São Paulo atribui arrastões a fugitivos; 64 são presos após crimes

A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo atribuiu a onda de arrastões a condomínios à fuga de presos após a saída temporária de Natal. Segundo o secretário Ronaldo Marzagão, 64 presos contemplados pelo benefício que fugiram foram flagrados pela polícia cometendo crimes. "Vale ressaltar que 1.520 presos que saíram de presídios no Natal não retornaram ao sistema prisional. Destes, 64 foram surpreendidos pela polícia na prática de crimes e um deles acabou matando um policial militar durante uma abordagem em São Bernardo do Campo", disse Marzagão em entrevista à rádio Eldorado.

Dois condomínios foram invadidos entre a noite de sábado e a madrugada de domingo em São Paulo, um nos Jardins, região oeste, e outro em Pedra Branca, na zona norte da cidade. Nos dois casos, os assaltos foram praticados por grandes grupos e foram levados aparelhos eletrônicos, jóias, dinheiro e um carro. A polícia não tem pista dos assaltantes.

Ainda de acordo com o secretário, no condomínio da zona norte "havia informações precisas para os ladrões, repassadas por alguém que conhecia o condomínio e a rotina do local e de uma determinada casa", disse.

Comentando o assalto nos Jardins, o secretário ressaltou a necessidade de se acionar o número 190. "O alarme foi acionado por duas vezes, por que bateram na cerca elétrica, e a pessoa poderia ter ligado para o serviço e o crime seria evitado", disse.

Fonte: Terra

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Adivinhas

Frases de Amor e Frases Românticas