quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Usuário poderá alugar bicicleta em mais 7 estações do metrô de São Paulo

No próximo domingo, dia do aniversário de São Paulo, mais sete estações do metrô vão alugar bicicletas e abrir espaço para que ciclistas deixem ali seus aparelhos.

Os bicicletários serão abertos nas estações Armênia, Santana, Liberdade (linha azul), Vila Madalena (linha verde), Brás, Barra Funda e Santa Cecília (linha vermelha). Haverá dez bicicletas para empréstimo e dez vagas de estacionamento. Hoje, o serviço está em oito estações, com 117 bicicletas.

Depois de domingo, haverá 187 bicicletas e 683 vagas nos bicicletários e nos estacionamentos da Rede Estapar.

Há quem critique, porém, a carência de infraestrutura da cidade para a circulação de ciclistas, pela falta de ciclovias e de estacionamentos, além dos riscos de acidentes.

Na semana passada, a massoterapeuta Márcia Prado, 40, uma entusiasta do uso da bicicleta, morreu após ser atropelada por um ônibus na avenida Paulista, o que gerou protestos em passeatas de cicloativistas.

De janeiro a outubro do ano passado, 55 pessoas morreram pedalando pelas ruas de SP, diz a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego). Em 2007, 83 ciclistas foram mortos.

"Muita gente já usa a bicicleta como meio de transporte ou lazer e tem de se arriscar no trânsito. Durante muitos anos só se priorizaram os carros. É preciso abrir toda a infraestrutura, não só bicicletários mas também ciclovias, além de educar os motoristas", diz Alberto Sabbag, diretor da Abramet (Associação Brasileira de Medicina do Tráfego).

Hoje, enquanto carros têm 17 mil km de vias, há só 14,8 km de ciclovias fora de parques -que não ligam pontos importantes.

Em Paris, há um bicicletário automático a cada 300 m, onde é possível retirar uma das 20 mil bicicletas dia e noite.

"Eu mesmo deixo a bicicleta parada nas estações. Se tivesse ciclovia seria melhor ainda. Como não tem, vamos sobrevivendo em meio ao caos. Se houvesse ciclovias, mais gente passaria a usar bicicletas", diz André Pasqualini, do CicloBr, que promove "bicicletadas" em SP.

A primeira hora do aluguel da bicicleta é gratuita --a hora adicional custa R$ 2. O aluguel não está vinculado ao uso do metrô.

Após o uso, a bicicleta poderá ser colocada em qualquer um dos bicicletários nas estações.

Nenhum comentário: