dentro das tradições de Uruguai e Brasil. Com o gramado em péssimas condições, as equipes tinham dificuldades em trocar passes. Em uma partida truncada, sobrava vontade, mas faltava técnica.

O panorama em campo foi modificado apenas com uma terrível falha individual dos donos da casa. Sorte do Brasil, que abriu o marcador. Aos 11 minutos, o goleiro Vieira se atrapalhou no chute de longe de Daniel Alves - 40 metros de distância - e levou um frango histórico.

A desvantagem obrigou o Uruguai a avançar suas linhas. Na base do abafa e apoiado por sua fanática torcida, a Celeste passou a incomodar. Foram cerca de 15 minutos de extrema pressão, mas o Brasil soube se defender.

Ainda por cima, o time pentacampeão mundial foi beneficiado por uma nova desatenção do adversário para ampliar. Aos 35 minutos, Juan, livre dentro da área, aproveitou cruzamento de Elano e testou firme para as redes.

Mais ofensivo: A desvantagem fez o Uruguai modificar o esquema de jogo. A Celeste iniciou o segundo tempo com três atacantes, já que Abreu entrou no lugar de Pérez e passou a atuar próximo a Forlán e Suárez.

Mas a equipe de Dunga não deu chances para o crescimento dos donos da casa. Logo aos seis minutos, em um contra-ataque que teve as participações de Kaká, Robinho e Elano, Luís Fabiano recebeu na direita e fuzilou Vieira: 3 a 0. O arremate do centroavante foi a uma velocidade de 119 Km/h.

Pouco depois de deixar a sua marca, Luís Fabiano acabou expulso de campo. O camisa 9 já tinha o cartão amarelo e o árbitro Saúl Laverni, da Argentina, o puniu por uma simulação de pênalti. Ainda assim, o Brasil marcou o quarto. Aos 29 minutos, Kaká sofreu pênalti de Godín e fez a cobrança no canto esquerdo de Vieira.

Nenhum comentário: