terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Capital Bahiana da Fé


A iluminação permite que as grutas possam ser vistas à noite - Foto: Adriano Gamberini

Santuário e centro de peregrinação, localizado em uma gruta, no município de Bom Jesus da Lapa, sudoeste da Bahia, diocese do mesmo nome.
Documentos de Paratinga já em 1663 se referem ao povoado. Mas foi em 1691 que o pintor português Francisco de Mendonça Mar surgiu no local e implantou a devoção ao Bom Jesus Crucificado e à Virgem da Soledade. Segundo se sabe, Mendonça Mar, homem tinha fugido e vinha fazer penitência, implicado que estava em crime cometido na região de Salvador. Estabeleceu-se numa gruta do penhasco calcário (90m) das barrancas do rio São Francisco e dedicou-se a uma atividade missionária, levando vida solitária e abrigando peregrinos e doentes. Regressou a Salvador, onde foi ordenado sacerdote (1706).


Nave principal da igreja, a mais importante das 15 grutas do local - Foto: Adriano Gambarini

Conforme a tradição, iniciou-se nova fase da vida de frei Francisco Soledade (nome que assumiu), que estabeleceu o culto da imagem do Cristo Crucificado, ocupou os aldeamentos deixados pelos jesuítas expulsos e, junto com mais de 30 padres, evangelizou toda as redondezas, indo pregar até em Goiás.


A gruta de N. Sra. da Soledade, uma das maiores do conjunto - Foto: Adriano Gamberini

O ermitão faleceu em 1722 e a lapa, verdadeira igreja natural, tornou-se centro de intensa devoção, em todo o São Francisco, principalmente nas festas do Senhor Bom Jesus, de 28 de julho a 6 de agosto.
Além do túmulo do sacerdote e de uma réplica de seu crucifíxo, a gruta abriga milhões de ex-votos trazidos pelos peregrinos.

Nenhum comentário: