Pular para o conteúdo principal

[Novelas] A Usurpadora

La usurpadora (no Brasil: A Usurpadora) é uma telenovela mexicana. Produzida pela emissora Televisa e exibida no Brasil pelo SBT de 22 de junho a 9 de novembro de 1999, em 119 capítulos, às 20h10 (passando depois para as 20h15), e reprisada em 2000, 2005 e 2007. Foi escrita por Inés Rodena, e produzida por Salvador Mejía Alejandre.

Duas mulheres idênticas na aparência e distintas em sentimentos e personalidade, se encontraram por casualidade e participam de um terrível engano.

Paula Martins é uma mulher pobre e humilde, que tem duas filhas gêmeas, Paola e Paulina, porém, devido a sua situação lástimavel de miséria em que vive, abandona Paola, que no futuro é adotada por uma família rica. Já Paulina cresce em presença da mãe, enfrentando grandes dificuldades na vida devido a pobreza em que vivem.

Paulina cresce e se torna uma moça humilde e de bom caráter, que namora o ambicioso Osvaldo, revesando o seu tempo também para com os cuidados a sua mãe enferma, que está prestes a morrer devido a sua doença.

Enquanto isso, sua irmã gêmea, Paola, viveu de maneira oposta a de Paulina, priorizando a riqueza acima de tudo e de todos, se tornando assim uma mulher ambiciosa, fria e calculista.

Paola é casada com Carlos Daniel Bracho, um milionário quase fálido que está em seu segundo casamento e possui dois filhos: a esperta e encantadora Lizete e o rebelde e problemático Carlinhos.

Ardilosa, Paola também mantém um caso extraconjugal com o cunhado, o inescrupuloso Willy, casado com a atormentada e fanática Estephanie Bracho, uma mulher amargurada e ressentida com a vida, que veste-se de forma horrível.

O destino, no entanto, coloca essas duas irmãs frente-a-frente novamente e Paulina têm sua vida totalmente modificada por Paola.

Paola frustrada e cansada de viver com sua família da qual detesta a todos os membros da mesma, resolve viajar para se divertir com um de seus amantes, e nessa viagem encontra Paulina em um toalete de senhoras.

Ela vê na jovem uma oportunidade perfeita de se ver livre de sua família, então planeja uma usurpação - ela propõe a Paulina que se passe por ela durante um ano na mansão da família de seu esposo.

Para obrigar a moça a aceitar esse seu diabólico plano, arma-lhe uma armadilha para a mesma, acusando-a de lhe ter roubado uma jóia sua e se ela não aceitar se passar por ela, a colocará atrás das grades definitivamente.

Paulina sem alternativa e com medo de ir para a prisão, aceita se passar por Paola e durante a estada de Paulina na mansão da família Bracho, ela aprende a ser como Paola, se tornando uma mulher fina e elegante.

Sem ser reconhecida por sua aparência completamente idêntica à de Paola Bracho, ela se vê entre uma familia desestruturada pela mesma e percebe que há pessoas que precisam de sua grande dedicação naquele lar.

Paulina, então, começará a mudar a vida da família Bracho, se tornando um anjo na vida de cada qual que necessite de sua presença e de suas palavras confortadoras, conseguindo contribuir e modificar positivamente o destino de todos os que lhe cruzam o caminho, mas não sem antes sofrer e pagar caro por todos os erros cometidos por Paola no passado.

Quando Paulina finalmente encontra sua felicidade ao lado de Carlos Daniel e de sua família, Paola volta disposta a lutar pelo seu antigo lugar.


Índice

[esconder]

Elenco

Crianças

Participações especiais

Elenco de vozes

Personagens principais

  • Paola Bracho (Gabriela Spanic) – É bonita, elegante e decidida, porém má e manipuladora. Seu nível cultural não é elevado, mas tem uma aparência distinta. Ao conhecer Paulina vê nela uma maneira de concluir seus planos e criar uma nova vida para si mesma. É ela a grande vilã da história.


  • Paulina Martins (Gabriela Spanic) - Uma jovem bondosa que é chantageada pelo falso roubo de uma pulseira, e por isso aceita participar da trama de Paola. É humilde e tem uma situação financeira difícil. Passa por uma grande transformação para ocupar o lugar de Paola. Apaixona-se por Carlos Daniel, enfrentará a fúria de Estephanie, a rivalidade com Leda e principalmente: o ódio de Paola Bracho.


  • Carlos Daniel Bracho (Fernando Colunga) – Tem uma personalidade fraca e em algumas ocasiões é dominado por sua esposa Paola. É pai de dois filhos o intragável Carlinhos e a encantadora Lizete. É irmão de Rodrigo e Estephanie. Apaixona-se por Paulina. É primo de Leda.


  • Vovó Piedade Bracho (Libertad Lamarque) - Avó de Carlos Daniel, é alcoólatra e é ajudada por Paulina para se livrar da bebida. No fundo, ainda é uma mulher de pulso firme e pronta para tomar as rédeas da família. É viúva, adora estar em companhia da fiel governanta Adelina. É avó de Rodrigo, Carlos Daniel e Estephanie.


  • Estephanie Bracho (Chantal Andere) – Irmã mais nova de Carlos Daniel e Rodrigo. Tem muitos problemas e complexos. Sua amargura a leva a fazer maldades. É descuidada na aparência e se veste de maneira antiquada. Odeia Paola, portanto, odeia Paulina. Casada com Willy, com quem a maltrata constantemente.


  • Willy Monteiro (Juan Pablo Gamboa) - Marido interesseiro de Estephanie. Teve um caso com Paola e é infiel a esposa o tempo todo. Assim como Paola, ele também odeia a família Bracho.


  • Leda Duran Bracho (Dominika Paleta) – Prima distante de Carlos Daniel, moça jovem e bonita que interfere no amor de Carlos Daniel e Paola. Embora tenha problemas financeiros, vive uma vida de aparências alimentando sua vaidade com valores materiais. É apaixonada por Carlos Daniel o que a faz odiar Paulina.

Dublagem brasileira

Ficha técnica

  • História original de: Inés Rodena
  • Adaptação: Carlos Romero
  • Edição literária: Dolores Ortega
  • Cenografia: Juan Antonio Sagredo
  • Ambientação: Norma Brena
  • Figurino: Martha Leticia Rivera e Francisco Javier Gonzalez
  • Música original: "La Usurpadora" En vivo, Pandora
  • Música composta por: José Antonio "Potro" Farias
  • Chefes de produção: Sara Smith e Manuel Esparza
  • Editores: Juan Franco e Marco A. Rocha
  • Supervisão de edição: Adrián Frutos Maza
  • Direção de câmeras: Jesús Najera e Ernesto Arreola
  • Direção na Europa: Gabriel Vásquez Búlman
  • Produtora associada: Nathalie Lartilleux
  • Direção de cenas: Beatriz Sheridan
  • Produtor: Salvador Mejía Alejandre

Curiosidades

  • A Usurpadora foi uma das telenovelas mexicanas de maior sucesso no Brasil. O seu sucesso é comparável ao das telenovelas de Thalía. Foi uma das melhores, se não a melhor novela mexicana do SBT.
  • No início de janeiro de 2000, dando início à sessão Tarde de Amor, o SBT apresentou dois capítulos especiais chamado de "Más Allá de La Usurpadora", nos quais era mostrado o que aconteceu com Paulina e Carlos Daniel um ano depois de se casarem (o que ocorreu no fim da telenovela), com a presença maligna da empregada Raquel, vivida por Yadhira Carrillo que também atuou na novela "Sigo Te Amando" exibida também pela emissora em 2000.
  • O ator Enrique Lizalde, que teve uma pequena atuação em "A Usurpadora", também atuou na novela "Chispita", exibida e reprisada também pelo SBT.
  • Para comemorar o sucesso de audiência de "A Usurpadora", em 1999, o SBT colocou no ar, durante o intervalo dos programas da emissora, uma vinheta promocional da novela. A vinheta, cantada, dizia: "Quem é ela / Anjo ou demônio / Eu nem sei / Se é pesadelo ou sonho / Amizades, intrigas, falsidades / Muito amor e desamor / A Usurpadora me conquistou".
  • A telenovela foi vendida para 120 países e traduzida para mais de 30 idiomas.
  • O SBT reapresentou a telenovela em três ocasiões: na citada Tarde de Amor, menos de um ano depois do final noturno; às 15h, em 2005; e às 17h, em 2007.
  • Na reprise de 2005 e de 2007 não foram exibidos os capítulos especiais que mostram a família Bracho um ano depois do casamento de Paulina e Carlos Daniel.
  • O nome da personagem Gema foi aportuguesado na dublagem para Leda, e numa cena em que Estephanie trabalha na fábrica, dá para ver o letreiro na mesa dela: "Estefania Bracho". O mesmo ocorreu com as personagens Chabela (Isabel), Tamales (Tamara) e Fidelina (Adelina).
  • A novela teve várias aberturas no Brasil, uma com a música "Sonho Lindo" cantada por Paulo Ricardo, a outra original com a música "La Usurpadora" com Pandora e a abertura do especial "Mais além da Usurpadora" cantada por Fernando Colunga. Em 2005 e em 2007, a emissora colocou o tema de abertura da Pandora, e não de Paulo Ricardo.
  • Foi a penúltima telenovela da atriz Libertad Lamarque que veio a falecer enquanto esteve na novela infantil Carinha de Anjo. A atriz faleceu no dia 12 de Dezembro de 2000 aos 92 anos de idade.
  • Foi reapresentada de 25 de junho a 13 de novembro de 2007, às 16h45min (repassada para as 17h, mais tarde às 17h10min e voltando para as 17h, com um intervalo comercial a mais e um cold open de mais de seis minutos em média). Sua última reprise contou com 102 capítulos, e na segunda, dia 12, entrou na grade de programação do SBT a terceira reprise de Maria do Bairro, protagonizada por Thalia. Nos dias 12 e 13 a trama entrou ao ar às 17h30min, pois as 17h o horário estava reservado para a reestréia de Maria do Bairro.
  • Destaque para o fim da personagem Estephanie: ela terminou no manicômio, não sabia quem era e pensou que era uma santa. No especial, ela se recupera.
  • Paola Bracho foi uma mulher que nem a morte quis devido às suas vilanias: resistiu a um acidente de carro, a um derrame cerebral e a outro acidente de carro. Porém, neste último, a moça morreu. Foi a maior vilã que Gabriela Spanic fez em sua carreira.
  • Os executivos da Televisa pensaram inicialmente em Thalía para interpretar as gêmeas, que acabou recusando o convite. Em 1998, Gabriela já era um rosto conhecido na Venezuela, e os produtores de "A Usurpadora" a convidaram para ir até o México realizar testes. Salvador Mejía, um dos produtores, encantou-se com a moça e lhe deu os papéis principais.
  • Segundo a Revista Minha Novela de novembro de 1999, o último capítulo de "A Usurpadora" alcançou 27 pontos de média no Ibope, uma das mais altas audiências atingidas com a exibição do final de uma novela mexicana no Brasil. Durante toda a exibição, "A Usurpadora" chamou a atenção da mídia devido à excelente audiência de todas as noites, que ficava entre 20 e 25 pontos.[carece de fontes?]
  • Em 1999, o SBT exibia um compacto com os melhores momentos da semana de "A Usurpadora" aos sábados, das 16h às 18h.
  • Até mesmo o diretor Jayme Monjardim afirmou, em 1999, a um jornal carioca, que a telenovela "A Usurpadora" era um grande êxito. A comprovação pode ser conferida no YouTube, no vídeo em que Gabriela Spanic compareceu ao programa de Hebe Camargo (1999).
  • Marcou a volta da grande atriz Libertad Lamarque no papel da batalhadora Vovó Piedade.
  • Uma das grandes atuações da novela foi a de Chantal Andere, impecável na pele da atormentada Estephanie Bracho, uma mulher que refugiava-se em uma religiosidade doentia para esconder seus verdadeiros sentimentos, e agüentar a infidelidade explícita de Willy, seu marido. Chantal teve em Estephanie seu melhor papel em novelas, mas foi injustiçada nos prêmios TVyNovelas, ao ser ignorada completamente pela crítica.
  • O papel das gêmeas Paola e Paulina, após a recusa de Thalía, foi oferecido a Daniela Spanic (irmã gêmea de Gabriela), onde cada uma viveria uma personagem distinta. Mas, devido à pouca experiência dela em novelas, o papel ficou para Gabriela somente.
  • Em um chat promovido pelo Portal Esmas, do México, em 2001, Gabriela Spanic respondeu a algumas perguntas dos fãs e disse que ficou muito emocionada ao ver a novela dublada no Brasil, na Croácia e na Indonésia.
  • Em entrevista concedida à Revista Contigo!, em 1999, Gabriela Spanic respondeu que acha as telenovelas brasileiras ótimas, pelo fato de apresentarem locações maravilhosas. Ela disse que as telenovelas que mais a agradaram foram "Pantanal" e "O Rei do Gado", transmitidas tamém na Venezuela.
  • Nos dias 02 e 03 de Junho foram reprisados os dois capítulos especiais da novela na RGT ás 14h35min.
  • Em breve a novela será reprisada completa na RGT, incluindo os dois capítulos especiais da mesma.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Adivinhas

O que são adivinhas, advinhações, o que é o que é, folclore, humor, cultura popular
Adivinhas: humor e desafioO que sãoAs adivinhas, também conhecidadas como advinhações ou "o que é, o que é" são perguntas em formato de charadas desafiadoras que fazem as pessoas pensar e se divertir. São criadas pelas pessoas e fazem parte da cultura popular e do folclore brasileiro. São muito comuns entre as crianças, mas também fazem sucesso entre os adultos.Alguns exemplos de adivinhas:- O que é que é surdo e mudo, mas conta tudo?
Resposta: o livro- O que é o que é que sempre se quebra quando se fala?
Resposta: o segredo- Ele é magro pra chuchu, tem entes mas nunca come e mesmo sem ter dinheiro, dá comida a quem tem fome?
Resposta: o garfo

- O que é que passa a vida na janela e mesmo dentro de casa, está fora dela?
Resposta: o botão- O que é o que é feito para andar e não anda?
Resposta: a rua- O que é o que é que dá muitas voltas e não sai do lugar?
Resposta: o relógio- Qual é a piada do fotógr…

Frases de Amor e Frases Românticas

Frases de Amor e Frases Românticas, belas palavras de carinho, frases perfeitas para você se declarar ao seu amor. Agrade quem você ama com essas belas frases de amor, de amizade, de carinho…



“Ainda que nas noites frias e solitárias, sinto o vento me acariciar, mas ao mesmo tempo me lembro de você ao meu lado a me amar…”
Roberto Klaro



“Um dia ousei sonhar um amor, e nos seus braços senti paz, na imensidão do seu prazer me realizei, e então acordei desse sonho fora da lei!”
Adriana Mallet



“A velocidade do amor é proporcional às concentrações de respeito, humildade, alegria, amizade, sinceridade e compromisso presente na vida de cada um de nós, multiplicada por uma constante essencial em nossos corações: a capacidade de amar.”
Edilene Gadelha



“Ao tocar seu coração pude sentir algo diferente acontecer,forte como um vendaval e lindo como um amanhecer.”
Alan Capato



“Se tudo o que existe no mundo possuísse uma fonte de energia, com certeza a minha seria você.”
Willians Levi

“O verdadeiro amor não traz…

Cronologia (1960 – 2008)

---------------------------------------------------------------------

1960

---------------------------------------------------------------------







13.fev.1960 - A França explode sua primeira bomba atômica.

14.fev.1960 – Um grupo de sobralenses funda o Rotary Clube de Sobral. Sua primeira diretoria estava assim constituída – Presidente: José Silvestre Saboia de Albuquerque (Zeca); Vice-presidente: José Mendes Mont’Alverne (Dr. Zé Alverne); Secretário: Armando Homem de Siqueira; Tesoureiro: Raul Vieira Lima; Diretor de Protocolo: Antonio Albuquerque Lopes; Diretores sem pasta: Edmundo Monte Coelho e José Walmir Frota.

05.mar.1960 - Após dois anos servindo o Exército, Elvis Presley retorna à vida civil.

02.abr.1960 - Em acordo assinado com a França, a ilha de Madagascar torna-se um Estado independente dentro da comunidade francesa.

03.abr.1960 - Uma coligação entre radicais e conservadores ganha as eleições gerais no Chile.

04.abr.1960 - É realizada a entrega do Oscar nos EUA. Foram agraciados …