TI, Meio Ambiente e Sustentabilidade


“Sustentabilidade é um conceito sistêmico, relacionado com a continuidade dos aspectos econômicos, sociais, culturais e ambientais da sociedade humana……preencher as suas necessidades e expressar o seu maior potencial no presente, e ao mesmo tempo preservar a biodiversidade e os ecossistemas naturais.” – Wikipédia

Baseando-se nesta linha de pensamento e levando em consideração a atual situação do nosso planeta, muitas pessoas, órgãos e entidades estão adotando a palavra Sustentável como que uma filosofia.

A todo o momento estamos ouvindo, lendo ou debatendo temas que apontam para as catástrofes, extinção de espécies e derretimento das geleiras causado pelo famoso aquecimento global e tudo isso, claro, culpa nossa.

Pois é… pisamos mesmo na bola com nossa Terra, erramos e erramos feio em muita coisa… mas… e aí? Continuar passivos, lamentando? Tanta tecnologia, tanta informação disponível… o que de fato nós, adoradores, estudantes, usuários e profissionais de (ou que utilizam) T.I. podemos fazer?

As respostas a esta pergunta são muitas, existem muitas maneiras de contribuir para a diminuição de emissão de gases do efeito estufa na atmosfera, reaproveitamento e uso consciente dos recursos naturais.

Após pesquisas e leituras sobre o assunto, tenho a intenção de reunir informações neste artigo para que as pessoas vejam que gestos simples podem ajudar a salvar nosso planeta.

Para isto, pego como exemplo o uso do microcomputador, seja no trabalho ou em casa, muita gente hoje não vive sem ele.

Este por sua vez necessita de energia elétrica para funcionar e esta é obtida através de usinas que, por mais corretas que estejam às normas, ainda assim causam impactos ambientais (lembre-se que possuímos usinas hidrelétricas, nucleares e termoelétricas em nosso país, esta última utiliza a queima de carvão para gerar energia a partir do calor).

Ok, o meu microcomputador, é claro, necessita de energia elétrica, mas como poupá-la ao máximo?

Simples, comece pelo correto uso de seu monitor, principalmente se ele for dos famosos modelos “tubo”.

Existem dois modelos que mais se destacam no mercado:

Monitores CRT (Catodic Ray Tube), como o nome já diz: monitor de raios catódicos – o tal monitor “tubo” - e os modelos LCD (Liquid Crystal Display), Monitor de Cristal Líquido.

Resumidamente, nos monitores LCD as imagens são geradas quando as substâncias (ou os cristais) recebem cargas elétricas e têm sua estrutura molecular alterada, formando as cores.

Este processo, além de mais econômico em termos de energia elétrica, emite menos calor que os aparelhos CRT.

No caso do primeiro modelo citado, para se gerar imagem, uma quantidade notável de energia é utilizada para que o tubo desempenhe sua função. Isto ocorre porque o tal tubo (que pode ser chamado de Tubo de Crookes) eleva a tensão em seu interior para que um feixe luminoso seja gerado (raio catódico).

Claro que temos que concordar que as resoluções e definições de aparelhos CRT possuem ótima qualidade, mas os modelos LCDs que estão no mercado atualmente possuem qualidade de imagem suficiente para comparar-se aos seus concorrentes.

Substituir seu monitor CRT por um modelo LCD, além de proporcionar uma economia de aproximadamente 60% em energia elétrica, reduz também a emissão de CO2 na atmosfera.

Outra vantagem do LCD é que este é menos nocivo ao olho humano, já que a radiação eletromagnética é quase, senão nula, neste modelo.

Agora, se mesmo assim você quer continuar a utilizar seu aparelho CRT, seja por opção ou por falta de verba para comprar um modelo LCD, aqui vão algumas dicas para que você seja um “micreiro-verde”:

* Extermine seu protetor de tela (screensaver): muitas pessoas simplesmente ignoram o fato de que estão desperdiçando energia elétrica quando deixam o monitor ligado sem utilização por muito tempo. Isto é relevante, pois o monitor é responsável por até 80% do consumo de energia elétrica do PC.

* Desligue o monitor caso seu almoço seja demorado: quando ligamos o aparelho CRT, este necessita de muita energia elétrica para estabilizar a imagem. Esta energia é equivalente ao gasto do monitor ligado por aproximadamente 30 minutos.

Sendo assim também não compensa desligar e ligar seu monitor a cada vez que você vai ao banheiro. Faça um cálculo de quanto tempo você ficará ausente, se este for prolongado, aí sim desligue o aparelho.

* Fique frio: monitor ligado é sinônimo de aumento de temperatura no ambiente, pois o processo que estes aparelhos executam para gerar a imagem transforma parte da energia elétrica em calor. Consequentemente temos mais ventiladores ou condicionadores de ar para manter o ambiente agradável e isto significa mais consumo de energia elétrica.

* Faça vista grossa: não é só com o consumo que temos de nos preocupar, mas também com nossa saúde. Evite trabalhar no micro por longos períodos sem uma pausa, além de prejudicar as mãos e os braços (L.E.R.), os olhos também sofrerão pela exposição prolongada (CVS - Computer Vision Syndrome).

Mantenha uma distância de pelos menos 50 cm da tela e certifique-se de que esta esteja posicionada abaixo do nível dos olhos (20º é o ideal).

Outra dica importante é a de que devemos sempre estar utilizando o microcomputador em locais com boa iluminação, pois as pupilas de nossos olhos tendem a dilatar em baixa iluminação, deixando-os mais vulneráveis aos raios emitidos pelo aparelho.

Bom é isso aí, espero que tenham gostado do artigo, apenas quis compartilhar o conhecimento que obtive.

Afinal, T.I. é isso: educação e informatização, para que nosso mundo seja mais justo, democrático e principalmente habitável.

Até a próxima;

Gabriel Domingues

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Adivinhas

Frases de Amor e Frases Românticas