terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Parlamentares italianos apresentam moção contra refúgio a Battisti

Os representantes da coalizão governista de centro-direita PDL (Povo da Liberdade) no Senado apresentaram nesta terça-feira uma moção ao governo italiano em repúdio à decisão do Brasil de conceder refúgio político ao ex-militante Cesare Battisti e propondo que o país trabalhe por sua extradição.

Segundo o líder da coalizão governista no Senado, Maurizio Gasparri, a moção foi apresentada pelo senador Filippo Berselli, ao qual "agradece pela iniciativa", apoiada pelo vice-presidente da coalizão, Gaetano Quagliariello, e pelos outros componentes do grupo parlamentar.

"Já é hora de o Parlamento italiano se mover para as autoridades brasileiras não aceitarem a impunidade de um assassino como Cesare Battisti. Na Itália, representantes do governo, os presidentes da Câmara e do Senado, e até o presidente da República, em um ato formal e importante, se fizeram ouvir. É justo que o Parlamento se expresse também", disse Gasparri.
Battisti foi condenado à prisão perpétua na Itália por quatro assassinatos cometidos entre 1978 e 1979, quando era membro do grupo de extrema-esquerda PAC (Proletários Armados pelo Comunismo).

Preso no Brasil desde 2007, o italiano recebeu na última terça-feira o status de refugiado político, o que permitirá a ele viver e trabalhar no país sem ser extraditado. A decisão gerou certa tensão entre as duas nações.

Nenhum comentário: