quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Timão joga mal, mas consegue empate sofrido com o Barueri

Equipe do Parque São Jorge chegou a estar perdendo por 2 a 0, mas teve um raro momento de reação e conseguiu a igualdade em sua estreia.

A estreia do Corinthians no Campeonato Paulista não foi como elenco e comissão técnica esperava, mas ao menos o time apresentou o que a Fiel gosta: raça. Depois de estar perdendo de 2 a 0 do Barueri, no estádio do Pacaembu, diante de quase 25 mil pessoas, o Timão conseguiu chegar ao empate por 2 a 2.

Durante a maior parte do jogo, o clube da capital apresentou um futebol pífio, principalmente se comparado às atuações nos três jogos preparatórios que fez antes do início do Estadual. Douglas, apagado, foi bastante vaiado ao ser substituído por Wellington Saci na etapa final. Apesar do empate sofrido, o time sabe que foi mal.

- A gente sai de campo sabendo que ainda falta muito para chegar ao nível do futebol que o Mano quer – declarou o goleiro Felipe.

Na próxima rodada do Campeonato Paulista, a segunda da competição, o Corinthians joga fora de casa, domingo, às 17h, contra o Bragantino, em Bragança Paulista. No mesmo dia, só que às 19h10m, o Barueri recebe o Oeste.

Eficiência é o que vale


A maior posse de bola foi do Corinthians. As chances mais claras de gol, também. Mas o que prevaleceu mesmo no primeiro tempo do duelo entre Corinthians e Barueri foi a eficiência do time visitante. Armada defensivamente e explorando os contra-ataques, a equipe da Grande São Paulo ignorou a pressão alvinegra.

Nos primeiros 15 minutos, só deu Timão. Logo no primeiro lance, Jorge Henrique sofreu falta, que André Santos mandou longe. Aos 14, Douglas lançou Elias. Ele cruzou e a zaga do Barueri antecipou Souza, afastando o perigo. No minuto seguinte, Cristian cobrou escanteio e Chicão cabeceou forte. Renê fez defesa espetacular, salvando sua equipe.

Apesar dos muitos erros de passe do Barueri, o Corinthians não conseguiu se aproveitar. Diferentemente dos visitantes, que no primeiro vacilo do Timão abriram o placar. Aos 22 minutos, Bruninho deu belo lançamento para Pedrão, em posição de impedimento, tocar na saída do goleiro Felipe. Surpreendida, a zaga alvinegra apenas olhou.

A equipe de Mano Menezes esteve perto do empate no minuto seguinte, mas o chute de Elias, principal opção ofensiva pela direita do meio-campo na etapa inicial, passou rente à trave do goleiro Renê. Novamente pela direita, o volante apareceu aos 28 e cruzou para Souza e Jorge Henrique. Ambos, porém, não alcançaram a bola.

O princípio de reação alvinegra parou por aí. Nervoso, o time da casa começou a abusar dos erros de passe e também das faltas. Tanto que foi para o vestiário com Cristian, Túlio e Elias advertidos. Douglas ainda fez boa jogada aos 43 minutos, quando girou em cima da zaga e chutou de perna esquerda, mas o empate não aconteceu.

Reação à la Corinthians


O Corinthians voltou para o segundo tempo com uma novidade: Túlio, que já tinha cartão amarelo, deu lugar a Eduardo Ramos. Assim, o técnico Mano Menezes recuou Elias, um dos melhores na etapa inicial, para a posição de segundo volante e deixou o camisa 29, de fôlego novo, na armação ao lado de Douglas.

Esse último, aliás, não estava inspirado. Considerado o maestro do Timão em 2008, o meia estava apagado. Quando ficou com a bola, abusou dos erros de passe e escutou algumas reclamações dos torcedores, os mesmos que aos 6 minutos vibraram com carrinho dele que serviu André Santos. O lateral chutou longe.

Ainda sem se encontrar em campo, o Corinthians por pouco não levou o segundo gol. Quem salvou foi Felipe. Thiago Humberto apareceu livre e chutou forte. Bem colocado, o goleiro defendeu. Minutos depois, Chicão, em lance atrapalhado, cometeu pênalti em Leanderson. Na cobrança, Pedrão ampliou para o Barueri.

Com dois gols de desvantagem, o técnico Mano Menezes resolveu tirar Douglas, muito vaiado pela torcida, para colocar Wellington Saci. A mudança fez André Santos se deslocar para o meio, enquanto o substituto do camisa 10 ficou com a lateral esquerda. As mudanças não surtiram efeito e o Timão continuou perdido em campo.

A reação alvinegra começou apenas aos 38 minutos, quando Chicão diminuiu em cobrança de pênalti, de Ralf em cima de William. Poderia até parecer tarde para os donos da casa conseguirem a igualdade, mas ela veio. Aos 43 minutos, Otacílio Neto, em seu primeiro lance, cruzou e o baixinho Jorge Henrique cabeceou para o gol.

Por pouco, muito pouco mesmo, o atacante Souza não se consagra como o herói da vitória. Aos 46 minutos, após cruzamento de Wellington Saci da esquerda, o camisa 50 cabeceou, Renê defendeu e a bola ainda bateu no travessão.

Mesmo assim, o empate teve a cara do Corinthians, sofrido. Mas o resultado não escondeu o mau futebol apresentado na estreia do time no Campeonato Paulista.


Ficha técnica:

CORINTHIANS 2x2 BARUERI
Felipe; Alessandro, Chicão, William e André Santos; Cristian, Túlio (Eduardo Ramos), Elias (Otacílio Neto) e Douglas (Wellington Saci); Jorge Henrique e Souza. Técnico: Mano Menezes

Renê; Bruninho, Daniel Marques, Diego e Márcio Careca; Flávio, Leanderson, Ralf e Flavinho (Val Baiano); Thiago Humberto (Márcio Hahm) e Pedrão (Basílio).
Técnico: Mano Menezes. Técnico: Toninho Moura.

Gols: Pedrão, aos 22 minutos do primeiro tempo; Pedrão, aos 18 minutos, Chicão, aos 38, e Jorge Henrique, aos 43 do segundo tempo;
Cartões amarelos: Elias, Túlio, Cristian, Alessandro (C); Leanderson, Ralf (B). Cartão vermelho: . Público: 24.879 pagantes. Renda: R$ 587.092,50
Estádio: Pacaembu. Data: 22/01/2009. Árbitro: Milton Etsuo Ballerini. Auxiliares: Hilton Francisco de Melo e Demetrius Pinto Candançan.

Nenhum comentário: