sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Desemprego nos EUA esfria mercado e Bovespa recua quase 1%

Bolsa brasileira acumulou pequeno ganho de 3,3% na semana.Papéis do BB tiveram alta após compra de parte do banco Votorantim.

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) seguiu a tendência internacional pessimista causada pelos números do desemprego nos EUA e terminou o pregão desta sexta-feira (9) com queda de 0,97%, aos 41.582 pontos. Na semana - a primeira completa de negociações de 2009 - a bolsa acumulou apenas uma valorização de 3,3%.

Dentre as negociações do dia, um dos destaques foram os papéis do Banco do Brasil, que registraram alta de 3,89%, aos R$ 16,0, após a instituição anunciar a compra de parte do Banco Votorantim. Pelo acordo, o BB terá 49,99% do capital votante da instituição e 50% do capital social.

O mercado brasileiro acompanhou as principais bolsas mundiais, quie registram perdas com os dados sobre emprego nos Estados Unidos. Números divulgados nesta sexta-feira mostram que 2,6 milhões de postos foram cortados em 2008 - um número sem precedentes desde 1945, segundo dados do Ministério do Trabalho.

Segundo o economista da Infra Asset Management, Fausto Gouveia, não tinha motivo para a Bovespa segurar a alta registrada nos últimos pregões. De acordo com o especialista, ainda há espaço para novos movimentos de realização de lucros, pois não aconteceu nenhuma mudança de fundamento que justifique essa puxada de alta no começo de ano.

Panorama Global

Nos EUA, os principais indicadores recuam com os dados sobre desemprego. Por volta das 18h de Brasília, o índice Dow Jones, referência para Nova York, tem queda de 0,90%, aos 8.663 pontos. O S&P 500 recua 1,19%, enquanto o Nasdaq perde 1,72%.

Na Europa, os índices fecharam em queda, pressionados pelo desemprego nos Estados Unidos e por papéis de petrolíferas que recuaram junto com os preços do petróleo. O índice FTSEurofirst 300 caiu 0,34%, para 867 pontos.

A maioria das bolsas asiáticas também fechou a semana em queda, guiada pelas empresas dos setores automobilístico e eletrônico. O índice japonês Nikkei 225 fechou em baixa de 0,45%, aos 8.836,80 pontos. Na Coréia do Sul, o Kospi fechou com queda de 2,05%, aos 1.180,96 pontos. O Hang Seng de Hong Kong seguiu a mesma tendência, fechando no campo negativo com 0,27%, aos 14.377,44 pontos.

Fonte: G1

Nenhum comentário: