segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Marta e Cristiano Ronaldo são eleitos os melhores do mundo

Pelo terceiro ano consecutivo, a brasileira Marta levou o prêmio da Fifa de melhor jogadora de futebol do mundo. A alagoana foi um dos destaques da seleção brasileira, que ficou com a medalha de prata na China. "Estou muito emocionada. É a quinta vez que venho aqui e a terceira vez que ganho. Fico muito feliz", comentou a brasileira.

Português também leva



Com apenas 23 anos de idade, Cristiano Ronaldo do Santos Aveiro já chegou ao máximo. Nesta segunda-feira, em Zurique, o meia-atacante português do Manchester United, nascido em Funchal, foi eleito o melhor jogador de 2008 no planeta. Superou, como já era esperado, os outros quatro finalistas: o argentino Lionel Messi, os espanhóis Fernando Torres e Xavi e o brasileiro Kaká.

Trata-se da consagração individual de um jogador que, na última temporada, teve um desempenho absolutamente impecável: foi o principal nome do Manchester United nas conquistas do Campeonato Inglês e da Liga dos Campeões — foi artilheiro de ambas — e ainda ganhou o Mundial de Clubes da Fifa, no Japão.

O prêmio da Fifa, que existe desde 1991 e pela segunda vez foi entregue a um português — Luis Figo venceu em 2001 —, embora o de maior repercussão, é apenas mais um que Cristiano Ronaldo recebe pela temporada passada. Além de ganhar a cobiçada Bola de Ouro da revista France Footbal em 2008, ele já havia sido escolhido, pelos próprios colegas, o melhor jogador do futebol inglês.

Dentro de campo, sua única frustração aconteceu vestindo a camisa da seleção portuguesa, então comandada por Luiz Felipe Scolari: com a eliminação nas quartas-de-final da Eurocopa, diante da Alemanha, Portugal terminou o torneio em posição inferior às edições de 2000 e 2004, quando chegou respectivamente à semifinal e final.

Este é provavelmente o único ponto em que o português foi superado por seus rivais na disputa pelo prêmio da Fifa: Fernando Torres e Xavi, da seleção espanhola, foram campeões da Eurocopa. O que não lhes bastou para superar o português na premiação em que votam os técnicos e capitães de todas as seleções afiliadas à entidade.

Fora de campo, contudo, a temporada de Cristiano Ronaldo foi bem mais turbulenta e cheia de polêmicas. Não só por sua assumida vaidade e pelas declarações em geral contundentes como, por exemplo, “Sou eu o favorito para melhor do mundo”, dita logo após a final da última final da Liga dos Campeões, na qual ele marcou o gol de empate por 1 x 1 com o Chelsea, mas desperdiçou sua cobrança na disputa de penalidades.

Durante todo ano, o português se manteve sob os holofotes também por causa de um conturbado namoro com a modelo espanhola Nereida Gallardo e principalmente porque, por mais de uma vez, admitiu ter interesse em deixar o Manchester para jogar pelo Real Madrid — o que acabou lhe criando, por algum tempo, desconforto entre o elenco do clube inglês. No começo deste ano, ele ainda bateu sua Ferrari, avaliada em mais de 400 mil reais, em um túnel na cidade de Manchester.

Nenhum comentário: