domingo, 18 de janeiro de 2009

Opinião Marcel Capretz: Análise dos 20 clubes do Paulistão

Primeira coluna do ano, hein amigo leitor. Que fase! Começo o ano de peito aberto, cheio de vontade e torcendo para que você transforme 2009 no grande ano de sua vida. E já neste espaço vamos analisar os 20 clubes do Campeonato Paulista. Quem será o campeão do campeonato estadual mais difícil do Brasil?

Abaixo, coloco minha opinião:
CORINTHIANS
O Timão começa 2009 bem melhor do que começou 2008. A equipe sobrou na Série B do Brasileiro e a base foi mantida. Mano Menezes, esperto e conhecedor de futebol, limpou o elenco corintiano dispensando jogadores como Carlos Alberto, Perdigão e Marcel.

Vieram reforços pontuais como Souza e Jorge Henrique, além da maior contratação do futebol brasileiro nos últimos anos, Ronaldo.
O corintiano tem que entender que o Fenômeno não é mais tão fenomenal. Ele deve estrear só lá pro final de fevereiro. Até lá, o Timão já terá uma base sem ele.

Ronaldo é um ótimo garoto propaganda, amado por todas as torcidas e um dos jogadores mais carismáticos da história do futebol. Porém, o torcedor não deve se iludir. Até porque o Corinthians sem ele pode ser melhor do que com ele.

SÃO PAULO
O São Paulo foi o clube paulista que melhor se reforçou para a temporada 2009. A diretoria são-paulina entendeu que mesmo diante do tricampeonato nacional, o elenco possuía algumas limitações.

A zaga segue intacta com o paredão formada por Miranda, André Dias e Rodrigo. A ala-direita que foi um problema em 2008 pode ter a solução que atende pelo nome de Wagner Diniz. Para o meio-de-campo, chegaram Eduardo Costa e Arouca, sendo que Muricy já conta com os excelentes Hernanes e Jean. Na ala-esquerda, chega Júnior César, destaque do Fluminense e na armação Jorge Wagner e Hugo devem brigar por um lugar no time titular. No ataque, o treinador são-paulino terá que quebrar a cabeça para escolher entre Borges, Dagoberto e Washington.

Diante de tantas boas opções, o São Paulo só não leva o Paulistão se decidir realmente priorizar a Libertadores.

PALMEIRAS
A diretoria do Palmeiras decidiu reformular o elenco. Foram embora jogadores que compunham a espinha dorsal da equipe como Roque Júnior, Martinez, Élder Granja, Léo Lima, Leandro e Alex Mineiro. Essa decisão foi tomada porque na reta final do Brasileiro do ano passado o time sucumbiu.

Chegaram jogadores com um outro perfil; atletas jovens que vêem no Palmeiras a chance de suas vidas. Foram contratadas apostas como Marquinhos, Keirrison e Cleiton Xavier.

O que pode pesar contra o time de Vanderlei Luxemburgo é a falta de entrosamento. Corinthians, São Paulo e Santos mantiveram a base e saem na frente.

SANTOS
O Santos teve um 2008 horrível, para o torcedor esquecer. A equipe brigou boa parte do último Paulistão contra o rebaixamento. No Campeonato Brasileiro, a situação não foi diferente. Para 2009, a diretoria santista decidiu manter o técnico Márcio Fernandes e a espinha dorsal da equipe que até se saiu bem na segunda metade do ano.

Além disso, foram contratados bons reforços, como os meias Lúcio Flávio e Madson que vieram do futebol carioca, o meia-atacante equatoriano Bolaños, que pra mim é craque e o atacante Roni, que deve ser o parceiro de ataque do goleador Kleber Pereira. Por falar nele, como Kleber sofreu no ano passado por não ter ao seu lado um atacante com condição de jogar no Peixe.

Diante disso, o Santos não entra como favorito no Campeonato Paulista, mas pode surpreender. Tudo vai depender da rapidez com que Márcio Fernandes dará ritmo e padrão a equipe e da velocidade com que os novos reforços vão se adaptar.

PORTUGUESA
O time da Portuguesa que foi rebaixado no Brasileirão de 2008 não era fraco. O problema foi o erro em demitir Vagner Benazzi e contratar Valdir Espinosa. A boa base do ano passado foi mantida e o técnico Estevam Soares ainda conta com importantes reforços como o atacante Cristian, que retorna para substituir Jonas, o lateral Guigov e o meia Marco Antônio. Se iniciar a competição bem, a Lusa tem chances de se classificar entre os quatro primeiros.

PONTE PRETA
Muitos jogadores e o técnico Vagner Benazzi deixaram a Macaca após o clube não ter conseguido o acesso no Campeonato Brasileiro. Dificilmente a Ponte vai repetir o feito do ano passado quando parou apenas na final. O objetivo da equipe campineira deve ser formar uma boa base no Paulistão e enfim retornar a elite do futebol nacional, disputando a Série B no segundo semestre. O técnico Sérgio Soares chega credenciado pelo bom trabalho no Santo André.

GUARANI
Diferentemente do ano passado, o Guarani disputa o Paulistão com uma base já montada. O técnico Luciano Dias fez um grande trabalho em 2008 e com maestria reconduziu o Bugre à Série B do Campeonato Brasileiro. Os olhos estarão voltados para o experiente Amoroso, que se estiver preocupado apenas com o futebol será um grande reforço. O clube campineiro deve brigar por uma vaga no Torneio do Interior.

PAULISTA
Diante das últimas participações do Paulista tanto em campeonatos estaduais quanto em nacionais, é inegável que o clube entre na competição primeiramente pensando em não ser rebaixado. Como ainda está formando o grupo, a falta de entrosamento vai pesar. O técnico Luis Carlos Ferreira tem como grande desafio mostrar que ainda tem condição de dirigir um time da primeira divisão. Os destaques desse elenco são o zagueiro Eli Sabiá, o meia Alex Oliveira e o atacante Léo. Todos já passaram por Jayme Cintra. Uma vaga no Torneio do Interior estaria de bom tamanho para o Galo da Japi.

BARUERI
O ponto forte do Barueri neste Paulistão será a manutenção da base que foi brilhante na Série B do Brasileiro do ano passado. Chegaram bons jogadores, como o zagueiro Daniel Marques, que estava no Paraná e o volante Márcio Hahn, do ABC-RN. Resta saber se dará certo a experiência de ter três treinadores no comando. O que sempre dificultou as coisas no time da Grande São Paulo foi a pressão excessiva da diretoria. Se o grupo tiver tranqüilidade pode chegar às semifinais.

SÃO CAETANO
O técnico Osvaldo Alvarez, o Vadão, chegou apenas no final da Série B do ano passado e não conseguiu dar a "cara" a equipe. Espera-se que com a pré-temporada e o período de treinamentos, o Azulão apresente um futebol de melhor qualidade e um padrão de jogo mais definido do que teve em 2008. Pelos modestos reforços, o time do ABC deve brigar apenas por uma vaga no Torneio do Interior.

SANTO ANDRÉ
O ano passado foi sensacional para o Santo André, com os acessos no Paulista e no Brasileiro. Para 2009, algumas revelações deixaram o time do ABC, mas a base foi mantida. Resta saber como será o trabalho do técnico Sérgio Guedes, que no ano passado levou a Ponte Preta no final. Pode surpreender.

BRAGANTINO
O ponto positivo do Bragantino, principalmente com Marcelo Veiga no comando, tem sido a força de sua defesa. Para este Paulistão, mais uma vez a equipe deve apostar em zagueiros firmes e um bom sistema defensivo, com Moradei e Adriano na cabeça de área. Com a permanência do ótimo atacante Nunes, o Braga pode surpreender, como fez em 2007 quando foi eliminado pelo Santos e quase chegou a final.

BOTAFOGO
O Botafogo contratou jogadores experientes para o Estadual. Destaque para o goleiro Paulo Musse, o atacante Frontini, o volante Augusto Recife e o meia Luciano Mandi. Caberá ao experiente técnico Arthur Neto dar, o mais rápido possível, ritmo de jogo a esses atletas para que a reestréia na primeira divisão seja amenizada.

MARÍLIA
O Marília deve entrar no Campeonato Paulista objetivando inicialmente não ser rebaixado. Tirando o ótimo meia Fabiano Gadelha, o MAC contratou apenas apostas para a competição. Seria trágico para o clube que quase subiu a Série A do Campeonato Brasileiro em 2007, amargar dois rebaixamentos consecutivos (a equipe caiu para a Série C no ano passado).

ITUANO
Amparado pelo Traffic, o Ituano fez boas contratações para o Campeonato Paulista, como Valmir e Thiago Cunha, que passaram recentemente pelo Paulista e Anderson Aquino, atacante que estava no Atlético-PR. O que pode pesar contra esse grupo é a falta de entrosamento, já que a maioria dos reforços chegou há pouco tempo. Um lugar no Torneio do Interior já estaria de bom tamanho (sem trocadilhos) para o time de Itu.

MIRASSOL
O Mirassol está amparado por grandes parceiros para a disputa do Campeonato Paulista deste ano e pode mais uma vez surpreender. A campanha da equipe no ano passado foi muito boa e estaria de bom tamanho para o clube se classificar mais uma vez para o Torneio do Interior. Todos estarão de olho em quem será o "Sandro Silva de 2009".

NOROESTE
O técnico do Noroeste, Ruy Scarpino, sabe muito bem formar bons times com poucos investimentos. E essa será a missão dele neste ano no Noroeste. O clube não investiu tanto como em anos anteriores e pode chegar no Torneio do Interior. Não ser rebaixado já será um grande negócio.

GUARATINGUETÁ
A diretoria do Guaratinguetá decidiu apostar no novato técnico Argel Fucks, aquele mesmo, o ex-zagueiro durão. Ele chega credenciado por ter feito um bom trabalho na Série C do ano passado. E assim como no ano passado, o Guará fez boas contratações: repatriou os volantes Jackson, Magal e Alê e trouxe os meias Ricardinho e Guaru, além dos atacantes Rodrigão e Wellington Amorim. Não me surpreenderia se mais uma vez o clube chegasse às semifinais.

MOGI MIRIM
A grande novidade neste retorno do Mogi Mirim à primeira divisão é, sem dúvida, o presidente Rivaldo, o diretor de futebol, Cléber (ex-zagueiro do Palmeiras) e o meia Giovanni, que mesmo veteraníssimo, pode contribuir com sua experiência. No mais, o Mogi contratou apenas jogadores desconhecidos e deve comemorar se permanecer na elite do futebol paulista.

OESTE DE ITÁPOLIS
Clube do interior que retorna à primeira divisão sempre tem dificuldade. Com o Oeste de Itápolis não deve ser diferente. A equipe aposta no conhecimento do técnico Roberto Fonseca e principalmente no fator casa para se segurar na elite do futebol de São Paulo. Como destaques, Filipe e Dionísio que foram emprestados pelo Santos.

Fonte: Futebol Interior

Nenhum comentário: