Mano evita pressão sobre árbitro, mas recorda erros das semifinais

Oficialmente, o Corinthians não quer pressionar a arbitragem de Sálvio Spínola na final diante do Santos, neste domingo, no Pacaembu. A diretoria nem se manifestou sobre o tema. No entanto, Mano Menezes faz questão de lembrar que o juiz escolhido para a decisão cometeu erros para os dois lados nas semifinais, na disputa entre Corinthians e São Paulo.

Tal cuidado tem uma explicação. O fato de Sálvio ter admitido erro ao não expulsar Ronaldo no primeiro duelo contra o rival tricolor, por entrada dura em André Dias, preocupou Mano.

Ele já expôs em outras entrevistas depois daquela partida que Sálvio também falhou ao não marcar falta de Miranda em Chicão no lance do gol são-paulino no mesmo jogo. A estratégia é para que Sálvio não seja influenciado pelo erro envolvendo Ronaldo, que ganhou grande repercussão.

"Aquela arbitragem trouxe muita pressão pelos erros que aconteceram, mas foram erros para os dois lados. Todo mundo já foi beneficiado e prejudicado no campeonato, embora tenha gente que continue falando sobre isso", alertou Mano.

Para o treinador, as atuações de Wilson Luiz Seneme nas semifinais e também na primeira decisão, no último domingo, servem de exemplo. "Espero que o Sálvio e seus companheiros façam uma arbitragem tão boa como fizeram Seneme e seus auxiliares."

Apesar de ser alvo de restrições até do São Paulo, Sálvio Spínola é o árbitro que possui melhor ranking na Federação Paulista de Futebol. Para o segundo jogo, ele dividiu o sorteio com Paulo César de Oliveira, segundo do ranking. Seneme é o terceiro.

Fonte: UOL

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Adivinhas

Frases de Amor e Frases Românticas